AVIBRAS ASTROS II/ III.



DESCRIÇÃO
O sistema ASTROS (Artilhery Saturation Rocket System) de lançamento de foguetes de saturação, fabricado pela Avibras é, tranqüilamente, o mais conhecido sistema de armas fabricado no Brasil no mercado internacional. Sistemas de artilharia baseado em foguetes como o ASTROS, tem como vantagem a possibilidade de poder atacar alvos localizados a distancia bem maiores que o que se consegue atacar com a artilharia convencional de canhão. Veja, que um canhão de 155 mm com bom desempenho consegue atingir alvos a uma distancia máxima de 30 km enquanto que o sistema ASTROS II usando o foguete SS-80 consegue atingir alvos a uma distancia de até 90 km. Fora isso um foguete tem um tamanho que permite o uso de ogivas diferenciadas como fragmentação, por exemplo.
Acima: Um lançador ASTROS II se prepara para ação no deserto. Este caminhão está armado com o foguete SS-30 cujo alcance chega a 30 km.
A Avibras começou a desenvolver o ASTROS II no final da década de 70, visando fornecer um sistema de artilharia de foguetes ao exercito iraquiano que financiou esse projeto e depois de estudar muitos sistemas de foguetes de artilharia disponíveis no mercado naquela época acabou por apresentar o sistemas ASTROS II em 1983. O exercito brasileiro adquiriu 5 baterias incompletas e outros países como Iraque, Arábia Saudita, Bahrain, Malásia e Qatar, também adquiriram esse sistema de artilharia para seus exércitos, sendo que o Iraque, e a Arábia Saudita usaram com assiduidade esse sistema na primeira guerra do golfo em 1991 causando boa impressão nos usuários e respeito pelo inimigo. Na verdade os norte americanos, na guerra do golfo tinham como uma das suas prioridades destruir os lançadores ASTROS II em uso pelo Iraque, tal o respeito pelo potencial que esse sistema tinha em causar danos nas forças da coalizão.
Acima: Aqui podemos ver a operação de remuniciamento do sistema ASTROS II através de caminhão AV- RMD. Cada caminhão desses possui duas recargas completas para um caminhão lançador.
O sistema ASTROS II usa um veículo VBT-2028, derivado do modelo da Mercedes Benz 2028-A, com uma configuração 6X6, fabricado pela Tectran Engenharia, uma subsidiaria da Avibras. Este caminhão, cujo tamanho me impressionou muito quando tive a oportunidade de ver um de perto em uma exposição do Exercito Brasileiro em São Paulo, usa um motor Mercedes OM422 com 8 cilindros em “V” e que produz 280 Hp de potencia, capaz de levar esse caminhão de 12650 kg a uma velocidade de até 100 km/h em estrada. A autonomia deste veículo chega a 500 km. A velocidade e autonomia desse tipo de sistema de artilharia revelam a incrível superioridade tática deste tipo de armamento em termos de mobilidade que, poucos obuseiros autopropulsados consegue igualar.
Acima: Nesta foto podemos ver um caminhão do sistema de controle de tiro da bateria do ASTRO II. Este exemplar é do exército saudita.
O diferencial do sistema ASTROS II é sua capacidade de lançar foguetes de diversos calibres. Essa modularidade foi pioneira nesse tipo de sistema de armas com a entrada do ASTROS II em serviço. Os foguetes usados no ASTROS II, atualmente são o SS-30 com 30 km de alcance, o SS-40 com 35 km e alcance, o SS-60 com 60 km de alcance e o SS-80 com um alcance que chega a 90 km. Cada tipo de foguete possui dimensões diferentes sendo que SS-30 é o de menor calibre (127 mm) e pode ser transportado 32 foguetes em cada caminhão ASTROS. O foguete SS-40 tem 180 mm de calibre e 16 unidades são transportadas no caminhão. Já os foguetes SS-60 e SS-80 tem 300 mm e por isso são transportados apenas 4 foguetes por caminhão.
Acima: O momento do lançamento do foguete SS-80, o maior em uso atualmente pelo ASTROS II. O alcance deste modelo chega a 90 km.
O sistema ASTROS II conta com um veículo de controle de tiro onde um radar é usado para direção de tiro. Cada bateria do sistema ASTROS II é composto por 6 caminhões lançadores de foguetes, mais 6 caminhões remuniciadores e um caminhão com o sistema de controle de tiro.
A Avibras desenvolveu um novo sistemas de lançamento de foguetes que é uma evolução do Astros II e se chama Astros III. Este sistema é baseado no caminhão alemão Mercedes Benz Actros 8X8 e que seria armado com um novo míssil de cruzeiro, também em desenvolvimento pela Avibras. Este míssil é chamado de AV MT-300 Matador, cujo alcance será de 300 km e pode usar uma ogiva única de 200 kg de alto explosivo ou uma ogiva de fragmentação com 24 granadas antipessoal ou antitanque. Esse míssil terá guiagem Inercial e por GPS permitindo uma precisão elevada. Além do míssil Matador, um novo foguete de longo alcance, o SS-150, com 150 km de alcance e o missil FOG MP guiado por fibra optica e com 20 km de alcance, poderão ser lançado do Astros III.

Acima: O sistema ASTROS II em uso pela Malasia, o mais recente usuario deste eficiente sistema de artilharia de saturação. O contrato com o exercito malaio chegou a mais de U$ 240 milhões.
Infelizmente, a falta de uma política de defesa em que houvesse investimento em desenvolvimento e aquisições regulares por parte de nosso governo, fez com que o programa do Astros III tenha sido paralisado, além de colocar a Avibras em uma situação critica no campo financeiro, levando a demissões e a perda de mão de obra qualificada. É certo que as pessoas que trabalham nessa empresa, fazem um trabalho com amor, pois se depender do retorno financeiro, as portas já estariam fechadas a muito tempo. Porém as nuvens negras parecem começar a perder força visto que uma política de defesa coerente com as necessidades do Brasil começa a aparecer no horizonte. Agora é só esperar e torcer que essa condição em que chegamos comece a mudar.
Acima: Uma foto-montagem de como seria o lançamento de um lançamento de um missil AV MT-300 Matador. Uma arma que colocaria o Brasil num seleto grupo de usuarios de misseis de cruzeiro tático, caso tivesse seu desenvolvimento finalisado.
FICHA TECNICA
(VBT-2028)

Motor: Mercedes Benz OM 422 V8 com 280 Hp movido a diesel.
Peso: 12650 kg (vazio), 22000 kg (Maximo).
Autonomia: 500 km.
Velocidade: 100Km/h.
Armamento: Uma metralhadora M-2 cal 12,7 mm (.50), Container de lançamento de foguetes contendo 32 foguetes SS-30, 16 SS-40, 4 SS-60 ou SS-80.
Alcance dos foguetes: SS-30: 30 km, SS-40: 35 km, SS-60: 60 km, SS-80: 90 km.
  1. eu acho q o exercito brasileiro ´r uma bosta tem q ter mais investimentos
    mais helicopteros armas blindados e mais coisas o exercito brasileiro perde para qualquer outro do mundo eb é um lixo

    Curtir

    • Dá uma olhada no Paraguai ou simplesmente se candidate á alvo do ASTROS II e depois me diga sua experiência

      Curtir

    • tiago luiz

      iso decha claro que tú não fes muintas pesquisas.
      claro estamos ferrados por causa das questões politicas mas posuimos um eselente peder de fogo astros II e uma bosta se conparado au sistema lansado na rusia que e vandido para o iran

      Curtir

      • João Victor

        filho vc vai realmente compara os ASTROS II com os sistemas russos? Larga de ser imbecil mano o Brasil so precisa limpar o palácio do planalto e a explanada dos ministérios feito isso vai se desenvover que nem louco, e outra, o ASTROS II é um sistema que ainda terá muitos aperfeiçoamentos e melhoramentos, acredito que se houver investimento este nome ficara conhecido e temido. VLW Avibrás

        Curtir

      • Israel do nascimento

        Vai aprendender a escrever primeiro seu burro.

        Curtir

    • mais um envestimentozinho o brasil teria uma arma antiaerea pra combinar com o sistema astros que e formidavel.muito bom avibrás

      Curtir

  2. Renan….seu idiota, um lixo são os políticos que governam o nosso país( não digo os últimos governos, que estão fazendo alguma coisa), os investimentos não partem do EB e sim dos políticos que tem que votar se liberam o dinheiro para adquirir materiais, as forças armadas tem vários pedidos e projetos, mas se não foram aprovados pelos políticos nada sai. Pensa bem antes de escrever bobagens para todos verem….abraço!!!

    Curtir

  3. Os politicos brasileiros tem que valorisar a tecnologia , criatividade e a objetividade da avibrás!

    Curtir

  4. APROVEITAR ESTE SISTEMA VERSÁTIL E ADAPTAR EM UM MÍSSIL HIPERSÔNICO, QUE O BRASIL JÁ DETEM TECNOLOGIA, E PELA PRIMEIRA VEZ TER UM SISTEMA DE MÍSSEIS ANTE AÉRIO REALMENTE EFICIENTE E INTEIRAMENTE NACIONAL. EU ESTOU CURIOSO, QUEM SÃO OS ESTRATEGISTAS BRASILEIROS? AQUELES QUE PENSAM EM ESTRATÉGIAS MILITARES PARA O PAÍS? PRECISA A GENTE DAR OPINIÕES E IDÉIAS PARA ESTES SENHORES QUEM SABE LER E COLOCAR EM PRÁTICA!

    Curtir

  5. As constantes dificuldades que a avibras enfrenta no campo financeiro,vem atraplhando suas pesquisas e desenvolvimento de produtos,quem sabe o dinheiro desviado da corrupçao nesse pais,sirva algum dia p fomentar educaçao,saude,e desenvolvimento…é uma pena sentir se brasileiro hoje em dia

    Curtir

  6. Adriano Barros

    O astros é sem dúvida uma arma de artilharia formidável, mas creio que seu emprego deva ser acompanhado por um sistema de defesa antiaéreo. Vale lembrar que na primeira guerra do golfo os astros iraquianos foram dizimados pelos A10 thunderbolt ll dos EUA.

    Curtir

  7. o claro q uma bateria de missel ela tem uma ltda pra ser eficas e precisa um acompanhamento de um grupo de elemento os caças os americano tinha o f 117 e outro claro isto anote agora de dia era os f 15 os americano teve sucesso na guerra do golf porq nâo so pelo equipamento porq irq tinha tamb sab porq treinamento muitooo emvestimento ai sim

    Curtir

    • Adriano Barros

      vandiro….os f-15 americanos jamais foram empregados para atacar peças de artilharia. Não que não o fizessem, mas seu objetivo principal era patrulhar e engajar outros caças iraquianos em combate ar-ar. Os F-117 eram apenas utilizados em alvos grandes como bases e áreas de vital importância para o iraque. O A-10 thunderbolt II foi o grande protagonista no golfo pois destruiu cerca de 4200 alvos incluindo peças de artilharia, veículos diversos e blindados. A respeito do êxito americano na guerra várias foram as causas que levaram a coalisão a vitória, entre elas, o apoio total da ONU; as forças da OTAN; o grande contingente militar, e a vulnerabilidade do exército iraquiano de não poder buscar abrigo dos ataques aéreos meio ao deserto. Vale lembrar que grande parte do exército iraquiano era composta pela guarda republicana e muitos veteranos da guerra do Irã-Iraque. portanto também eram muito bem treinados.

      Curtir

  8. tiago luiz

    ai cara tem de mostrar ospontos negativos

    Curtir

  9. carlos alberto c sousa

    a realidade e que se tivermos que lutar um dia, teremos que lutatar com paus e pedras, ja que nosso exercito esta sucatiado.

    Curtir

  10. marcos paulo

    É uma vergonha para nós brasileiros sabermos que nossos governantes so pensão em coisas e investimentos onde eles poderão tirar o deles,,,,enquanto não entrar um louco no poder deste país ,,,nós ficaremos a mercer de todos com tudo na mão ,nos temos tudo para num prazo de 10 anos sermos uma das maiores potência economica e militar deste mundo,imfelizmente nosso país pode se dizer vendido p estrangeiros principalmente p EUA eles so estão esperando para pegarem oq eles sempre quiz,,,,a amazônia ….

    Curtir

  11. ilton silveira

    Estes últimos governos do brasil deve ter os olhos vendados uo são pouco inteligentes,( para não dizer mais), para não ver que não sairemos deste atraso em todos setores de tecnologia. , sem coragem de enfrentar as pressões estrangeiras e promover o desenvolvimento de tecnologia de ponta em armamentos assim como fazem na Rússia.
    Estamos todos sendo engambelados com reformas de sucatas e projetos que não aparecem .

    Curtir

  12. Tive a oportunidade de apoiar o tiro duma bateria do Astros de Brasilia em 2012 aqui em Santa Maria, é impressionante a area de alvos sendo pipocada com os tiros da astros, uma rajada do SS-30 bateu 1000 M², enquanto uma bateria de 6 obuserios M108 nossos bateram 860 M²

    Curtir

  13. Não se iludam com nossas forças porque, não revelam seus segredos o Brasil é bem armado temos os melhores engenheiros os melhores físicos bons matemáticos matéria-prima de sobra em todos os campos pilotos bem treinados soldados bem treinados deixa os gringos se meterem conosco aí vocês vai ver que não é bem assim, claro que falta investimento para as forças armadas por nós não gostar de conflitos más, caso tenha alguma ameaça o nosso país tem grande reserva de dinheiro e pode se armar rapidamente com armas de última geração russa e chinesa e também indiana que são as melhores e sem sabotagem. Acalmem-se pessoal o que temos dará muita dor de cabeça para quem quiser se meter conosco. Um abraço a todos.

    Curtir

  14. Alex goldau

    pra que o brasil ter asmas super tecnologicas,se somos um pais que nao temos inimigos o que o brasil possui ta perfeitamente pra nos proteger,caso ocorra um conflito e uma posibilidade vaga seus percimistas.

    Curtir

  15. SEMPRE ANTES DA GUERRA EXISTE A PAZ…….O BRASIL SÓ PRESCIZA INVESTIR NA FORÇA AEREA NADA MAIS OS AMERICANOS DESTE A SEGUNDA GUERRA SÓ LUTAM EM TERRA…DEPOIS QUE TEM O DOMINIO AEREO…..DOMINANTO O CÉU VOCÊ DESLOCA UM ATAQUEOU APOIO DE FOGO MORTAL CONTRA QUALQUER TANQUE ARTILHARIA FORTIFICAÇÃO EM MINUTOS SEM CHANCE DE DEFESA….A GUERRA AEREA É O. FUTURO. …POR QUE VOCES ACHAM QUE OS ESTADOS UNIDOS TEM MAIS DE DEZ MIL AVIOÊS DE COMBATE FORA GUERRA ELETRONICA E TRANSPORTE…

    Curtir

  16. Alex goldau

    nossos governantes sao uns irresponsaveis,ficamos sempre atras de tecnologias como as da russia,sem comparaçao.

    Curtir

  17. Joshua Duarte

    O exército brasileiro é totalmente sucateado, uma vergonha para a 7* maior economia mundial, a Rússia é a 9* maior economia mundial e possui a 2* melhor força armada do mundo, oq nos falta é cabeça, estamos perto de uma 3* guerra mundial fingindo que ta tudo bem, comprando uns caças gripen que não defendem nem o próprio nariz e qé defender um país continental como o nosso, rezo a Deus para que façamos parte do T50, pq com a Dilma no poder, nada à de fazer.

    Curtir

  18. Os presidentes que mais esculhambaram de vez o orçamento da defesa brasileira foram o Collor narina de pó e a Dilmaldosa, o Lula até tinha, em conjunto com o Ministro da Defesa Nelson Jobim um verdadeiro plano de reequipamento das nossas FAs, aí o Lula saiu, entrou a Dilmaldosa, demitiu o Jobim – e minguou de vez o já escasso orçamento deles, ponto por terra todo o plano de reestruturação das nossas Forças Armadas, que hoje não tem nem como alimentar os soldados direito. E a nossa Força Aérea, por exemplo, é a mais sucateada das três, e uma das piores da América Latina proporcionalmente. Essa conversa de que eles tem armas escondidas, soldados bem treinados, recursos abundantes e tal, não cola não, pois tem quartel que manda o recrutas incorporados fazerem um treino de selva de 3 dias só no todo até o cara dar baixa, uma vergonha, essa é a nossa realidade.

    Curtir

  19. Ainda que grande parte do pessoal aki malhe o Lula e a Dilma , não se pode negar que foi ele quem decolou o rearmamento atual das FFAA brasileiras. O pessoal baixa a lenha sem levar em conta que muitos presidentes pos- golpe (ou democráticos) cismaram com os militares depois de um longo periodo de exceção. Porém o panorama agora é outro e o Brasil necessita de armamento mais moderno para fazer frente as suas novas necessidades e interesses como por exemplo a implantação do SISFRON,a guarda do PRÉ-SAL, defesa anti-aérea,lança- foguetes ASTROS, o PROSUB , os aviões de caça Gripen e o desenvolvimento de novos mísseis, para um possível confronto com alguma potencia estrangeira que se aventure no nosso território…Candidatos não faltam e os Estados Unidos e Otan ja kerem descer pro Atlantico Sul…Em outras palavras o Brasil necessita se rearmar bem e por completo…O problema e´ fazer com que os progetos militares não sofram contingencias financeiras por caprichos de um novo ocupante do Planalto (visto que ja estamos as vesperas das eleições de 2014) comprometendo o PAC com outras…… “metas”…

    Curtir

  20. Bruno Farias

    queria saber sobre que argumento é usado por quem defende e exalta a qualidade do exercito brasileiro? experiencia em que? em comparação com quem? como foi comentado com o Paraguai? por favor, dizer que é ótimo em alvos imoveis, sem resistência e sem parâmetro de julgamento isso não serve.
    o Brasil pelo tamanho que possui, potencial econômico e politico com um exercito desses é ridículo, imaginem hoje se acontecesse uma guerra hoje entre qualquer pais “Grande” estrategicamente o Brasil não seria um alvo de ambos os lados? qual a capacidade do Brasil de Defesa?
    hahahahaha
    deixando a zoação de lado e tentando abrir os olhos dos patriotas mais cegos vamos partilhar os dados, os mínimos que conhecemos, exemplo uma ciberguerra e paralizando a energia de toda a costa brasileira, fraudando sistemas bancarios e o distrito Federal, qual seria a capacidade do Brasil de Defesa sobre um ataque potente?

    Curtir

  21. o astro II so esta sendo fabricado no brasil blz e os outros países abandonaram para começar a contruçao de base de lançamento de misseis

    Curtir

  22. CAPITÃO CAVERNAAA

    Eu nunca estive em uma guerra, porque o meu País (Brasil) não precisou, mas se precisar irei até pra ser bucha de canhão pra defender o meu País, com ASTROS II ou sem; sei que tem homens e mulheres corajosos pra defender esta AMADA PÁTRIA. Pois o pior INIMIGO é aquele que fala mau da PÁTRIA.

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: