URUTU III (3) O FUTURO BLINDADO DO EXÉRCITO

O futuro Urutu III é conhecido como Viatura Blindada de Transporte de Pessoal – Média de Rodas, ou VBTP-MR. Desde uma concorrida licitação, vencida em setembro de 2007 pela Iveco, empresa do Grupo Fiat, o projeto vem sendo desenvolvido com apoio de agências de tecnologia do EB. Seu preço deverá ser de US$ 1,8 milhão, cerca de 50% da cotação média internacional.

O resultado final do acordo prevê um blindado 18 ton, com motor diesel, tração 6×6, anfíbio, capaz de conduzir 11 soldados equipados para combate, mais um motorista e um artilheiro.

As especificações ainda não são definitivas, mas o padrão inicial sinaliza um carro de 6,9 metros de comprimento, 2,7 metros de largura e 2,34 metros de altura. O modelo terá uma torre  móvel não tripulada, de acionamento elétrico, para receber vários tipos de armas, e atingirá a velocidade de 90 km por hora em estrada (e 9 km/hora na água).

O Urutu III será equipado com navegador GPS, sistema ótico de visão noturna e armamento primário, formado por uma metralhadora 7.62 mm (ou .50) na torre e sensor de detecção laser.

Ele terá sistema eletrônico central de controle remoto de armas, a possibilidade de incorporar diversos tipos de acessórios externos, como escudos específicos e torretas, além de pneus resistentes a projéteis de alto impacto.

Por isso tudo, haverá 9 configurações possíveis para o Urutu III, desde uma central de comando até um lança-morteiros de 81 milímetros. Suas medidas permitirão o embarque em cargueiros C-130 Hércules e KC-390, da Embraer.

O primeiro protótipo já está sendo construído na fábrica de Sete Lagoas (MG) e deve ficar pronto em 2010, a tempo de participar da parada de 7 de setembro, em Brasília. Até 2011, deverão ser entregues outras 16 unidades.

O índice de nacionalização de componentes e peças chegará a 60% com relativa facilidade, baseada na qualidade dos fornecedores nacionais de componentes e peças.

Em 13 de abril de 2009, a Elbit Systems  anunciou ter sido selecionada pelo Exército Brasileiro para o fornecimento de torres não tripuladas, a serem instaladas na Viatura Blindada de Transporte de Pessoal – Médio de Rodas (VBTP-MR). A empresa israelense disputou o contrato com as mais importantes indústrias de defesa do mundo.

Como parte da primeira fase do Programa Multi-anual das Forças Terrestres Brasileiras, a Elbit Systems foi selecionada com o primeiro contrato para fornecer as torres não tripuladas.

Trata-se de um sistema de armamento completo e de alto nível tecnológico, que incorpora um canhão automático de 30mm, uma metralhadora coaxial de 7.62mm, um Alerta de Incidência de Laser (LWS), miras panorâmicas para o comandante, e lançadores de granadas fumígenas, além de outros equipamentos.

A Torre ORCWS 7.62 possui ainda a combinação de sistemas de estabilização em dois eixos e um rastreador automático de alvo. Por não ser tripulada, a torre funciona remota e eletricamente, sendo operada inteiramente de dentro do VBTP-MR. Dessa forma, a tripulação não fica exposta ao meio externo.

Este projeto único é baseado na larga experiência acumulada no campo de batalha em conflitos de alta e baixa intensidade e no constante surgimento de novas ameaças e desafios não convencionais.

A demanda do Exercito é de mais de 1.200 blindados, que substituiriam os atuais Urutu, Cascavel e M-113.Os custos seriam de quase 5 bilhões de reais.

Fonte: Defesa Militar 

  1. muito legal falar de guerra porque o brasil nao investe muito em poderio militar

    Curtir

  2. bashar-al-assad

    é verdade

    Curtir

  3. Átila de Abreu Vieira.

    Adorei! É disso que o Brasil está precisando! Um novo tanque, nacional, resistente, com tecnologia de primeira e custo relativamente baixo!

    Curtir

  4. esse blindado ja esta sendo produzido

    Curtir

  5. Deu até saudades do Osório, porque não fazem o Osório II com tecnologia inovadora, como na época em que fizeram o mesmo.

    Curtir

    • porque ele não se enquadra no que o brasil precisa, nossas estradas não suportariam uma frota desses tanques e sem falar que em áreas urbanas ou de charco(sul do brasil) ou na amazônia ele não teria bom desempenho, foi planejado para ser usado no deserto não na floresta tropical

      Curtir

  6. O Brasil está evoluindo aos poucos, no futuro poderemos ser motivo de exemplo para outros países.

    Curtir

  7. Estão noticiando, que o EB fez proposta recente a uma versão 8×8.
    A meu ver expandir-se-á tanto as capacidades do vetor quanto o mercado, tornando-o mais competitivo..

    Curtir

  8. walter pastre

    É muito bom saber que investimos em defesa do nosso territorio.Existe muita gente de olho prencipalmente na amazonia.Devemos proteger nossa casa com unhas e dentes.Não é justo qualquer um entrar em nosso pais de olho na nosss riquezas.Tanto terrestres,como maitimas.Está certo em investir em tecnologia para proteger nosso territorio, mas não p/ entrarmos em querra c/ outros paises, pois somos uma nação de paz. Parabens.

    Curtir

  9. PODE SER QUE SEJA BOM , MAS NA DECADA DE 80 , O BRASIL TINHA UM TANQUE CHAMADO OSÓRIO QUE FOI EXPORTADO PARA (NUM LEMBRO QUAL PAIS , MAS QUE ESTAVA EM GUERRA COM OS U.S.A E UK , ACHO QUE ERA IRA) QUE SE COMPARAVA AO CHALLENGER 1 E QUE COM 2 UNIDADES PODERIA GANHAR DE 1 ABRAHMS AMERICANO , O BRASIL PRECISA INVESTIR DE PESO EM TODOS OS QUIESITOS DE DEFESA , PORQUE ESTUDOS AFIRMAM QUE DAQUI A 50 ANOS , HAVERA GUERRA POR AGUA (OQUE ESTA ACONTECENDO NAS COREIAS) , E O BRASIL PRECISA CHEGAR A SER UMA DAS 3 MELHORES , E SEI QUE PODEMOS CONSEGUIR ISSO , TEMOS QUE PARAR DE OBEDECER AS COISAS QUE OS OUTROS GOVERNOS DIZEM ! ACORDA BRASIL !! E FORA DILMA , PORQUE NO PASSADO A DILMA FOI PERSEGUIDA PELOS MILITARES E POR ISSO , ELA NUUUNCA VAI INVESTIR NO EB !

    POR ISSO , FORA PT !

    Curtir

    • Colega, vá se informar primeiro. O Osório foi uma aposta da antiga Engesa para participar de uma concorrência que visava fornecer novos carros de combate para o Exército Saudita. Construíram o casco e pegaram emprestados torres, canhões e outros equipamentos (fizeram só dois protótipos). O Osório concorreria diretamente com o americano Abrams, o francês AMX-40 e o britânico Challenger. De acordo com o contrato, a cada 10 tanques vendidos um ficaria para o EB. Nos testes o Osório se provou melhor que todos os outros, mas por pressões políticas americanas o escolhido foi o Abrams. Ainda que o Osório fosse adotado pelo EB seria problemático por conta da sua altura e peso, não sendo adequado para rodar nas nossas estradas, não podia ser transportado por ferrovia devido ao seu tamanho e na maioria do país o terreno não é adequado ao seu porte. Os protótipos restantes estão em poder do EB e há alguns projetos de reconstrução e produção em série. O PT não tem e não teve nada a ver com isso. Estude antes de sair falando o que não sabe.

      Curtir

  10. Hamilton Mendes

    É impressionante o que faz o preconceito cego somado à desinformação. Para os que vociferam contra o PT no poder cabem alguns esclarecimentos (desde já esclarecendo que não sou petista mas detesto julgamentos sem embasamento):
    i) o responsável pelo maior programa de reequipamento das Forças Armadas nos últimos 30 anos foi o presidente Lula (alguns exemplos: foi Ele quem autorizou o programa de construção do novo blindado sobre rodas; aquisição de helicópteros EC 725 para as 3 forças; programa de construção de submarinos c/a França; renovação da frota de aeronaves de patrulha Orion P3; aquisição de aeronaves cargueiras p/substituir os Búfalos; helicópteros de combate MI 35; programa de construção do cargueiro KC 390; ah sim, e o programa de compra de blindados alemães). ;
    ii) todo militar (ou filho de militar como é o meu caso) sabe que os militares estavam à míngua no quesito salarial há uns 25 anos (revanchismo pós 88, possivelmente) e mais uma vez foi Lula quem enfrentou a corrente neoliberal (coisa que FHC mesmo sendo filho de general não teve disposição de fazê-lo) e melhorou bastante a situação; não ficou maravilhoso mas a evolução foi indiscutível.
    E Dilma certamente (até p/mostrar que separa posições pessoais do lado político) dá mais valor ao poder militar do que o PSDB. Mas como politicamente em meio à crise internacional abrir novas frentes como por exemplo dar um final agora na novela dos caças antes da recuperação do ritmo da Economia (qualquer um sabe que a mídia a crucificaria). Já acho um feito não ter interrompido a construção do blindado Iveco, ter mantido o programa de construção dos novos submarinos e a renovação das compras de cargueiros e aeronaves de asas rotativas. Ah sim, sem contar que na Esquerda há vários políticas que defendem que o Brasil retome o programa nuclear p/valer p/dispor de poder de dissuasão (coisa que o entreguista caçador de marajás fez o favor de interromper sob os aplausos da mídia paulista).

    Curtir

  11. Brasil kuer se defender ? Se arme e não se esqueça do sul pois a 63° infantaria. de Tubarão / SC estah abandonada e sem equipamendo de verdade e QUALIDADE……CADE OS BLINDADOS ? O SUL ESTAH DESARMADO !!!!!

    Curtir

  12. Mohamed Ladem

    Seus burros nada disto tem valor se eu atirar uma bomba nuclear estes armamentos são inúteis,o Brasil tem que fazer a bomba nuclear.

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: