Um pouco de cultura: Entendendo a diferença entre Inglaterra, Grã-Bretanha e Reino Unido.


Muita gente se confunde a respeito do significado de Grã- Bretanha, Reino Unido e Inglaterra, pensando que são a mesma coisa, quando na verdade não o são. Existem diferenças entre eles, que são explicadas logo abaixo:


INGLATERRA

É um país que tem como capital a cidade de Londres. Ao longo da história, a Inglaterra conseguiu se impor politicamente sobre alguns países vizinhos e passou a controlar um Estado batizado de Reino Unido (veja a seguir). No século 19, com a Inglaterra à frente, o Império Britânico se tornou um dos maiores da história, com uma extensão territorial equivalente a um quarto do planeta.

GRÃ-BRETANHA

É o nome da grande ilha onde ficam três países: Inglaterra, País de Gales e Escócia. Com quase 230 mil km2 de área, ela tem perto de 1000 km de comprimento de norte a sul e pouco menos de 500 km de leste a oeste. O termo “Grã-Bretanha” muitas vezes é usado como sinônimo de “Reino Unido” – o que não é inteiramente correto, pois um dos países que formam o Reino Unido não fica nessa ilha.

BRETANHA

O nome deriva da grande ilha onde fica a Inglaterra, mas, quando alguém menciona apenas “Bretanha”, está se referindo não a um território inglês, mas a uma região na França. A província da Bretanha é a maior área costeira francesa e tem como capital a cidade de Rennes. Por volta do século 6, essa região foi invadida por habitantes da atual Grã-Bretanha, os bretões, dando origem ao nome em comum.

REINO UNIDO


É um Estado formado por quatro países: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. A chefe de Estado é a rainha Elizabeth II e o de governo um primeiro-ministro, eleito por um Parlamento central, em Londres. Nas grandes questões de governo, como política econômica, quem manda é esse Parlamento. Mas Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte também têm assembleias nacionais, com certa autonomia para tratar de questões mais locais, como saúde.

ILHAS BRITÂNICAS

É um arquipélago formado por cerca de 5 mil ilhas. As duas maiores são a Grã-Bretanha e a ilha da Irlanda – onde ficam dois países, a Irlanda do Norte (membro do Reino Unido) e a República da Irlanda, também chamada de Eire (um Estado independente). Além das duas “grandalhonas”, fazem parte desse arquipélago milhares de ilhas menores, como as Órcades, Shetland, Hébridas, Man e ilhas do Canal (como Jersey), entre outras.

Veja um mapa comparativo, para entender melhor as diferenças:

Confira a seguir as bandeiras:

Outro mapa para entender melhor:

Espero que tenham gostado!

Sobre Joshua Duarte

Gosto de Filmes e livros de ficção, fantasia (principalmente Héry Póty), história e + ou - Best Seller. Odeio Gente idiota, ignorante, Poser, e que só sabe falar bem ou mal de PT e PSDB, pq pra mim é tudo a mesma bosta. Haaaaaa!!! Quase que eu esqueço, adoro rock e odeio funk, por mim, poderia cair um raio em cima de tudo que for funkeiro.

Publicado em 08/21/2015, em Mundo e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. eadem@ig.com.br

    A-D-O-R-E-I! Explicação tão minuciosa, precisa e perfeita que mais parece coisa de alemão nazista ariano! Em retribuição, explicarei a diferença entre Israel, judeu e sionista.

    Israel significa “inimigo de Deus” e foi aplicado pela primeira vez ao vagabundo Jacó quando este lutou contra um anjo do Senhor. Isso segundo a Bíblia. Logo, Israel foi um apelido dado a uma pessoa e não a um povo, nação, nem país.

    Até porque Jacó era Hebreu e não israelense nem judeu, pois ainda não havia uma região conhecida como Israel ou Judéia.

    Aliás, só tempos depois foi que uma região ficou conhecida como Judéia e só desde então foi que começaram a nascer judeus por lá. Porque tecnicamente, judeu é quem nasce na Judéia.

    Acontece que o povo formado a partir da família, empregados e agregados a Abraão, Isaque e Jacó não tinham terra, eram nômades e ladrões. Daí tomaram a terra que depois se chamou Judéia, a qual denominaram Israel em homenagem ao bandido Jacó.

    Porém, quando da fundação do país Israel naqueles tempos antigos, seus habitantes eram chamados de hebreus pelos inimigos e os inimigos os chamavam de pederastas, ladrões e bastardos.

    Seja como for os hebreus foram escravizados por egípcios e babilônios e expulsos das terras que roubaram de outros povos (os ancestrais dos atuais palestinos), as quais foram sempre devolvidas aos antigos proprietários.

    Mas como os hebreus eram teimosos, voltaram àquelas terras da atual Palestina, expulsavam seus legítimos donos e ficavam por ali até serem expulsos pelos próximos invasores. Os últimos que fizeram isso foram os romanos, que além de expulsar os judeus os espalharam pelo mundo então conhecido. A palestina foi devolvida aos palestinos, que moraram lá por cerca de 1800 anos.

    Todavia, os hebreus passaram a se denominar “judeus” por causa da religião que professam, inventada pelo assassino, tarado, ladrão, bastardo e ingrato Moisés.

    Uma coisa não tem nada a ver com a outra mas além de ladrões, assaltantes e bastardos os judeus sempre querem tomar as terras de alguém para se assentarem nelas e criaram um movimento de caráter mundial que denominam de “sionismo”, o qual consta de uma série de mentiras usadas para justificar os direitos que não têm sobre a Palestina, além de ser uma filosofia que aponta os judeus como a “raça superior” a todas as demais raças da Terra, que são chamadas pejorativamente por eles de “goym”.

    Os judeus se espalharam por todo o mundo ocidental (o Oriente sempre os repeliu com energia por reconhecer que eles são malfeitores nocivos à humanidade). Foi fácil os judeus permanecerem no Ocidente, porque era formado por povos bárbaros que os confundiam com conterrâneos de Jesus Cristo (que era judeu) e depois eles se derramaram pelas Américas, onde se firmaram como os principais financiadores do tráfico de escravos, contrabando de mercadorias e exploração da prostituição e agiotagem.

    Até hoje eles são amaldiçoados na Europa e por isso vivem em bairros exclusivos chamados de “guetos”.

    Só que depois da Segunda Guerra Mundial eles voltaram a invadir à Palestina com ajuda americana e inglesa e lá vivem até hoje depois de haverem expulsado os palestinos donos da terra e roubado deles tudo o que tinham.

    Como os palestinos às vezes se revoltam, os israelenses assassinam palestinos e destroem seus bens impunemente, porque os EUA, a Inglaterra e a maçonaria continua apoiando e defendendo esses FDP!

    Moral da estória: Se conhecer um judeu acabe com ele, porque senão ele acabará com você.

    No mínimo ele roubará tudo o que você tem.

    Inclusive sua mãe, que ele explorará num bordel!

    Curtir

  2. Caro Joshua Duarte Saudaçoes a vc.

    Como se classifica as Falkland? Ilha, Protetorado, Colônia, ou o que?
    Grato: Assinado Pilotopoeta

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: