23 Melhores e mais letais Forças Especiais e Comandos do Mundo

Quando a encrenca é grande é esse pessoal que os governos chamam. São as FORÇAS ESPECIAIS E COMANDOS: as “tropas de elite” de seus países que chegam sempre para por um ponto final no problema.

Fazer parte de cada uma dessas forças especiais não é uma tarefa fácil. Os treinamentos são duros, por vezes traumatizantes e fazem com que qualquer recruta peça para sair antes mesmo de chegar na metade.

Mas a pior fase começa depois de estar formado e condecorado com o privilégio de ser parte de uma dessas forças especiais: as missões são as mais complicadas possíveis! É a certeza da morte em combate assoprando no ouvido a cada novo conflito! Você teria coragem? Encararia? É homem suficiente? Veja o que você teria que enfrentar nesse post.

Obs:. A ordem adotada não representa importância. Ilustrando a afirmação anterior, o primeiro item da lista não necessariamente é a melhor força especial/comando.

23. U.S. Navy SEALs

Os Navy Seals, unidade criada em 1942, são a principal força de operações especiais da Marinha dos Estados Unidos e parte do Comando Naval de Operações Especiais (NSWC) como também um componente marítimo do Comando de Operações Especiais (USSOCOM).

A sigla da unidade é derivada de sua capacidade em operar no mar (sea), no ar (air) e em terra (land). Na Guerra ao Terror, os SEALs foram utilizados quase exclusivamente em operações terrestres, incluindo ação direta, resgate de reféns, antiterrorismo, reconhecimento especial, guerra não-convencional e operações de defesa interna. Sem exceção, todos os SEALs são membros do sexo masculino, seja da Marinha ou da Guarda Costeira.

Operações famosas: Uma equipe autorizada por Barack Obama matou Osama bin Laden no seu complexo, no Paquistão. Três Navy SEALs também mataram três piratas somalis quando fizeram refém o capitão.

 22. Alpha Group

O esquadrão de 700 super soldados anti-terroristas russos foi formado em 1974 e sobreviveu apesar do colapso da União Soviética.

Operações famosas: O resgate critico na escola de Beslan de 1.200 reféns prisioneiros de separatistas Chechenos, terminando com 31 terroristas mortos. Um bom resultado se não fosse a morte de 350 civis.

21. The Kaibiles

O destemido comando contra-revolucionário da Guatemala é especialista em guerra na selva e operações de insurgência. Fundada em 1975, seu lema é: “Se eu avançar, siga-me. Se eu parar, urge-me. Se eu recuar, mata-me. ”

Operações famosas: Oito Kaibiles foram mortos e cinco feridos em uma emboscada no Congo, como parte de uma força de paz da ONU. Os soldados mortos faziam parte de uma operação frustrada de capturar o comandante adjunto do Exército de Resistência de Uganda .

20. Sayeret Matkal

A elite das forças especiais  de defesa israelenses é especialista em armas de pequeno calibre, artes marciais e de espionagem  atrás das linhas inimigas. Estes dias são ocupados com o terrorismo  e resgate de reféns.

Operações famosas: Mais conhecido por Operação Entebbe, uma missão de resgate de reféns mantidos no voo 139 Air France no aeroporto de Entebbe, em Uganda, em 1976. Um soldado israelense, 45 soldados ugandenses, seis seqüestradores e três reféns foram mortos na operação, que, pelo menos, conseguiu libertar 100 reféns.

19. Kopassus

Formada em 1952, o temido grupo de forças especiais do Exército indonésio   estabeleceu rapidamente um nome ruim para si, liderando campanhas de governo militar.

Operações famosas: Em 1981, um grupo extremista islâmico sequestrou o vôo 206 em Garuda. Depois que o avião pousou, o comando Kopassus executou uma operação de pacificação rápida, matando três seqüestradores e libertaram 50 passageiros.

18. Special Service Group (SSG)

Elite da força de combate paquistanesa, especialista em guerra não convencional, sabotagem, espionagem, batalha a curta distância e espionagem.

Operações famosas: Em 1994, sequestradores afegãos comandando um ônibus escolar cheio de 74 crianças e oito professores. Com as negociações levando a lugar nenhum, a  SSG utilizou uma explosão como uma distração e, em seguida, matou três sequestradores.

17. Delta Force

Delta Force é o nome popular dado à unidade reconhecida como 1st Special Forces Operational Detachment – Delta (1st SFOD-D) criada em 1977, a principal força contra-terrorismo e de operações especiais do Exército dos Estados Unidos. Oficialmente ela é conhecida no Pentágono (Ministério da Defesa americano) de Combat Applications Group (Grupo de Aplicações de Combate). Integra o Joint Special Operations Command, e faz parte da primeira linha de combate ao terrorismo no país. A sede fica em Fort Bragg, no estado da North Carolina, onde divide as instalações com o United States Army Special Forces (Boinas Verdes). É a unidade mais sofisticada em campo que o Exército dos Estados Unidos dispõe, juntamente com o DEVGRU (United States Naval Special Warfare Development Group) da Marinha dos Estados Unidos e as unidades de suporte e inteligência do Pentágono, CIA e NSA.

O seu principal objetivo, desde a sua criação, é agir como uma força antiterrorismo nacional, para isso foi formada usando o padrão da unidade britânica Special Air Service (SAS), que é o mais utilizado entre as Forças Especiais em todo o mundo. A Força Delta treina continuadamente com unidades especiais de países aliados, como a Special Air Service do Reino Unido e Sayeret Matkal de Israel, além de treinar unidades estrangeiras quando for de interesse político americano, como aconteceu na Colômbia. Até à pouco tempo esta unidade foi omitida pelo governo americano, mas recentemente o Pentágono mudou a postura e reconheceu sua existência, embora dados sobre seu quadro de serviço, missões que realiza, baixas e nomes, é guardado em sigilo.

16. SAS Britânico

O SAS comem guerra contra-revolucionária e terroristas no almoço. Eles estão em casa nas montanhas, selvas, desertos e ambientes urbanos, esão tops em fazer uma fortuna escrevendo livros best-seller quando se aposentam.

Operações famosas: Terminaram com a crise dos reféns em 1980 na embaixada iraniana em Londres. As tropas utilizaram granadas de efeito moral para desorientar os terroristas e mataram cinco dos seis, salvando 19 reféns.

15. Eko Cobra

Os especialistas da unidade antiterrorismo da Austria conta  com 200 homens e aparentemente são muito respeitados por suas habilidades de escalada e especialistas – até mesmo o tio  Arnold Schwarzenegger já elogiou muito essa rapaziada.

Operações famosas: O Cobras são a unica unidade que terminou com um plano de seqüestro em pleno vôo. Em 1996, quatro cobras foram a bordo de um Tupolev154 da Aeroflot escoltando presos deportados de Lagos. Um prisioneiro nigeriano escapou  ameaçando a tripulação com uma faca e pediu para ser levado para a Alemanha ou a África do Sul. Os Cobras detiveram o prisioneiro e lhe entregaram às autoridades quando desembarcaram.

14. Regimento especial de serviço aéreo Australiano

A unidade de elite das forças especiais do exército australiano é conhecido como SAS. Dividida em três esquadrões, os nossos rapazes especializados em luta anti-terrorista, vigilância e reconhecimento e operações de assalto outro.

Operações famosas: Os soldados da SAS Mark Donaldson e Ben Roberts-Smith receberam a Cruz Victoria na Austrália por seus atos heroicos realizada enquanto servia no Afeganistão.

13. BOPE

O BOPE foi criado em 19 de janeiro de 1978, pelo Boletim da Polícia Militar n° 014 da mesma data como Núcleo da Companhia de Operações Especiais (NuCOE), através de um projeto elaborado e apresentado, pelo então Capitão que era conhecido no circulo secreto da policia militar como Mr. R ao Comandante-Geral da PMERJ, Coronel Mário José Sotero de Menezes. Funcionando nas instalações do CFAP-31 de voluntários e subordinado operacionalmente ao Chefe do Estado-Maior da PMERJ. Pelo Bol da PM n° 33, de 7 de abril de 1982, por resolução do Comandante Geral da PM, o núcleo da companhia de operações especiais passou a funcionar nas instalações do Batalhão de Polícia de Choque, fazendo parte da orgânica daquela unidade e recebendo a designação de Companhia de Operações Especiais – COE. Em 27 de junho de 1984, através da publicação em Bol da PM n° 120, a COE passou a ser denominada Núcleo de Companhia Independente de Operações Especiais – NuCIOE, funcionando nas instalações físicas do Regimento Marechal Caetano de Farias, ficando subordinado apenas administrativamente ao BPChq, retornando sua subordinação operacional ao chefe do EMG. Posteriormente, pelo Decreto-Lei n° 11.094 de 23 de Março de 88, foi criada a Companhia Independente de Operações Especiais – CIOE, com suas missões próprias em todo o Estado do Rio de Janeiro, que seriam determinadas pelo Comandante Geral. Finalmente pelo Decreto n°16.374 de 01 de Mar 91 deu-se a criação do Batalhão de Operações Policiais Especiais – BOPE, ficando extinto a CIOE. Em 2000 ganhou instalações próprias, localizadas no Morro do Pereirão, no bairro de Laranjeiras, na zona sul da capital fluminense.

Atualmente o emprego do BOPE em situações criticas ou missões especiais está regulado pela nota de instrução n°004/02 – EMG, estando a unidade subordinada administrativamente e operacionalmente ao Comando de Operações Especiais da PMERJ.

BOPE é reconhecido internacionalmente pelo combate estratégico em zonas urbanas e difícil acesso como é o caso das favelas cariocas onde o território de conflito é completamente irregular, permitindo que qualquer deslize vire uma falha na defesa da tropa.

12. GSG 9

GSG 9 der Bundespolizei ou Grenzschutzgruppe 9 (Grupo 9 da Guarda de Fronteira) é a unidade de resposta contraterrorista da Policia Federal Alemã (Bundespolizei), criada em 1972 e considerada uma das mais eficientes do mundo.

Depois da falha histórica da policia alemã que deu origem ao Massacre de Munique houve uma reforma na organização baseada nos modelos das forças operacionais especiais inglesas como o SAS, mas principalmente nas forças especiais israelitas – Sayeret Matkal no inicio – que originaram então o grupo, que seria designado para lidar com situações semelhantes, vindo a ser aos dias de hoje, uma das forças-tarefa policial mais eficiente e reconhecida do mundo. A conexão criada nesse periodo de treinos com os israelitas foi tão forte que se mantém até os dias de hoje. Atualmente, por exemplo a Unidade Especial de Policia da Guarda de Fronteira Israelitas – Yamam/Magav – uma unidade experiente que raramente treinam com unidades estrangeiras, mantém um estreito intercâmbio de treino com a GSG 9.

11. KSK

Apresento-vos o Kommando SpezialKräfte (KSK) é uma unidade de operações especiais do Exército alemão. Criado entre 1994 e 1995, aproximadamente 20 soldados foram treinados no outono de 1996, e a unidade estava completamente operacional em abril de 1997. De acordo com relatórios, o impacto de ver 11 cidadãos alemães serem salvos por forças estrangeiras (pára-quedistas belgas e franceses) em Ruanda em 1994, porque não havia nenhuma unidade alemã capaz de realizar tal operação foi o principal fator para se criar o KSK. Para completar o seu efetivo foi retirada uma companhia de comando de cada uma das três Brigadas Aerotransportadas, juntamente com o reforço das 2 Companhias de Reconhecimento de Longo Alcance (a 3ª foi desmobilizada). A unidade planeia estar completamente operacional quanto atingir a dotação de 1.000 operadores completamente treinados. O KSK é moldado de acordo com o SAS. Apesar de sua capacidade resgate de reféns o KSK é uma unidade militar, com missões militares, e não outra GSG-9. O KSK poderá ser enviado para onde o GSG-9 não pode (pelo menos oficialmente), como já aconteceu no passado (o resgate de um avião da Lufthansa no Aeroporto de Mogadishu, Somália em outubro de 1977, por exemplo). Mesmo assim o KSK mantém uma equipa de Resgate de reféns pronta para auxiliar a polícia alemã sempre que necessário.

10. GOE

Grupo de Operações Especiais (GOE) é uma unidade antiterrorista da Polícia de Segurança Pública de Portugal. Fundado em 1979, com o auxilio de instrutores do SAS do Exército Britânico, o GOE foi uma das primeiras forças antiterroristas do mundo e uma das poucas de estatuto inteiramente civil.

Esta força especial é destinada a combater situações de violência declarada, cuja resolução ultrapasse os meios normais de atuação, como o caso de ações terroristas, sequestros e alterações da ordem pública. É também empregue na protecção de instalações e na segurança de altas entidades e em outras situações que coloquem a segurança nacional em perigo. Para se entrar nesta força de elite, além de se ter que ser já agente da Polícia de Segurança Pública (PSP), é preciso estar em excelente forma física e psicológica, sendo apenas os melhores recrutas escolhidos. Devido à seletividade do recrutamento, o GOE possui apenas cerca de 200 efetivos.

9. GruMec

Grupamento de Mergulhadores de Combate (GRUMEC) é uma unidade de Forças Especiais da Marinha do Brasil. Com doutrina semelhante a do US Navy Seals e a do Special Boats Service britânico, a sua função é a de se infiltrar, sem ser percebida, em áreas litorâneas e ribeirinhas, e executar tarefas como reconhecimento, sabotagem e destruição de alvos de valor estratégico. Também são especialistas em guerra não convencional, o que caracteriza a sua doutrina de forças especiais.

Foi criado em 1974 e é subordinado à Força de Submarinos, que lhe fornece o principal meio de transporte. As equipes são transportadas até às proximidades do alvo por um submarino, a partir do qual saem nadando, em caiaques ou em barcos infláveis que podem ser lançados do submarino ainda sob a água. O GRUMEC também pode alcançar o alvo saltando de paraquedas ou desembarcando dehelicópteros.

GERR – MEC , Grupo Especial de Retomada e Resgate – Mergulhadores de Combate, congrega o pessoal responsável pela retomada de navios, instalações navais, plataformas de petróleo, bem como o resgate de reféns que venham a ser tomados/dominados por terroristas ou outros criminosos. Utilizam a tática conhecida como VBSS (Vessel Boarding Search and Seizure) e treinam regularmente em conjunto com os Comandos Anfíbios.

8. Spetsnaz

Spetsnaz (Войска Cпециального Назначения – Cпецназ; translit. Voisca SpetsialnovoNaznatchênia – Spetsnaz, pron. /spʲɪtˈsnas/, literalmente “unidades para fins especiais”) é um termo russo que designa as forças especiais da Federação Russa.

Spetsnaz pode significar as tropas de elite controladas pelo Serviço de Segurança Federal (FSB) em missões de antiterrorismo e anti-sabotagem, pelo Ministério do Interior (e polícia) MVD, e forças especiais do exército controladas pelo serviço de inteligência militar GRU.

Estritamente, todas as unidades Spetsnaz operadas pela KGB/FSB são chamadas de Osnaz, um acrônimo para (Voisca) Osobovo Naznachenya ou “Destacamentos Para Fins Especiais”. Estas unidades foram originalmente montadas para uso doméstico contra contra-revolucionários, dissidentes e outros elementos indesejáveis. Sempre houve uma certa quantidade de intercâmbio de pessoal e unidades tanto entre o GRU que controla as Spetsnaz e o MVD com as Osnaz MVD e as Oznaz KGB ou FSB, especialmente entre estes últimos.

As Spetsnaz executam missões de reconhecimento e conflito civil em épocas de paz, bem como de guerra. Por exemplo, sabe-se que o assassinato de Hafizullah Amin, então presidente do Afeganistão, em dezembro de 1979, foi executado pelo Spetsnaz sob as ordens da KGB.

7. French Naval Commandos

Commandos Marinha Francesa

Assim como as forças especiais americanas, essa força especial francesa também se chamam de “boinas verdes”, e consistem em seis unidades: Hubert, Trepel, de Montfort, de Penfentenyo, Jaubert e Kieffer. Cada unidade é treinado para tarefas especiais, quer combate submarino, com proximidade à base militares , infiltração, unidades caninas, ou apoio de fogo de longo alcance, incluindo atiradores e lançadores de mísseis. Eles foram criados sob o comando de Jacques-Yves Cousteau, que era um oficial da Marinha na Segunda Guerra Mundial.

6. MARSOC

Marsoc Bow-Thumb-500X342

Atualmente, só estes homens têm permissão para sair EUA em missões que lidam com quebra de soberania de nações estrangeiras. São missões primárias, normalmente de reconhecimento especial, ação direta e defesa interna no seio das nações estrangeiras.

Seu regime de treinamento é composto de quatro fases, aumentando o estresse em cada nível. Fase 1 é o treinamento SERF, Sobrevivência, Evasão, Resistência e Fuga. Entre os treinamentos dessa primeira fase está o aprendizado de fazer fogo por fricção, fogo por espelhos, mesmo fogo pelo gelo, dependendo do local em que eles são implantados (Se você souber moldar o gelo com o calor de suas mãos em forma de uma lente, que funciona como uma lupa, incrível não?! Só que é fodasticamente difícil fazer isso!)

Após isso, eles começam o treinamento da aptidão física e combate corpo-a-corpo, praticando um híbrido das artes marciais mais funcionais: Jeet Kune Do, Wing Chun, Karatê, Jiu-Jitsu, mesmo Pankration. Então, Sayoc Kali, que é uma arte Filipina de luta com facas.

Esta é apenas a fase 1. Fase 2 é pontaria, demolições anfíbias, reconhecimento. Fase 3 é uma continuação da segunda, mas com a adição de criação de sistemas de rádios e os sistemas de dados de ligação ascendente de satélite. Fase 4 é uma instrução prática de “guerra irregular”, que é um eufemismo para “vale tudo e saia vivo se puder”. Esta fase consiste basicamente da operação de ponte de Derna, o que obriga os recrutas para usar todos os conhecimentos adquiridos durante o curso. Não é a toa que hora ou outra alguns não sobrevivem ao treinamento….

5. MI-6

Governo

A coisa mais próxima da agência do James Bond na vida real é o serviço do Secreto de Inteligência do Reino Unido, ou Serviço de Segurança, secção 6. Ele trabalha em estreita parceria com a seção 5 (MI-5), este último que é mais de uma agência de espionagem pura, dedicada a contra-inteligência e contra-espionagem.

MI-6, no entanto, é a unidade que emprega seus agentes em todo o mundo para detectar ameaças de inteligência internacionais e “neutralizá-los” antes que se tornem verdadeiramente perigosas. Sua sede é em Vauxhall Cross, em Londres.

No interior da sede existem centro de prática de tiro, dojos, pesquisa e tecnologia e mais tudo que você possa imaginar. Boatos dizem que o prédio conta com uma base subterranea de mais de 14 andares. Com certeza, no que tange espionagem, a MI-6 é uma das melhores representantes.

4. U. S. Army Rangers

Armyrangers

Após o treinamento básico do exército, alistamento voluntário no 75 º Regimento Ranger vai treinar o recruta em técnicas de pára-quedas, SERF, línguas, técnicas de elite de combate, simulação de guerra em diversos territórios, além de todo o treinamento de qualificação de armas.

Depois de nove semanas, se o recruta não pedir para sair, ele entra no treinamento individual avançado, para se tornarem mestres em suas áreas de atuação, em seguida, se inscrevem Army Airborne School, que lhe dá toda base para combate terrenos e aéreos. Se, depois de tudo isso, ele não estiver pirado ou desistido, e ainda, se sua média em todas essas escolas for superior média estabelecida pelo Exercito Americano, ele ingressa no Sistema de Doutrinação e Orientação Ranger.

Poucos conseguem esse mérito e é muito fácil ficar traumatizado pelo resto da vida apenas por passar pelo treinamento. E o treinamento é apenas a fase inicial da vida de um Ranger: o rigor no treino se deve ao nível de dificuldade que terão de enfrentar. As missões são sempre as mais casca grossas possíveis e mesmo com todo esse treinamento já ocorreram diversos casos que as missões falham com baixa de todos os envolvidos. Lembra daquela frase de professor, chamando a atenção, dizendo que um dia você tem que levar mais a sério porque um dia vai precisar daquele conhecimento: se você for um Ranger e o seu professor estiver certo e você não aprendeu, significa que a sua família vai ter muito que lamentar no dia seguinte.

3. U. S. Army Green Berets

As Forças Especiais do Exército dos Estados Unidos, criadas em 1952, também conhecidas como os Boinas Verdes por causa de sua boina distinta de serviço, são uma força de operações especiais. As Forças Especiais do Exército estão encarregadas de seis missões principais: guerra não-convencional, defesa interna no estrangeiro, reconhecimento especial, ação direta, resgate de reféns e contra-terrorismo. Os dois primeiros enfatizam oidioma, cultura e habilidades de treino no trabalho com as tropas estrangeiras. Outras funções incluem busca e resgate de combate (CSAR), assistência à segurança, manutenção da paz, ajuda humanitária, desminagem humanitária, contra-proliferação, operações psicológicas, perseguições, e operações de combate às drogas. Outros componentes do Comando de Operações Especiais dos Estados Unidos ou outras atividades do Governo dos Estados Unidos podem também especializar-se nestas áreas secundárias. Muitas das suas técnicas operacionais são secretas, mas algumas obras de não-ficção e manuais doutrinários estão disponíveis. A missão original e mais importante das Forças Especiais tem sido a “guerra não convencional”, enquanto outras capacidades, tais como ação direta, foram gradualmente acrescentadas. O lema oficial é De oppresso liber (em português: para libertar os oprimidos), uma referência a uma de suas principais missões, treinos e assessoria das forças estrangeiras.

Atualmente, as unidades das Forças Especiais estão implantadas na Operação Liberdade Duradoura. Eles também são implantados com outros elementos de forças especiais como uma das principais forças militares americanas na guerra em curso no Afeganistão. Como uma unidade de operações especiais, os Boinas Verdes não estão, necessariamente, sob a autoridade de comando dos comandantes terrestres nestes países. Em vez disso, enquanto estão no teatro de operações, os militares podem reportar diretamente ao Comando Central dos Estados UnidosComando de Operações Especiais, ou outras autoridades de comando.

Special Activities Division (Divisão de Atividades Especiais), unidade altamente secreta da Central Intelligence Agency (Agência Central de Inteligência) e mais especificamente a sua elite, o Special Operations Group (Grupo de Operações Especiais), recruta soldados dos Boinas Verdes. As Forças Especiais Conjuntas do Exército e as operações da CIA voltam para o famoso MACV-SOG (The Military Assitance Command, Vietnam, Studies And Observation Group) durante a Guerra do Vietnã. Esta cooperação existe ainda hoje e pode ser vista nas guerras no Iraque e no Afeganistão.

2.  Shayetet 13

O nome significa “Flotilha 13”, e seu lema oficial é o mesmo que o exército israelense: “Never Again”, em referência ao Holocausto. Seu lema não-oficial, como eles gostam de brincar, é “Quando as coisas ficam difíceis, os judeus ficam chateados.”

Eles são uma das três unidades de elite das forças especiais israelenses, mas Shayetet 13 é a unidade mais parecida com a Força Delta. Eles são especializados em resgate de reféns e contra-terrorismo. Como vivem em zona de constante conflito são alvos 24 horas por dia de radicais.

Além de suas armas de fogo e treinamento com armas pesadas, eles treinam extensivamente em Krav Maga, a arte marcial nacional de Israel, a que carinhosamente se referem como “judeu-jitsu.” É a filosofia é baseada no princípio de que, em uma verdadeira luta de rua,  conflito em um campo de batalha, não existem REGRAS. Luta para matar. E mata para sobreviver. Ou morrer pela causa.

1. Guerreiros da Selva

O Centro de Instrução de Guerra na Selva (C I G S), também conhecido como Centro Coronel Jorge Teixeira, é uma organização militar sediada em Manaus, destinada a qualificar militares líderes de pequenas frações, como guerreiros da selva, combatentes aptos a cumprir missões, de natureza militar, nas áreas mais inóspitas da Floresta Amazônica brasileira. Seu nome é uma homenagem ao precursor do Centro, que se tornaria seu primeiro comandante, mais conhecido como “Teixeirão”.

São ministrados Cursos de Operações na Selva, em sete categorias diferentes, além de estágios destinados a militares e também para instituições civis. Seu símbolo é a onça-pintada.

Operações famosas: Em 26 de fevereiro de 1991, um grupo de 50 guerrilheiros das FARC invadiu o território brasileiro, na fronteira entre Brasil e Colômbia, nas margens do Rio Traíra no Estado do Amazonas, eles atacaram de surpresa o Destacamento Traíra do Exército Brasileiro. Nesse ataque cruel e covarde, morreram três militares brasileiros e vinte e nove ficaram feridos; várias armas, munições e equipamentos foram roubados.

Imediatamente as Forças Armadas do Brasil, autorizadas pelo excelentíssimo senhor presidente Fernando Collor de Mello e com o conhecimento e apoio do Presidente colombiano César Gaviria Trujillo, deflagraram secretamente a Operação Traíra, com o objetivo de recuperar o armamento roubado e desencorajar novos ataques. Por final, apenas o Exército Brasileiro atuou no território colombiano, dizimando as forças rebeldes colombianas e conquistando parte do território colombiano por um dia inteiro.

Os nossos guerreiros de selva ficaram de prontidão a 1km das margens do rio Traíra, e em seguida, foram os principais responsáveis por invadir e conquistar a principal base da FARC.

O saldo da Operação Traíra foi de 15 guerrilheiros colombianos mortos, mais de 100 capturados, maior parte do armamento e equipamento recuperados, e a base foi completamente destruída e bombardeada. Desde desse dia, nunca mais se soube de invasões da FARC em território brasileiro, e muito menos de ataques a militares brasileiros. O Governo Argentino e Francês elogiaram a operação, dizendo que as Forças Armadas do Brasil tomaram um território internacional e de difícil acesso em menos de 20 hrs, a invasão foi superior diante de qualquer “BLITZKRIEG” (GUERRA-RELÂMPAGO – Doutrina militar em nível operacional que consistia em utilizar forças móveis em ataques rápidos, a principal arma de Hitler que o fez conquistar maior parte da Europa).

“TUDO PELA AMAZÔNIA, SELVA!”: É o lema dos Guerreiros da Selva.

Gostaria de abrir a discussão: “Qual das forças especiais é melhor adotando critérios ( por exemplo, se falarmos em combate urbano para abordagem de territórios de dificil acesso, provavelmente o BOPE está no topo da lista)? Peço aos comentaristas que adotem os critérios antes de comentar quem é melhor para evitarmos aquelas discussões chatas infinitas.” 

Sobre Joshua Duarte

Gosto de Filmes e livros de ficção, fantasia (principalmente Héry Póty), história e + ou - Best Seller. Odeio Gente idiota, ignorante, Poser, e que só sabe falar bem ou mal de PT e PSDB, pq pra mim é tudo a mesma bosta. Haaaaaa!!! Quase que eu esqueço, adoro rock e odeio funk, por mim, poderia cair um raio em cima de tudo que for funkeiro.

Publicado em 08/31/2015, em Brasil, Mundo, Notícias e marcado como , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 9 Comentários.

  1. O BOPE Só não é mais atuante para não ferir os DIREITOS DOS MANOS. O STF Solta os contraventores e deixam eles na rua Aprontando mais crimes.

    Curtir

  2. Muito obrigado, excelentes informações

    Curtido por 1 pessoa

  3. eadem@ig.com.br

    Fora os guerreiros de selva brasileiros, as unidades alemãs, russas e as israelenses, todas as demais são compostas por viados histéricos e notórios idiotas. O imbecil aqui não citou nenhuma força chinesa nem vietnamita, mas elas existem e são melhores que qualquer uma das formadas por BONECAS OCIDENTAIS.

    Curtir

  4. Cara, vc vai fazer a simulaçao sim ou não??? 😵 😵 😵
    Responde pff???

    Curtir

  5. luiz anselmo pias perlin

    Sem sombra de duvidas nosso pelotão de selva é o mais mortal na selva cada grupo com suas qualidades para o local a que foi destinado a combater O BOPE POR EXEMPLO ATUA MELHOR NOS CENTROS URBANOS COMO POSSO COMENTAR EXEMPLO UM PROFESSOR DE MATEMATICA NA MATEMATICA E UM PROFESSOR DE GEOGRAFIA NA GEOGRAFIA ESPERO QUE TENHAM ME ENTENDIDO.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Renilson Almeida

    Quais 23 países possuem as maiores forças armadas(somadas) do mundo?

    Date: Mon, 31 Aug 2015 22:02:11 +0000
    To: renilson-almeida@hotmail.com

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: