POSEIDOM o Futuro Porta Aviões do Brasil

010a16posseidon

(Por-Jr Lucariny)

CONSIDERAÇÕES SOBRE O PROGRAMA

As recentes discussões a cerca do tão aguardado programa de reaparelhamento da Marinha do Brasil, PRM e a consequente reestruturação da Força Naval Brasileira, tem-se levantado na mídia nacional e internacional questionamentos sobre as verdadeiras necessidades da Força Naval Brasileira, bem como as transformações as quais esta irá passar nos próximos 20 anos.

Depois do polêmico anúncio da retomada do desenvolvimento do submarino nuclear brasileiro, um tema em especial ocupa um lugar de destaque nas discussões e debates surgidos desde então; a manutenção e possível substituição do Porta-aviões São Paulo. Isto porque caso a decisão seja favorável à aquisição de um navio desta categoria, esta escolha trará consigo consequências marcantes à doutrina e emprego de meios navais ao serviço da Marinha do Brasil.

LEIA MAIS:

O debate acerca da aquisição de um Porta-aviões levanta questões relativas as reais necessidades da Marinha Brasileira em operar navios desta categoria, já que por via de regra, os Porta-Aviões são navios de projeção de poder, presentes em geral em marinhas de águas azuis as quais geralmente os empregam independentemente ou como navios comando de grupos de ataques compostos por uma plêiade de outros tipos de navios especializados.

Os Porta-aviões são navios de guerra projetados para servirem de bases aéreas móveis para uma força de projeção de poder. Além de serem usados como instrumentos de intimidação, estes navios atuam sobretudo garantindo a projeção de poder aéreo a grandes distâncias e sem auxílio de bases terrestres ou instalações fixas.

É comum encontrarmos nestes debates quem defenda que este tipo de navio não se adequa as necessidades da Marina do Brasil, alguns críticos sugerem que o Brasil necessita adotar uma marinha dedicada a defesa do litoral, que entre outras características destaca-se pelo emprego de embarcações de menor tonelagem especificamente desenvolvidas para este fim.

De fato, a manutenção de uma força com características oceânicas e baseadas em Porta-aviões e suas escoltas demandam altos investimentos, muito acima do possível para um país como o Brasil cujos orçamentos destinados à defesa não condizem com a sua importância e dimensões.

Uma modesta estimativa de custo de aquisição de uma força capitaneada por um Porta-aviões médio (60 000 toneladas de deslocamento) capaz de operar quarenta aeronaves modernas, e suas três ou quatro escoltas dão–nos uma ideia do quão dispendioso torna-se a operação deste tipo de navios. As estimativas mais modestas apontam para valores da ordem dos R$ 15 bi excluindo-se as aeronaves e os custos anuais de manutenção desta força (o que obviamente elevaria as despesas a patamares impraticáveis) são quantias proibitivas para países de economia mediana e orçamentos parcos.

Além disto, a manutenção de uma força de ataque com estas características só se fundamentaria se eventualmente o Brasil assumisse uma posição de maior expressão no cenário mundial, posição esta a qual exigiria um incremento do poder militar e da adoção de um força naval dissuasora capaz de atuar em qualquer parte do planeta.

http://www.naval.com.br/blog/wp-content/uploads/2008/09/esquadra.jpgA substituição do NAE São Paulo deve se torna um dos pontos centrais nas discussões do futuro PRM, isto porque esta decisão provocará importantes transformações no tocante ao real papel e futuras atribuições da Marinha de Guerra do Brasil.

Alguns estrategistas afirmam que caso as decisões sobre a futura doutrina militar baseiem-se nestas premissas, estas deverão ser tomadas como os alicerces do futuro PRM, e sobre este ponto de vista, esta “nova” força com capacidade oceânica teria fatalmente que contar com um número significativo de belonaves com capacidade ofensiva, autônomas e com grande poder bélico. Para isto justificar-se-ia a aquisição e continuidade do emprego de Porta-aviões pela Marinha do Brasil.

No panorama internacional, mais especificamente após “fim” da guerra-fria, surgiram pelo mundo todo, críticas e posicionamentos contrários a sobrevivência dos grandes e caros grupos de ataque e especialmente sobre a sobrevivência dos Porta-aviões. O fato é que quase vinte anos depois, o que se vê mundo afora é que as grandes potências e as emergentes parecem apostar na continuidade destes navios como peças fundamentais aos seus arsenais.

Um exemplo claro disto é a US-Navy, que por aquela altura questionava-se sobre o futuro dos poderosos Grupos de batalha e que em períodos recentes vem adotando e desenvolvendo a doutrina de guerra de litoral, mas que no entanto, dá claros sinais através dos programas de desenvolvimento DDX e CVX, de que pelo menos nos próximos 25 anos, os recém nomeados Grupos de Ataque, continuarão a ser a ponta de lança das forças navais da maior potencia militar do planeta.

Esta tendência vem sendo seguida também por outras nações, França, Inglaterra, China, Índia e mais recentemente a Rússia, nação que sempre negou a viabilidade dos Porta-aviões, por julgá-los demasiado vulneráveis e sem relativo valor militar no ambiente de uma guerra global, parece agora canalizar seus esforços para a construção de uma Força de choque composta por um número significativo de navios deste tipo.

Concepção artística de um NAE nuclear suposto para ser a base de uma família de até oito navios destinado à marinha popular da China. Tanto este país como outras potências emergentes tem anunciado a sua intenção de efetivar a operação de uma frota de navios como estes.

Isto parece acontecer exatamente no momento em que estas nações buscam aumentar o seu poder de influência no cenário mundial, e por tanto necessitam da adoção de forças dissuasoras com capacidade de impor suas vontades em defesa de seus interesses em qualquer parte do globo.

As conjunturas apontam para este fim, é de se perguntar, o Brasil vai ser exceção a isto?

Na opinião do autor, não… O Brasil precisa e fatalmente vai assumir um papel mais importante no cenário mundial, devido a sua importância estratégica, seu poder diplomático e principalmente pelo seu crescimento econômico e influência política.

No entanto, este novo posicionamento, cobrará do nosso país um posicionamento mais claro em relação as questões internacionais, ocasionando-nos elevadas perdas no campo diplomático as quais serão seguidas por um aumento da beligerância e da necessidade de imposição da nossa soberania as demais nações concorrentes. Os efeitos desta transformação a qual encontra-se em andamento já podem ser sentidos, novas doutrinas e até mesmo o tão propagado PRM, são resultados disto, estes fatores apontam para uma nova era que se avizinha para o poder naval Brasileiro, o qual será fortalecido e ampliado, mas que também trará consigo, efeitos negativos para o nosso país.

As dimensões continentais, o extenso litoral, a importância do comércio marítimo na economia e a expansão comercial brasileira, apontam para a necessidade de uma Força naval aparelhada, adaptada a guerra futura e capacitada à defender o nosso país seja em águas litorâneas seja em qualquer parte do globo, atuando independentemente, impondo e defendendo os interesses do nosso país e aliados.

Na visão do autor a expansão do poder naval brasileiro será uma consequência natural da expansão de suas fronteiras econômicas e a adoção de forças compostas por grupos ataque chefiados por Porta-aviões serão uma realidade a médio e longo prazo, constituindo-se em importantes meios de dissuasão e afirmação do poder naval Brasileiro.

Os indicadores económicos positivos sugerem-nos que a concretização deste “sonho”, hoje impossibilitado pelo atual estágio de nossa economia será revertido. E numa outra realidade onde, o ambiente de crescimento favorável e prolongado até meados das duas próximas décadas, tornará possível em médio prazo à nossa marinha poder concretizar a incorporação e operação gradual de uma força composta por três ou quatro Porta-aviões e suas escoltas, mais especificamente a partir de 2015, coincidentemente, o período em que o São Paulo estará sendo desincorporado.

As soluções para sua provável substituição não são muitas, a título de exemplo, considerando-se a possibilidade de se adquirir navios de segunda mão, os americanos seriam talvez a melhor opção dado que estes encontram-se em melhores condições, pesa ainda a favor disso, o fato de que Washington nunca negou esta possibilidade ao Brasil tendo no passado por diversas vezes oferecido seus Porta-Aviões convencionais recém retirados.

No entanto, devido as suas dimensões os navios americanos são de elevado custo operacional e se tornariam um problema de ordem logística pois não poderiam operar por muito tempo além da metade da década de 2020. Com mais problemas ainda estaria o remanescente Russo, KUZNETSOV, que traria mais dores de cabeça que soluções pois seus equipamentos e sistemas, sua idade e seu conceito não se adequariam as condições da nossa Marinha. Os Navios Britânicos da classe INVENCIBLE estariam fora de cogitação, dado que estes deveriam operar obrigatoriamente caças STOVL os quais a Marinha do Brasil aparentemente não está interessada. Restam então os grandes nucleares americanos e o Francês CHARLES DE GAULLE, cujas disponibilidades de venda podem ser descartadas por serem naves complexas e de alto valor militar para os seus países de origem e que não estarão nem se quer em previsão de retirada à esta altura.

No caso do CHARLES DE GAULLE até se poderia considerar uma variante de propulsão convencional a qual poderia preencher as necessidades da nossa Marinha, e que seria um navio muito bem dimensionado as nossas necessidades.

Esta parece ser a hipótese mais possível de se tornar realidade, no PRM a Marinha do Brasil pretende adiquirir pelo menos dosi Porta Aviões, um deles baseado no Rio de Janeiro e o segundo captaneando a frota apartir da nova Base naval a ser construída na Baía de São Marcos no Maranhão, a qual será a base comando da segunda frota a ser criada.

Neste ambito, a Marinha estaria avaliandoa  construção de um navio convncional apartir do Charles De Gaule, os dois navios, pretende-se sejam construídos no Brasil.

cdg1 cdg2 cdg3
cdg4 cdg5 cdg6
cdg7 cdg8
cdg9

Um modelo convencional baseado no CGD é o mais forte candidato a ser o futuro Porta Aviões da Marinha do Brasil que avalia a possibilidade de operar no futuro pelo menos dois novos Porta aviões. Créditos Turbo Squid

Entretanto o autor não se fixará nesta idéia pois deixará em aberto esta possibilidade e deixa em aberto esta questão para posteriores discussões.

A segunda hipótese sobrecairia na aquisição de um navio totalmente novo e neste contexto o programa que mais se aproxima das necessidades da marinha do Brasil (considerando-se a manutenção de um navio COTL) é o Franco Britânico CVF/PA-2, ou mesmo de uma nova classe derivada deste. No entanto apesar de suas vantagens no campo técnico e político, dado que a França não mantém restrições as aquisições militares Brasileiras, os altos custos de aquisição do programa poderiam inviabilizar o processo de aquisição de uma força baseada neste programa.

http://www.royalnavy.mod.uk/upload/img/Both_carriers_left.jpgConcepção artística do futuro Franco britânico CVF/ PA-2, não fossem os seus elevados custos este programa seria a melhor alternativa à substituição do São Paulo.

O que não parece ter solução pode ocultar na verdade uma oportunidade de ouro para a indústria de defesa e para a Marinha do Brasil. Isto porque declarações recentes vindas de várias nações emergentes dão conta que o mercado de construção de navios com estas características pode viabilizar um programa internacional o qual de saída poderia contar com pelo menos dez encomendas diretas por parte das nações sócias, o que baratearia o programa e viabilizaria a solidificação de uma indústria naval com esta capacidade.

cvf1 cvf2 cvf3
cvf4 cvf5 cvf6

CVF, versão britânica equipado para receber aeronaves STOVL como o F-35, notar o Sky jump na proa do navio. Créditos Turbo Squid.

pa25 pa24 pa23
pa22 pa21

PA-2, versão Francesa, notar a o padrão da pista e sinalizações muito semlhantes as adotadas no Porta aviões São Paulo, da Marinha do Brasil, ex- Foch.Turbo Squid.

As divulgações recentes de que nos próximos dez anos, a Índia tenciona construir uma frota baseada em três destes navios seguidas das divulgadas pelas autoridades Chinesas e Russas as quais estariam sustentando adiantados programas e estudos de desenvolvimento de frotas compostas por oito grandes nucleares no primeiro caso e de outra composta por quatro ou seis navios convencionais pela segunda, ainda que longe da realidade em termos numéricos e econômicos, aguçam a criatividade e apontam para as possibilidades de negócios nesta que poderia ser uma parceria internacional de múltiplos ganhos para o Brasil.

Vista Superior do CVF, a Marinha britânica encomendou dois navios destes, a Francesa outra, entretanto a França pode ainda encomendar mais uma outra unidade deste navio.


Dentre todos os programas declarados é de se acreditar que o Russo talvez seja o mais factível, dado que estes estariam desenvolvendo um novo navio baseado no projeto do navio convencional KUZNETSOV. É muito provável que a Índia devido aos seus laços político tecnológicos com a Rússia acabe optando por este programa.

Soma-se a isto o fato de que o navio em desenvolvimento muito provavelmente será concebido para operar o futuro caça de 5ª geração PAK-FA, do qual tanto Índia á faz parte do programa e o Brasil por sua vez, poderia se tornar membro signatário. Esta poderia ser a oportunidade de ouro para um país como o Brasil que ao ingressar num programa conjunto, poderia adquirir o know-how, independência tecnológica e capacidade de construção de embarcações desta magnitude, gerando empregos em solo brasileiro e rateando os custos do projeto o qual seria demasiado caro para um único país.

Outro ponto positivo deste programa seria o fato de que o navio seria concebendo e adequado ao grupo aéreo nele embarcado o que não limitaria as possibilidades de emprego de outras aeronaves, problemas estes geralmente frequentes no caso de aquisição de navios de segunda mão.

Diante destas conjunturas, consideramos um hipotético projeto internacional encabeçado pelos membros do famoso grupo B.R.I.C., o qual sobre a acessória Russa desenvolveria um novo Porta-aviões moderno e adequado às realidades de ambos os países.

A escolha da Rússia como parceiro ideal para este tipo de associação reside não só nas necessidades comuns mas também na sua experiencia no fato de que seu futuro Porta-Aviões manterá as dimensões e capacidades relativamente próximas as do KUZNETSOV as quais se enquadram nas necessidades e custos operacionais os quais a economia brasileira pode pagar.


Este novo programa traria ganhos significativos para a economia brasileira, dado que capacitaria a mão-de-obra e traria ganhos tecnológicos ao país, o que já justificaria a sua existência.

A este programa, denominamos projetoPOSEIDOM, o qual considera o desenvolvimento nacional de um navio aqui denominado Navio Aeródromo, ou simplesmente NAE, dado que este termo é mais correto pelo fato de que o navio opera diferente tipos de aeronaves.

Embora baseado no projeto do futuro NAE Russo, o programa Brasileiro poderia se diferenciar pela introdução de tecnologias e sistemas ocidentais. Poderiam ser introduzidos ai, inovações e adequações as nossas necessidades, o que tornariam a nossa variante uma embarcação ligeiramente diferente da Russa e ao máximo nacionalizada.

008a16posseidonConcepção artística em outro ângulo do Navio Aeródromo proposto no programa POSEIDOM

PorJr Lucariny)

Entre elas, os avanços e sistemas eletrônicos desenvolvidos para a escolta oceânica descrita no programa THOR entre outros apresentados no programa MAR DE TITÃ.

A variante brasileira poderia trazer consigo o desenvolvimento de sistemas destinados à máxima automação e a consequente redução das tripulações necessárias à operação do navio. Isto traria consigo a redução nos problemas de manutenção de um efetivo e consequente diminuição dos problemas orçamentários ao longo prazo.

Para os dias atuais novas tecnologias permitem a redução em cerca de 30% no efetivo destes tipos de navios. Estas percentagens são ainda modestas e é provável que em dez anos este número possa bater a casa dos 50 %, reduzindo principalmente no pessoal de apoio necessário para manter os esquadrões em prontidão e operação.

A redução deste efetivo traz consigo inúmeras vantagens, sendo o ganho do aumento da proporção m3/tripulante um dos mais significativos pois além do conforto as tripulações, este permite espaço extra para transporte de cargas e suprimentos.

Baseado nisso pode-se considerar o projeto POSEIDON um navio projetado para ser operado por 600 tripulantes e mais 450 do grupamento aéreo, ou seja um efetivo necessário muito inferior ao do São Paulo, ainda que considerando-se um grupo aéreo embarcado duas vezes superior ao deste. Este navio no entanto, poderia estender o número de tripulantes para perto de 3 000 sendo que estes 2 300 extras, seriam oriundos das forças de infantaria da Marinha quando em operações.

SOBRE O NAVIO

É difícil estimar sua aparência física, porém é muito provável que o novo conceito em desenvolvimento pela marinha Russa mantenha as dimensões e características do venerávelKUZNETSOV.

Acreditamos que o navio em questão teria 300 m de comprimento, 76 de largura 12 m de calado e ainda manteria uma das mais marcantes características dos navios russos desta categoria, a “baixa” silhueta. Características estas que trazem consigo ganhos significativos aos projetos, pois diminuem a assinatura ao radar e infravermelho e aumentam a sua segurança contra ataques de mísseis por diminuir a superfície exposta do navio.

Embora seja noticiada pela imprensa Russa o desenvolvimento de uma nave com deslocamento maior e propulsão nuclear, acreditamos que as dimensões reais dos novos navios serão próximas às ideais para um NAE brasileiro, ou seja, a de um navio com deslocamento na ordem dos 60 000 toneladas.

No entanto seria importante que a velocidade desta nave fosse superior às atuais, dado que isto permitiria a armada Brasileira uma maior capacidade de reação, permitindo ainda à força de ataque a capacidade de cobrir áreas maiores em menos tempo. Os NAE

da atualidade podem em média deslocarem-se à velocidades máximas próximas à 60 km/h, porém não seria ficção o desenvolvimento de um navio capaz de atingir velocidades próximas a 75 km/h.

Outro fator importante a ser levado em consideração é o da disponibilidade operacional do navio o qual deveria ser concebido para operar com um máximo intervalo entre as paradas de rotina para manutenções. O programa CVF/PA-2 por exemplo busca o desenvolvimento de um navio otimizado a operar ininterruptamente por 300 dias do ano, sem paradas para manutenções. No entanto, o advento de novas tecnologias podem permitir que os navios operem por períodos superiores a estes.

Este fator poderia ser estendido ainda mais dependendo do tipo de propulsão do navio, dado que consideramos viável embora sacrificada a hipótese de adoção de propulsores nucleares, tecnologia esta que já possuímos, e que apesar dos altos custos financeiros podem facilmente ser aperfeiçoados e introduzidos num navio desta dimensão, trazendo consigo inúmeros ganhos do ponto de vista técnico e operacionais.

SISTEMAS DE PROPULSÃO

A propulsão nuclear embora apresente problemas do ponto de vista econômicos, trazem no entanto inúmeras vantagens em relação aos sistemas de propulsão convencionais. Acreditamos que se os recursos disponíveis para o desenvolvimento, aquisição e manutenção de uma frota destes navios forem suficientes, nossa marinha deve sim adotar este sistema em detrimento a outras tecnologias.

Porém, apesar de acreditar que esta seria a melhor solução para o nosso futuro NAE, as perspectivas econômicas mais próximas da realidade apontam para a capacidade do Brasil operar NAE de propulsão convencional. Existem inúmeras combinações de sistemas de propulsão, assim como de possíveis conversões de motores, uma alternativa pronta seria o sistema de propulsão adotado no programa CVF/ PA-2 o qual se baseia nas turbinas Rolls Royce, MT- 30de 36MW de potência.

No entanto, partir para uma alternativa a qual buscasse maiores índices de comunalidade seria o mais racional e lógico, mediante isto, a alternativa de basear a propulsão da frota nos motores General Electric, GEnx, seria a mais indicada, estes motores foram propostos no programa C-224,ATLAS (o qual será apresentado em breve).

Esta alternativa traria ainda ganhos de cunho logísticos, dado que a manutenção destes sistemas poderia ser feita nacionalmente pela empresa CELMA, cuja experiencia e competência a tornam a empresa ideal e perfeitamente capaz de realizar esta tarefa.

Este sistema poderia ser adotado como padrão para a planta motriz dos demais programas apresentados no projeto MAR DE TITÃ NÍVEL I. Estes navios poderiam possuir um sistema híbrido composto por três plantas propulsoras híbridas associadas à sistemas de geração elétrico à célula combustível.

O navio contaria com quatro PROPULSORES AZIMUTAIS e quatro propulsores a frente dois de cada lado que atuariam diminuindo o torque do navio decorrente de suas dimensão. Estes propulsores de frente teriam então a finalidade de permitir melhores manobras e de permitir maior agilidade ao navio especialmente nas operações de docagem.

O navio de propulsão convencional possuiria autonomia de 36 000 km conseguido através do acionamento do sistema de células combustíveis. Sendo assim o navio teria seu alcance estendido, permitindo sobre vida em termos de deslocamento, ainda que deslocando-se a velocidades inferiores este sistema permitiria ao navio executar operações mais sigilosas.

Sistemas de propulsão baseados na turbina a gás Rolls Royce MT30 serão a base para a planta propulsora dos futuros CVF-PA-2, e seriam uma ótima opção ao navio futuro NAE brasileiro http://www.rolls-royce.com.

Obviamente este complexo sistema teria um custo operacional mais alto, no entanto seria uma alternativa muito mais viável que a propulsão nuclear a qual defendemos e não descartamos por completo e que também consideramos mais fiável e adequada.

ESTRUTURA

Para a construção dos grandes navios modernos, os mega-estaleiros como o Hyundai entre outras empresas especializadas, incorporam cada vez mais inovações tecnológicas. Estes grandes estaleiros produzem navios em série, construídos praticamente uma frota ao mesmo tempo graças ao conceito de construção modular, a qual permite que toda a estrutura do navio seja feita quase que simultaneamente.

Em termos práticos do ponto de vista militar, as construções modulares trazem ganhos significativos em outros pontos técnicos que não os cada vez mais rápidos prazos de entrega, estes permitem à um navio de guerra avariado por um ataque de um míssil por exemplo ser reparado em tempo recorde, bastando para isto a substituição de setores danificados.

As construções modulares permitem ainda uma padronização maior de estruturas pois pode-se construir uma frota de navios utilizando-se seções estruturais comuns, estas sessões podem por sua vez serem pré montadas o que lhes permitem futuras remoções e até mesmo acréscimos de outros nódulos, dependendo da necessidade, permitindo também a troca, remoção ou inserção de desenvolvimentos e de novos sistemas.

PONTEIsto mesmo, é a ponte da Interprise, a disposição das poltronas e dos oficiais da ponte foi inúmeras vezes avaliadas como sendo muito boas, seria o caso de avaliar a possibilidade de viabilidade desta poder ser introduzida num navio, tendo em conta a ergonomia e a melhor operacionalidade.
Ponte de comando do NAE, este seria o centro nervoso da Força Naval. O conforto e a ergonomia são fatores que devem ser considerados nos futuros projetos de navais.

A adoção de novos materiais é um conceito que não pode ser desconsiderado, e o projetoPOSEIDON deveria incorporar novas tecnologias voltadas a introdução de novos materiais e estruturas capazes de prover maiores índices de proteção ao ataque de mísseis e torpedos garantindo a sobrevivência dos sistemas vitais da nave. Permitindo assim de quebra a redução do peso das estruturas e do navio.

No esquema hipotético apresentado, o autor sugere a adoção de uma configuração diferente para o futuro NAE da marinha brasileira, este navio seria composto por duas pistas laterais de decolagem e duas centrais, as laterais permitiriam o lançamento de aeronaves através da impulsão por catapultas uma em cada pista. No entanto o lançamento das aeronaves pelas pistas centrais seria feito através de uma rampa de decolagem do tipo SKY JUMP.

O desenvolvimento de construção modular permitiria a indústria nacional a entrega de navios em prazos inferiores aos atuais, além disso este método construção seria útil por permitir à frota a utilização de sessões estruturais comuns o que versatilizaria os processos de construção e manutenção. (Arte-E. M. Pinto).

Esta configuração daria ao navio maior índice de operacionalidade pois problemas técnicos ocorridos nas catapultas não impediriam as operações de lançamento de aeronaves. O desenvolvimento de catapultas eletromagnéticas deveria ser considerado, de forma a obter e estender o uso desta tecnologia ao desenvolvimento de canhões navais e terrestres, cujos ganhos operacionais são enormes por possuírem baixas emissões de Infra vermelho,IV, ruídos.

A priori o desenvolvimento deste tipo de sistemas requerem investimentos altíssimos, dado que envolvem tecnologias muito avançadas tal como o desenvolvimento de materiais supecondutores entre outros, no entanto os avanços adquiridos num projeto destes beneficia em muito outros tipos de indústrias, tais como a de trem de alta velocidade.

Os princípios físicos adotados nas catapultas eletromagnéticas são os mesmos aplicados aos sistemas de propulsão de trens de alta velocidade como o famoso MAGLEV capaz de atingir velocidades entre 500 à 600 km/h.

Neste caso os trens flutuam dada a repulsão magnética de materiais supercondutores minimizando o atrito inerente do conatto do trem com os trilhos, o sistema de propulsão impulsiona o trem até estas velocidades, a partir dai mega eletro-ímans mantêm o trem em sua trajetória e velocidade, desacelerando-o quando necessário.

No caso da catapulta magnética, a montagem dos sitema é um pouco diferente, pois esta consiste de um engate o qual levita por atuação do campo magnético sobre um trilho, o diferencial é que este sistema tem que ser capaz de acelerar cargas de 40 toneladas (no caso do navio proposto no projeto POSEIDOM) a velocidades de 250 km/h em 2 segundos percorrendo a pequena distância de no máximo 75 m.

O desenvolvimento de sistemas como este colaboraria ainda para o desenvolvimento de sistemas de artilharia baseados em canhões magnéticos, os quais são aplicados os mesmos conceitos (este tema será tratado em outros programas do PLANO BRASIL)

POSEIDOM-PRETO

Esta tecnologia no entanto seria muito beneficiada caso fosse adotado o sistema de propulsão nuclear, dado que o principal fator limitante reside na capacidade e consumo elétrico por este sistema o que para uma central nuclear não é problema já que esta possui uma capacidade quase que infinita de geração de energia elétrica.

Devido as suas dimensões o NAE Brasileiro seria concebido para operar 60 aeronaves, entre elas um número considerável de aeronaves VANT e VANT-C sendo que estas teriam acesso ao convés principal do navio pelo intermédio de três grandes elevadores capazes de transportar 35 toneladas de carga cada um, o que os capacitaria a transportar quaisquer aeronaves presentes no fictício inventário das forças propostas no PLANO BRASIL.

A ponte de comando da nave ficaria situada na ilha posicionada na lateral direita da nave, esta seria responsável pela navegação do navio, ficando a torre de controle aéreo do navio posicionada na parte traseira da superstrutura. O navio deveria dispor de uma central interligada via satélite aos Centros Integrados de Comando das Forças Armadas, CIC-FA, o navio deveria ser concebido para operar em ambiente de guerra centrado em rede GCR.

Vista do Hangar interior do Navio CVF, esta disposição mostra claramente a seção bem como a disposição das aeronaves em seu interior.

Quando em combate, o navio serviria de centro nervoso de coordenação de operações das forças navais, operando independentemente como Nau-captânea dos grupos de ataque da Força Naval. O navio deveria também dispor de um sistema interligado e equipado com uma estação de comando e controle para aeronaves não tripuladas, de onde poderiam ser coordenados até 36 VANT-C e ou VANT.

Estes navios contariam ainda com uma doca seca e de um armazém de suprimentos capaz de transportar e receber veículos de transporte de suprimentos do tipo Hover-craft tais como os descritos no projeto DRAKKAR. Isto daria aos navios uma maior versatilidade e diversificação de operações, pois o embarque e desembarque de fuzileiros e cargas não dependeriam puramente dos meios aéreos ou do embarque após a docagem em portos.

O navio contaria ainda com quatro barcos de apoio do tipofast Patrol boat, ZODIAC os quais teriam por finalidade realizar o salvamento de tripulações e efetuar patrulhas e vigilância em regiões portuárias quando osNAEestivessemdeslocando-se por estas regiões. Sua principal missão seria a de reduzir as possibilidades de ataques por embarcações armadilhadas ou ataques de grupos de sabotadores.

DESTACAMENTO AÉREO EMBARCADO

Conectado através de sistemas de comunicações seguras, a estação central de comando deVANT/VANT-C estaria ainda interligada às demais centrais de comando dos VANT-C e aeronaves D-224 o que conferiria uma operacionalidade ainda mais eficiente e prolongada aos veículos vetorados pelo NAE. Isto os permitiria prolongar seus alcances e operarem comandados por outros postos de comando os quais por necessidades poderiam assumir seus comandos.

Embarcação do tipo Fast Patrol Boat destinado a função de vigilância e até mesmo salvamento, ampliariam a proteção dos NAE especialmente em manobras em regiões portuárias.

Em missões padrão de patrulha, estes navios poderiam contar com uma plêiade de aeronaves.

Estes navios seriam concebidos para operar  36 aeronaves AF-50N, estes grupamentos poderiam ser compostos por 24 caças monoposto otimizados a defesa da frota, e portanto responsáveispor prover a superioridade aérea e 12 bipostos otimizados ao ataque naval e terrestre com capacidade secundária de superioridade aérea.

Os navios empregariam ainda veículos não tripulados, principalmente em missões de patrulha onde o alto custo de operação das aeronaves convencionais poderia ser reduzido pela substituição por aeronaves menores tais como o ARD-12 e ARDH-09.

Os Navios operariam então um destacamento fixo de 12 ARD-12 e em missões especiais este grupo poderia ser ampliado. Estas aeronaves fatalmente trarão uma revolução no que se refere a defesa, não estão sujeitos a fadiga física exercida sobre os pilotos humanos e portanto podem operar por períodos muito superiores se forem devidamente reabastecidos, alguns analistas estimam que seja possível em breve manter um VANT-C em voo constante por cerca de três dias antes que seja necessário que este pouse de volta no Navio Aeródromo.

Os grupamentos de guerra eletrônica, seriam compostos por um esquadrão de quatro aeronaves de EF-50N e um segundo esquadrão de seis aeronaves composto por quatro aeronaves de alerta antecipado E-106N e duas aeronaves de sensoriamento  remoto R-106N, por último, as componentes de guerra naval, salvamento e resgate seriam completadas por seis helicópteros NH-24N.

Porém em ocasiões específicas o navio poderia ainda suportar o embarque de outros esquadrões de aeronaves, como o caso de esquadrões de reabastecimento aéreo composto por aeronaves KC-106NC-106N e/ou Helicópteros cargueiros CH-72N que operariam coordenadas pelo Comando Conjunto de Logística e Transporte Aéreo (CCLTA). e aeronaves cargueiras

Porém o navio poderia ainda receber aeronaves de ataque AH-20 de assalto MH-24 e cargueiras CH-72, apoiando assim o Corpo de Fuzileiros Navais.

Sistema virtual de treinamento como os produzidos pela empresa nacional NAVSOFTMAR DE TITÃ http://www.navsoft.com.br seriam muito úteis ao treniamento das tripulações e seriam ideais se fossem aplicados a todos os projetos englobados no Programa

A componente humana do grupamento aéreo deveria ficar na faixa dos 450 tripulantes incluindo pilotos e pessoal de especializado, isto seria conseguido através do largo emprego de tecnologias que minimizassem a necessidade das manutenções frequentes e custos operacionais, de treinamento, manutenção e operação das tripulações.

SISTEMAS ELETRÔNICOS

Seria essencial uma padronização nos sistemas de eletrônicos da futura frota da marinha de guerra do Brasil, isto permitiria aquisições em grandes lotes, baratearia as compras, minimizaria custos de treinamento e operação e facilitaria a operação dos sistemas.

Sendo assim estes navios deveriam contar com sistemas eletrônicos semelhantes aos empregados pelos demais navios do projeto MAR DE TITÃ.

Os NAE poderiam então ser aparelhados com o sistema de radar integrado de busca aérea tridimensional multi-Pulso que operaria nas bandas (C-F/ V e X), o sistema de busca de superfície operaria na banda (G) e faria uso de sistema de varredura eletrônica ativa. Este sistema seria projetado para preencher todas as exigências de controle de fogo e busca para a frota, e se assemelharia ao sistema Norte Americano (AEGIS). Isto tudo proporcionaria um aumento significativo na capacidade de detecção e seguimento de alvos, dando-lhe maior precisão e melhores condições de controle do espaço aéreo.

Instalados na superstrutura estariam os dois sistemas de radares, um deles do tipo multifuncional de 480 km de alcance e o segundo sendo do tipo radar de busca de 600 km de alcance.

Sistemas de projeção tridimensional, A evolução dos softwares e sistemas de projeção transformariam definitivamente os sistemas de defesa dos navios elevando-os à um patamar superior conferido maior eficiência e segurança.

Os sistemas de comunicação incluiriam sistema de distribuição conjunto e transmissão de dados e informação, Data-link, os quais tornariam o NAE uma nave compatível com a doutrina de guerra centrada em redes. Seriam ainda dotadas de sonares multi-função, integrados ao sistema de defesa e seriam concebidos à operar em duas frequências (Alta e média) o que os capacitaria à detectar desde submarinos à pequenas minas ou submarinos pigmeus.

Para contra-medidas, estas belonaves possuiriam quatro sistemas de disparo de chaff e flares, detectores de emissões infravermelho e sistemas de defesa anti-torpedo. O sistema de guerra eletrônica instalado seria concebido para detectar emissões de radar hostis (RWR), determinando o tipo de ameaça e sua direção.

Seriam ainda equipados com sistemas de combate e controle integrados de armas para auto-defesa e ataque à superfície processados digitalmente. Das centrais de comandos, seus operadores teriam uma visão em três dimensões por projeção holográfica das informações obtidas por todos os “olhos e ouvidos” do navio além da compilação dos dados enviados por satélites e outras plataformas integradas.

Com sistemas capazes de interligar e coordenar as informações enviadas pelos sensores do navio e informações por satélite, seriam gerados mapas digitais em 3D os quais seriam projetados via Holografia, o que transformaria radicalmente as operações Navais especialmente no emprego de forças conjugadas google earth.

Isto capacitaria aos operadores interagirem de forma real pois os detalhes de relevo, deslocamento de tropas e clima seriam muito mais perceptíveis, dada a possibilidade de observar em 3D todos aspectos e detalhes do campo de batalha. Pela sua importância como centro de comando da frota, estes navios imperativamente deveriam ser aparelhados com sistemas de guerra eletrônica, comunicação, softwares e computadores em estado de arte.

SISTEMAS DE ARMAS

Os sistemas de armas embarcados nos navios seriam compostos de armamentos capazes de prover a defesa em dois níveis

Para a defesa de ponto os NAE contariam com quatro baterias de canhões hexacanos de 30 mm com cadência de tiro de 6 000 projéteis por minuto, 6 km de alcance máximo. Estes canhões operariam conjugados aos 4 lançadores óctuplos de mísseis M-3 MAC-30-IV/R.

sistema de mísseis de defesa de ponto M-3 MAC-A/R baseado no sitema norte americano RAM (Arte-E. M.Pinto).
Para defesa de médio alcance os NAE contariam com mísseis de defesa de ponto M-SAM-120 de lançamento vertical (Arte-E. M.Pinto).
Os navios seriam configurados de forma a poderem operar míssil de longo alcance M-DAL-600 de lançamento vertical (Arte-E. M.Pinto).

A defesa de ponto se faz necessária pois esta funciona como o último escudo do navio o qual tem a finalidade de barrar a ameaça dos mísseis cujas velocidades e poder de manobra tem aumentado substancialmente nos últimos anos, tornando-se armas altamente letais e capazes de paralisar uma força naval mal defendida, por esta razão o desenvolvimento de uma defesa de ponto eficaz faz-se necessária de modo a garantir a integridade de um navio cujo valor militar e económico é muito alto.

Não se pode descartar ainda a possibilidade de desenvolvimento de sistemas de defesa de ponto baseada em canhões laser, dado que a ameaça dos mísseis hipersónicos faz com que sistemas de defesa eficazes como VULCAN PHALANX e GOALKEEPER tornem-se obsoletos e ineficazes.

Para defesa de longo alcance os NAE contariam com quatro lançadores verticais sêxtuplos de mísseis de defesa Anti-Aérea de longo alcance, MDAL-600 de 600 km de alcance, este sistema seria desenvolvido a partir do sistema de defesa S-500 o qual está em desenvolvimento pela empresa Russa ALMAZ.

Concepção artística do Navio Aeródromo proposto no programa POSEIDOM (Por-E. M. Pinto)

Um adendo, as informações são desencontradas, mas pelo que pudemos apurar, o novo sistema Russo de mísseis de defesa S-500 possuirá capacidade de engajamento a longas distâncias e  terá alcance por volta de 2 500 km, isto  seria  impossível  anteriormente dado que a curvatura da terra impede a detecção por radar entre outros problemas de ordem técnica como a detecção dos mísseis e a tomada de medidas defensivas por parte dos “alvos”.

Entretanto, especula-se que os novos mísseis possuirão capacidade de engajar alvos na superfície e abatelos, seriam mísseis Hipersônicos interligados a uma complexa rede de satélites e sistemas AWACS. Desta forma, os  mísseis  seriam orientados e poderiam ter suas trajetórias modificadas durante o vôo por inúmeras plataformas interligadas em rede, seriamstealth e possuiriam capacidade de abater satélites em orbita baixa bem comos barcos ou mesmo veículos terrestres.

Considera-se que satélites, VANT e outros veículos quaisquer, possam vetorar os mísseis dando-lhes estas soberbas capacidades.

Obviamente todas estas capacidades podem nunca vir a ser oficialmente alcançadas, entretanto, a simples declaração do desejo de se ter sistemas capazes de realizar estes feitos, demonstra que a esta indústria está em franco desenvolviemnto e eatenta às futuras necessidades, e nós? não seria interessante participarmos de um programa como este?

Exemplos consagrados de sistemas de defesa de ponto, na sequencia goalkeeper sge-30, Vulcan PHALANX, AK-630 e Kortic, é imperativo que os futuros navios de guerra possuam armas deste tipo, pois a ameaça crescente dos mísseis anti-navio os quais tornam-se a cada dia mais mortíferos e certeiros pode inviabilizar uso de forças navais.

Acreditamos e esperamos que esta nova doutrina de defesa que se planeja para o nosso país, se consolide

baseada numa isenção de influências externas, constante aperfeiçoamento, valorização e auto-sustentabilidade da indústria nacional, o que para o autor seria o mais adequado ao nosso país.

Os NAE do Futuro precisarão estar preparados para as crescentes ameaças de mísseis de ataque naval, cada vez mais mortíferos, faz-se necessário portanto o desenvolvimento e adoção de sistemas de defesa de ponto compostas por canhões de alta cadência para integrar a estes sitemas de defesa, na foto concepção artística de um sistema de dedefesa de ponto hipotético composto por um canhão 30 mm hexacano idealizada pelo autor (Arte-E. M.Pinto).

Confira as  imagens ampliadas do Navio Amazonas do projeto POSEIDON clicando nas figuras. Estas imagens foram produzidas por JR Lucariny, colaborador do Plano Brasil.

016a16posseidon 012a16posseidon 007a16posseidon
015a16posseidon 011a16posseidon 006a16posseidon
014a16posseidon 010a16posseidon 004a16posseidon
013a16posseidon 009a16posseidon 005a16posseidon
012a16posseidon 008a16posseidon 002a16posseidon
003a16posseidon 001a16posseidon

FICHA TÉCNICA

Tipo: Navio Aeródromo, NAe

Tripulação: Capacidade total 3 000, padrão 600 tripulantes + 450 integrantes do grupamento aéreo.

Deslocamento: 60 000 toneladas.

Comprimento: 300 m.

Calado: 12 m

Boca: 48 m.

Largura do convés: 76 m.

Propulsão: 3 Turbina a gás Rolls RoyceMT-30, ou 2 turbinas General Electric GEnx-BR, acopladas a 1 sistema de geração elétrica do tipo célula combustível ou um reator nuclear com dois reatores mais 2 turbinas a gás.

Alcance: 36 000 km (para o sistema de propulsão convencional).

Sensores: Sistema de radar integrado de busca aérea tridimensional multi-Pulso, bandas (C-F/ V e X), 1 sistema de busca de superfície operaria na banda (G). os radares seriam de tipo multifuncional de 480 km de alcance e o segundo sendo do tipo radar de busca de 600 km de alcance. 2 sistemas de sonares multi-função, integrados ao sistema operando em duas frequências (Alta e média). sistemas de contra-medidas eletrônicas,RWR, detectores de Infra vermelho, detectores de emissões infravermelho e sistemas de defesa anti-torpedo e 4 sistemas de disparo de chaff e flares.

Armamento: 4 baterias de canhões hexacanos de 30 mm com cadência de tiro de 6 000 projéteis por minuto e alcance máximo 6 km, 4 lançadores óctuplos de mísseis MAC-30-IR/RDe 4 lançadores verticais sêxtuplos de mísseis de defesa Anti-Aérea de longo alcance, MDAL-600 de 600 km de alcance.

Grupo aéreo embarcado: Capacidade padrão 60 aeronaves. Geralmente embarcados com 36 aeronaves AF-50, 4 aeronaves de guerra eletrônica EF-50, 12 aeronaves ARD-12, 04 aeronavesE-106 e duas aeronaves de sensoriamento remoto R-106 e 6 helicópteros de guerra naval, salvamento e resgate NH-24.

Porém em ocasiões específicas o navio poderia ainda suportar o embarque de outros esquadrões de aeronaves, como o caso de esquadrões de reabastecimento aéreo composto por aeronaves KC-106, e Aeronaves cargueiras C-106 e/ou Helicópteros cargueiros CH-72 e veículos aéreos não tripulados ARD-12 e ARDH-09.

Embarcações de apoio: 1 veículo Hover-craft VDT-60 de transporte e apoio logístico e 4 barcos de apoio e vigilância BP-120.

LEIA MAIS:

Curta nossa página no Facebook e nos ajude na divulgação de nosso Blog.

Clique aqui e curta…

Fonte: Plano Brasil.

Sobre Francisco Santos

Jornalista e Editor.

Publicado em 03/07/2011, em Armas Brasileiras, Brasil, Colunas, Marinha, Opinião e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 101 Comentários.

  1. Ferreira Junior

    Meu sonho

    Curtir

    • Meu caro amigo, sou a favor de um golpe militar atualmente, porém um golpe democrático ai vai umas observações verídicas:

      Entre 1964 e 1988 milhares de pessoas foram torturadas e outras mortas ( isso é verídico ).

      Não havia liberdade de expressão e de imprensa, não se podia dizer em liberdade.

      Revolução? somente será considerado revolução quando houver a participação do povo brasileiro como em 1822, 1930 e 1932.

      Como no golpe militar que culminou na deposição do Imperador Pedro II, não houve participação militar e uma minoria militar se achou donos da verdade e do destino do povo, e assim estavam errados, pois anos depois ainda pensava-se que o Brasil era um império ( pelo norte e nordeste ).

      Em 1964 os militares deporão um presidente eleito democraticamente, que caso não tivesse sido deposto o Brasil poderia ter rumos diferentes.

      Se houver um golpe militar agora que seja uma revolução, com tanques nas ruas acompanhados da população gritando ” O povo unido jamais será vencido” ao lado dos fuzis e dos canhões a favor de uma revolução do povo com a ajuda militar submetida a ele.

      ( Editor Chefe )

      Curtir

      • O dinheiro usado para fazer a copa e olimpíadas no brasil daria para comprar no minimo 4 novas NAE e das mais modernas que existem, mas se fizessem isto como os políticos brasileiros roubariam e enriqueceriam de forma ilícita através da corrupção. O brasil ja esta na hora de dar uma basta na hipocrisia e começar a olhar mais para a defesa do nosso pais, todos os países do mundo quase estão se armando e o brasileiro preocupado com copa do mundo e olimpíadas.

        Curtir

      • Hipolito Herrera

        Ta louco meu, os malatares, isso mesmo malatares faliram a engesa, o exercito a marinha, queriamm fazer uma bomba atomica compraram uma bomba de uma usina da alemanha que jamais faria qualquer coisa que desagradasse os americanos só fizeram caca quando eu servi eu vi que nossas forças armadas eram motivode chacotas e vc quer que volte esse tempo, ta louco, ta louco te esconjuro vate retro satanas……….

        Curtir

        • Átila de Abreu Vieira.

          Pelo teu comentário, eu duvido que você serviu. Se serviu, foi contra a vontade e cheio de ódio, Hipolito Herrera, talvez por motivos ideológicos. Ou você é comunista ou simpatizante dos Estados Unidos, aposto eu. Um desses 2 extremos você possivelmente é.

          Curtir

          • Hipolito Herrera

            Servi no Batalhão Raposo Tavares, Quitauna, Osasco e quando jurei Bandeira eu jurei servir ao Brasil e não me servir do Brasil, infelizmente nossos militares serviram aos interesses de outro pais, hoje se tem acesso as correspondencias da embaixada americana e da cia e eram aos interesses desse pais que nossos militares em grande maioria serviram, nos deixaram com um atraso de mais de vinte anos em frentede outros paises europeus e norte americanos, eles não honraram o juramento que fizeram e não servi com ódio e nem sou comunista e nem americanófilo sou brasileiro com muito orgulho acompanhei o desenvolvimento do Tamoio e do Osório e outros veiculos militares foram os militares que abandonaram o desenvolvimento da industria bélica para comprarem equipamento usado e saindo de uso em outros paises. Servi na 1º Cia de fuzileiros Blindados Pelopes sob o comando do Aspirante Luis Fernando Pissolati.

            Curtir

      • Hipolito Herrera

        Vou fazer uma pergunta e gostaria de ter uma resposta, qual o pais que foi governado por militares que é e continua a ser uma superpotencia militar ou economica e olha que eram muitas ditaduras militar que existiam ?

        Curtir

        • Pedro P Santos Jr

          Nenhum. Porque a liberdade é essencial para o desenvolvimento, que precisa de livre iniciativa (para criar um novo negócio), liberdade de pensamento (troca de idéias leva ao conhecimento) etc.

          Curtir

        • Átila de Abreu Vieira.

          Por enquanto nenhum. Mas isso não se deve ao fato de que foram governados por militares. Acontece que os países governados por militares capitalistas foram pressionados à iniciar uma democracia quando seu militarismo deixou de ser útil aos interesses norte-americanos e passou a ser uma ameaça inconveniente à eles, após o fim da URSS. Enquanto isso, os países que continuaram sendo militarizados eram países comunistas e acontece que o comunismo não é um regime implantável, pois fica eternamente em processo de ser implantado (socialismo), sendo barrado pela corrupção dos supostos socialistas e pelo péssimo desenvolvimento social que o comunismo fatalmente proporciona, necessariamente proporciona por sua própria natureza. O militarismo que pode dar certo é aquele que não interfira na livre-iniciativa, como aconteceu com o Brasil, que durante o governo militar, cresceu aproximadamente 10% (dez porcento) ao ano. Porém… como foi dito antes nesta mesma postagem, o término desse regime ocorreu devido à interesses norte-americanos, que com o fim da ameaça Comunista deixou de precisar de aliados bélicos, que passaram a ser vistos como um grave perigo devido ao seu desenvolvimento colossal.

          Curtir

        • Carlos Alberto

          Os EUA servem como exemplo? (Theodore Roossevelt) – A França (De Gaulle, Napoleão Bonapart) – A Alemanha (Guilherme II) – A Inglaterra (Henrique VIII).
          Tá Bom ou quer mais?

          Curtir

        • Boa noite Hipolito.
          Em qual ano vc serviu?
          Sou ex boina preta Cia Cmdo e CFC em conjunto com o Pelopes no ano de 1984 sob o comando do Ten Cel Angelo da Costa Abraão.

          Quanto ao comentario geral, minha opinião é que infelizmente estamos sob governo de individuos que não valorizam a importancia de nossas forças armadas no caso do comentário, nossa marinha “com seus Nael’s”, no periodo militar quem governava não sabia governar, pois se preparou para lutar, daí a repreensão da ditadura, e no momento os politicos são egoistas olhando para o próprio “umbigo” alem, é claro de serem birrentos não investindo na defesa por causa do regime militar.
          É isso aí.

          Curtir

          • Hipolito Herrera

            Oi Edson, servi no quarto batalhão de infantaria blindado no ano de 1980 sob o comando do ten.cel. Santos servi na 1cia. pelopes sob o comando do aspirante Luis Fernando Pissolati, precisamos modernizar as forças armadas mas sem profissionalizarmos não adiantara muita coisa, como faz para um conscrito operar equipamentos modernos e altamente complexos, terão que serem profissionais senão não adianta serão igual os exercitos do oriente médio com armamento moderno mas incapazes de fazerem valer sua capacidade bélica. 1980 só o BIB e RECMEC USAVAM BOINA PRETA boa noite.

            Curtir

      • Átila de Abreu Vieira.

        Eu concordo plenamente contigo, Editor Chefe. Um governo militar não precisa necessariamente ser opressor. Pessoas boas e pessoas más existem tanto no meio militar quanto no meio civil. Eu acredito na possibilidade de um governo militar forte e relativamente descentralizado no prisma da própria organização militar, com o poder distribuído de forma trina entre o Exército, a Marinha e a Aeronáutica, bem como, com conselhos internos compostos por militares dentro de cada uma dessas forças para impedir que seus comandantes façam bobagem. Acredito que isso daria muito mais poder ao Brasil.

        Curtir

        • Hipolito Herrera

          Uma pergunta caro Atila qual o pais governado por militares que tem esse perfil que vc tanto defende, Venezuela e vc falou que o governo militar terminou com o fim do comunismo pois era interesse dos americanos e o golpe de 64 tambem foi para defender interesses dos americanos e vc se foi militar save quais são as palavras mais usadas pelos mesmos, sim senhor, não senhor e quero ser preso.

          Curtir

          • Hipolito Herrera

            Caro Carlos Alberto, pesquisou quase 700 de história para me responder a uma simples pergunta, a qual vou te responder sobre esses personagens históricos, o presidente americano era vice e herdou apos a morte do titular e era uma democracia, não ditadura, imperador frances começõu bem e acabou com a França e seu poderoso exército já ouviu falar no coquetel molotov, De Gaulle França acabada pela segunda guerra e não era ditador, Guilherme II tu é piadista o cara iniciou a primeira guerra e acabou com a alemanha e vc lembra o cara e ele não passaria num exame médico para qualquer exército se não fosse imperador, e Henrique VIII o que ele mais fez foi casar, romper com o Vaticano, fazer leis contra bruxaria e sodomia po cara arruma outros, tirando o De Gaulle e O Teodore o resto é brincadeira sua, daqui a pouco vc vai falar de Davi, Saul, Saladino, Gengis Khan, Ramsses po ta de brincadeira.

            Curtir

      • Átila de Abreu Vieira.

        Uma coisa importante que devemos trazer como foco é a importância de termos armamentos de diferentes origens e percebermos quais os países que podem se voltar contra nós no futuro. Eu sou a favor do nosso ingresso no projeto russo. Não quero um porta-aviões usado dos EUA e nem da Inglaterra, que pertencem à OTAN e à muito tempo tem olhos esticados para cima da América do Sul. Eles conhecem cada defeito dos navios deles, seria uma grande tolice da nossa parte comprar deles. O navio russo parece a opção mais inteligente, melhorado com tecnologia ocidental, usando o propulsor francês apoiado por fonte nuclear.

        Curtir

      • Caio Toledo

        Antes da ditadura tbm não existia crime no Brasil.

        Quem construiu essa divida brasileira foi a ditadura militar.

        Maluf, o presidente da CBF Maria Marin, Del Nero entre outros…. são tudo vagabundo da epoca da ditadura.

        Temos que fortalecer nossa democracia, ainda jovem.

        Curtir

    • meu sonho tambem é ser um piloto e entra nele

      Curtir

    • Em vez de um navio gigante, super complexo e caríssimo, porque não se investe na construção de um navio de porte bem menor (comparável aos vários outros que a MB já opera), com capacidade de operar exclusivamente VANTs armados? Seria uma plataforma mais “futurista”, mas acho que será o caminho futuro a ser seguido, por questões óbvias de custo e capilaridade…

      Curtir

      • Átila de Abreu Vieira.

        Como foi dito no texto, navios menores são ótimos para a defesa do litoral, mas navios grandes são necessários para combates em alto mar e para atacar o território dos outros. Não se pode falar em paz apenas se defendendo. É preciso ter poder de ataque, de intimidação. Se você só defende mas não ataca, você não impõe respeito. Precisamos sim do porta-aviões “&” dos navios menores de defesa.

        Curtir

  2. Ferreira Junior

    Sou contra qualquer golpe, o nome já diz tudo. Revolução é outra coisa.

    Curtir

    • é amigo mas é bom ficar ligeiro .porque o pt ta agindo da mesma forma que hugo chaves , usando o dinheiro publico comprando os politicos corruptos e na surdina criando situaçoes que que apesar de aparente democracia meu amigo vai ser um golpe camuflado igualzinho chaves fez , eos os venezuelano estupito e sego bate palma .eles vão ver no futuro oque essa burrice lhes custou .

      Curtir

    • Átila de Abreu Vieira.

      A revolução que os comunistas pregam é um golpe. Está ciente, não é, “CUMPANHÊRU” ?

      Curtir

  3. Não acredito que li isso, ainda tem gente que pensa em golpe, revolução, os tempos mudaram, hoje nós gritamos e mudamos o rumo da nossa história nas urnas. Isso é um Dever e direito de todo cidadão Brasileiro, vivemos num País Democrático, onde a maioria prevalece! Se hoje temos esse governo que ta no poder, pq foi o povo que escolheu, se não gostarem tem todo direito de tira-los daqui a 4 anos votando em outro partido sem precisar matar niguém, nem quebrar nada, basta clicar na tela e pronto! Nada de violência…Queremos PAZ, para que juntos possamos construir um Brasil cada vez melhor…

    Curtir

    • mudar esse governo somente pelas urnas nunca vai acontecer,pq sempre vao haver politicos corruptos que irao colocar leis ineficientes ,nao vao comparecer no trabalho e ainda vao aumentar seus salarios.É logico que tem que haver formas
      de protestar por leis dignas , e sou a favor de um protesto generalizado, claro que um golpe jah e demais,mas mudar o brasil somente pelas urnas é ser muito ingênuo.

      Curtir

    • Lúcio Sátiro

      De onde diabos você veio. Da quinta série ? As pessoas aqui no Nordeste, na minha cidade se obrigaram a irem nos comicios do candidato do PT por que, na justificativa delas, caso não fossem o Lula ia mandar a Dilma cortar o bolsa familia das familias que não votassem no PT. Isso se chama voto de cabresto, o PT institucionalizou a compra de voto através de esmola assistencialista,quando deveria criar postos de trabalho. Você acha mesmo que vivemos numa democracia, quando o povo é duplamente refém, do bandido que mata sorrindo a gente de bem, e do Estado que prende quem tenha uma arma pra defender a família ? Isso o que tu defende ? A negação do direito de defesa ? Um país de joelhos diante da bandidagem ? Tu só é mais um besta de um alienado politico que acredita em conto de fadas da mamãe. É só mais um peão com mentalidade de escravo que acha que urna eletrônica é inviolável. Só há uma solução à vista, que todo o brasileiro aqui que for brasileiro de verdade e não só na hora estúpida do futebol ou vôlei ganhar medalhas, todo aquele que se achar um brasileiro de verdade ajude a colher as quinhentas mil assinaturas para o registro no TSE do Partido Nacionalista Brasileiro. Aí sim poderemos ter nossa frota de modernos porta-aviões, escoltas modernas, eu defendo uma força de 4 a 6 cruzadores de batalha lançadores de mísseis. Essa é uma classe que o Brasil tinha e não tem mais desde o Tamandaré.

      Curtir

  4. estou de acordo con “guerras & armas” infelizmente o brasil chegou a un ponto de violencia inacreditalvel. A unica solucao seria a forca militar porque eles sim podem acabar com isso o brasil esta em guerra so que nao declarada e nos vimos isso o pasado 23 o 24 de novembro nao me lembro bem cuando as forcas militares trabalhando conjuntamente com as policias especializadas conseguiron retomar o complexo do alemao algo que se o tivese agido a forca militar nao poderia a ver logrado isso e estou encontra a isso de dereitos humanos isso so defende a terrorista e bandido porque bandido nao vai pensar nos dereitos humanos antes de matar vc o alguem da sua familia por isso q vejo que a unica solucao e entrar con forca e terminar com isso de uma vez. E nos podemos ver q funciona porque aqui onde eu moro no peru antes o terrorismo atemorisava todo mundo niguen queria sair de casa ate que as forcas militares entraron e terminaron com toda esa palhacada e é o que infelizmente acontese nas grandes cidades do brasil as pessoas ja tem medo de sair de suas casas porque os traficantes ja tomaron o controle e tudo isso esta acontesendo porque ese gorverno “democratico” proque de democratico nao tem nada. porque eles fazem o que eles querem o por acaso eles vao na sua casa a preguntar o se fas votacao com o povo para ver o que ele prefere as leis ja estao feitas y eles mudam cuando eles querem se perguntar a ninguem ou seija nao a democracia simplismente nos escolhemos quem vai ser o que nos robara. por isso forca militar ao poder. E simplismente o que acho que seria melhor cada um opina alguma coisa. desculpa a minha ma ortografia muitos anos que nao escrevo em portugues.

    Curtir

  5. O Brasil precisa aprender com as guerrilhas. O maior medo chegando a pavor eh um ataque ao centro populoso e comercial de qualquer país. O Brasil teem que ter uma política militar de ataque. Política de defesa não surte efeito moral, pois se o Brasil vencer os atragos ficam e o país que atacou volta sem ferimentos em seu país. Entenderam ? Vou explicar melhor. Bin Laden provoca pavor , horror porque seus ataques são no coração dos países . Este sim eh o melhor defesa. Brasil precisa entender que na política de guerra a melhor defesa ee o ataque. Se Brasil puder atingir o coração do inimigo no solo do inimigo e com agentes secretos infiltrados no país inimigo e provocando incendios em matas, atentados em shoppings, metrôs , isto sim faz com que população inimiga do Brasil não queira guerra e inibe ação bélica contra Brasil . Ficar só na defesa eh sinal de fraqueza. Qualquer país vem ataca e vai embora. Deu certo bem, não deu certo volta pra seu país e vai tomar uma coca-cola em bar , pois nada aconteceu em seu país . Entendeu ? Agora faz que nois quer ver .

    Curtir

  6. Carlos frederico

    De onde a nossa Presidente do BRASIL vai tirar recrsos para essa construção gigantesca se mais necessidade em criar política de segurança fome e miséria atingem crescimentos absurdos.

    Curtir

    • Átila de Abreu Vieira.

      Nossa presidente está dando dinheiro para o exterior. Se ela pode fazer isso, por que não pode comprar logo o Posseidon?

      Curtir

    • Lúcio Sátiro

      Fechando o Congresso e esse bando da vagabundo vampiro que tanto dinheiro consome. Para que 500 e tantos deputados e outras dezenas de senadores para apenas 27 estados da federação ? Melhor fechar logo essa porra w mandar esses bandidos irem trabalhar de verdade.

      Curtir

  7. Givanildo Francisco

    Bilhões $$$$ de Reais,envoulvidos aqui e eu passando fome e morando na favela!… isso é o Brasil, se liga Brasil….eu sou brasileiro!

    Curtir

    • Átila de Abreu Vieira.

      Givanildo…Passando fome e morando na favela? Me responda algumas coisas…. Você deixa de comprar a calça da moda? Você desliga a TV quando não está assistindo? Você desliga a luz quando sai de um cômodo? Você evita festa e baile para economizar? Você evita beber? Você evita fumar? Você procura selecionar as coisas por preço antes de comprar? Você tenta juntar um pouco de dinheiro por mês para investir em um negócio próprio ao invés de gastar bom coisas fúteis? Se suas respostas são “NÃO” em todos ou em algumas das perguntas acima, eu acho que você precisa rever de quem é a culpa. E se você está passado fome, pode deixar de passar por seu próprio mérito. O que não podemos é deixar o país ficar fraco para os inimigos virem aqui. Se o inimigo vier aqui, eles não vão te dar comida. Eles vão bater na sua cara e estuprar as mulheres da sua família na sua frente. Antes de criticar, pense um pouco antes, porque existem coisas piores do que a fome e que podem ser somadas à ela. A Dilma está dando dinheiro para o Haiti, para a Itália, para a Grécia e para o Diabo enquanto você está supostamente passando fome, mas você não criticou este desperdício. Você veio aqui para criticar um investimento. Pense bem no que você está fazendo.

      Curtir

      • Lúcio Sátiro

        E o pior Átila é que tem gente que ainda hoje usa o termo ‘gastar’ como se as forças armadas fossem algo dissociado do Brasil, como se fosse um zelo,um modismo ,um luxo ter FA. O povão bestializado por telenovela e futebol,mal educado e desleixado não vê que um país é feito de familias unidas e que a Defesa do Brasil é a defesa da paz dos cidadãos. Pelo menos paz externa, por que internamente já temos nossa própria guerra, os bandidos já decretaram pena de morte ao cidadão de bem e a merda do Estado não responde à altura. E pra piorar temos um bando de oficiais generais das três armas que são desonrados, são cachorrinho de madame,se preocupam mais com o empreguinho da salário humilhante para a importância de seus cargos, do que com a honra da pátria.

        Curtir

  8. luis felipe

    eu acho que se esses politicos do brasil não ficassem roubando o dinheiro,eu acho que o brasil teria muito mais capacidade de construir um novo porta-aviões e talvez até de propulsão nuclear.

    Curtir

    • Átila de Abreu Vieira.

      Eu não sei quem foi o doente que negativou o seu comentário tão simples e inofensivo, Luis Felipe. Realmente existem pessoas que DE QUALQUER JEITO não querem ver o Brasil armado. Eu quero que eles se matem de raiva. Como o próprio texto falou, É INEVITÁVEL. O Brasil VAI se armar. E eu vou sorrir.

      Curtir

  9. marcos altenhoffen

    Eu quero saber onde está escrito, que, por ser armamento francês ou inglês, duas potências médias QUEBRADAS, de um continente quebrado como a Europa, são o que mais se aproxima das necessidades da marinha. O que o Brasil precisa, e no âmbito do PRM também, é partir para a concepção de toda uma nova geração de armamentos, porta-aviões inclusos, junto com o BRIC. Se China, Rússia, India e Brasil colocarem 15 bilhões de dólares cada um, teremos 60 bilhões de dólares para desenvolver porta-aviões capazes de enfrentar os dos Estados Unidos, país que, com a reativação da IV Frota, é o único que ameaça nossa projeção militar e econômica sobre o Atlântico Sul.

    Curtir

  10. Quando os militares tomaram o poder em 1964 , instalaram no Brasil um governo forte. Nunda houve ditadura . Todos podiam viajar , trabalhar em paz, estudar , etc,etc. Quem se viu tolhido foi o vagabundo , o provocador , o ladrão , o comunista porco , o covarde, aliás os mesmos que estão no poder hoje. Houve a união dos institutos de aposentadorias , (IAPC, IAPTEC, IAPI, IAPB) , houve a construção das hidroelétricas de Itaipú , Ilha solteira , etc.., houve a implantação dos novos correios e telégrafos, construção de estradas,houve a implantação da nova telefonia,(sistema DDD). Fui testemunha de todas essas mudanças , sempre votando , trabalhando , estudando. Nunca ví um militar na minha frente, nunca fui incomodado por êles. Na época eu tinha 23 anos. Nesses chamados anos de chumbo , todos podiam comprar armas de fogo., e o que se vê hoje? Essa caterva de vagabundos quer tirar o direito nosso de ter armas e nos defender-mos.Em uma ditadura, o que mais se quer é tirar o direito de defesa do cidadão. Povo desarmado é de fácil conquista . Atualmente nós brasileiros estamos andando na lama , na corrupção , no descaso , na semvergonhice. Houve na época do governo militar abusos em alguns setores. Isso é verdade, mas não da forma e maneira tão alardeados pelos vagabundos de plantão. Demais , democracia não é sinonimo de anarquia . Se voto conduzisse a um sistema correto, idôneo , o Sarney , Romero Jucá , Severino Cavalcante , Marta Suplicy , Mercadante , etc.etc.etc. não estariam no poder hoje. O que tem de ex-guerrilheiros , jornalistas , políticos recebendo polpudas indenizações da nossa federação por torturas e outras coisas mais , é indescritível. Mamam nas tetas da Nação. E quem paga ? Nós os contribuintes . Quem são os difamados ? Os execrados ? São os militares . Estão pagando por pecados que não cometeram . É triste . Mas a justiça virá , é só aguardar . Obrigado. Carlos

    Curtir

    • Hipolito Herrera

      Se vc acompanhou tudo isso vc sabe que sarney, severino e outros do mesmo naipe destes foram colocados no congresso pelos militares para apoia-los lembra dos bionicos é vc deve ser muito esquecido mesmo……………

      Curtir

    • Lúcio Sátiro

      Realmente não houve Ditadura. O mais correto é chamar de período ou mesmo rebime militar. Haviam partidos, havia liberdade de ir e vir, não haviam tantos bandidos explodindo bancos,criando estado paralelo e etc. Agora eu pergunto a todos aqui :por que nossos pais, avós, por que eu, meu pai e minha familia toda e milhares de pessoas que eu conheço NUNCA fomos torturados e mortos pelo regime militar ? É muito simples. Por que a maioria é de cidadão de bem e pessoas comuns, que estudam ou trabalham e não ficamos atacado o Governo a fim de derruba-lo para criar ditadura comunista. Se algum tolo aqui acha que a Esquerda no Brasil lutava pela democracia, melhor jogar a cabeça na privada e dar descarga. Eles próprios já confessaram que queriam instalar o comunismo e eu ainda não vi na Terra um país comunista democrático. Agora o PT e a Esquerda fazem terrorismo de Estado para punir quem discordar de sua cartilha, seja chamando alguém de homofóbico ou de fundamentalista religioso ou de falso moralista,negando a slguém o dicente ou de poder se manifestar.

      Curtir

    • Lúcio Sátiro

      Realmente não houve Ditadura. O mais correto é chamar de período ou mesmo rebime militar. Haviam partidos, havia liberdade de ir e vir, não haviam tantos bandidos explodindo bancos,criando estado paralelo e etc. Agora eu pergunto a todos aqui :por que nossos pais, avós, por que eu, meu pai e minha familia toda e milhares de pessoas que eu conheço NUNCA fomos torturados e mortos pelo regime militar ? É muito simples. É por que a maioria era e é de cidadão de bem e pessoas comuns, que estudam ou trabalham e não ficávamos atacado o Governo a fim de derruba-lo para criar ditadura comunista. Se algum tolo aqui acha que a Esquerda no Brasil lutava pela democracia, melhor jogar a cabeça na privada e dar descarga. Eles próprios já confessaram que queriam instalar o comunismo e eu ainda não vi na Terra um país comunista democrático. Agora o PT e a Esquerda fazem terrorismo de Estado para punir quem discordar de sua cartilha, seja chamando alguém de homofóbico ou de fundamentalista religioso ou de falso moralista,negando a alguém o decente ou de poder se manifestar.

      Curtir

  11. Lúcio Sátiro

    Por que este projeto não é apresentado à Presidência da Republica ? Se eu fosse Presidente, eu mandaria iniciar imediatamente as pesquisas para a construção de 02 desses navios, um para a costa brasileira, o outro para uma nova esquadra que eu batizaria de “Frota Global do Brasil” . Não se iludam com a frase “são quantias proibitivas para países de economia mediana e orçamentos parcos”. Isso é uma mera ilusão, somos um país de riqueza imensa, onde a corrupção grassa o nosso dinheiro em projetos mal feitos. Dinheiro não falta. Isso é uma limitação antes psicológica do que real.
    Tudo aquilo que um presidente enérgico e determinado quer, ele consegue e o país também. Em 1910 tínhamos a terceira marinha de guerra do mundo, com os couraçados São Paulo e Minas Gerais, e ainda vinha o Rio de Janeiro, o mais poderoso do mundo na época.
    O que obrigou os Estados Unidos a criarem o Texas, como resposta aos nossos couraçados. Sabem qual é o grande e doentio problema dos brasileiros ? Um problema mental, tão doentio quanto fatal: PENSAR PEQUENO, se fazerem de vítimas,acuados.
    Que bosta é essa de guerra litorânea ? ficaremos acuados em águas de casa, sendo ameaçados por outros que virão de fora com toda a liberdade ? Uma merda que ficaremos. A guerra naval preventiva é a melhor solução ?
    Desde criança que escuro o doentio e horripilante termo “contigenciação de verbas”. Mas para outros projetos inúteis, nunca falta verbas. Já estou com nojo disso, de ver o Brasil pensar como se fosse Andorra ou Mônaco.
    Se eu fosse Presidente, uma das primeiras coisas que faria, seria federalizar todas as taxas , impostos e tributos. Aí, quando eu visse nos cofres públicos 800 bilhões de Reais, aí os brasileiros iriam ver se iria faltar verba pra Educação, Saúde e Defesa. E os impostos para a industria bélica eu cortaria 50%. Aí eu queria ver se alguém viria se meter a besta pra cima do nosso Brasil, querer internacionalizar Amazônia, fundar ONGs excusas no meio das matas. Eu faria uma revolução no Brasil que em 20 anos transformaria a minha Marinha no mínimo na 2ª do mundo.

    Curtir

    • Átila de Abreu Vieira.

      Temos condições para isso. Do começo do ano de 2012 até Fevereiro de 2012 conseguimos arrecadas 200 BILHÕES de reais. Batemos RECORD na arrecadação. Acontece que não estou vendo record na educação, nem record no militarismo, nem record no saneamento nem record em nada. Só na arrecadação. Em compensação estamos distribuindo dinheiro para o exterior e chorando para construir estádios para uma copa que só vai enriquecer a Fifa e as empresas privadas, que muito pouco ou quase nada acrescentam ao Estado. Se eu fosse presidente, 10% do PIB iria para o Exército, 10% para a Marinha, 10% para a Aeronáutica e 10% para a defesa interna (Força Policial Nacional Unificada). Totalizando, 40% do PIB direcionado em defesa. Em um ano inteiro de arrecadação iriamos ver no que o Brasil iria se tornar. Gasto de 50% talvez eu fizesse somente no começo, mas não manteria 50% durante todo o tempo conforme o amigo sugeriu porque existem outras coisas importantes à se investir justamente para ampliar a capacidade de ganho $$$$$ do país. Infelizmente a nossa constituição não permitiria fazer isso. Realmente precisamos de um golpe.

      Curtir

      • Hipolito Herrera

        E o povo analfabeto, com saude pior ainda andando de carroça e passando fome igual a Coréia do Norte numa guerra eles morreriam de fome primeiro, o Brasil precisa sim se armar para poder preservar sua independencia mas principalmente com inteligencia dado a distancia tecnologica que existe que foi porporcionado pelos nossos governantes reserva de mercado da informatica e outros quando esses navios forem terminados seram antiquados, sou mais aquela proposta de comprarmos os britanicos que foram colocados fora de serviço e dos harrier e tentar trazer o nae nuclear frances em troca de comprar os 120 rafales se os russos podem locar submarino nuclear a India a frança tambem pode fora a transferencia de tecnologia para construção de caças multifunções e ai poder construir armamento com tecnologia de ponta mesmo e no tempo certo não com atrazo

        Curtir

  12. Lúcio Sátiro

    Não se esqueçam de uma coisa; Lembrem-se bem disso :dos anos 20 aos anos 30, a situação econômica da Alemanha era a pior possível: o camarada ia comprar pão na padaria em Berlim e no outro dia o mesmo pão custava 70, 100 % mais caro. E Hitler, que tiranias à parte, foi um dos melhores governantes que o país teve, deu à Alemanha um poder imensurável. A Alemanha, meus caros…um país que caberia facilmente dentro da nossa Amazônia !!!! E o que dizer sobre o Japão ? Um país praticamente agrícola nos anos 20/30 foi capaz de se organizar e construir inúmeros porta-aviões e os dois imensos couraçados Yamato e Musashi . Isso há 70 anos atrás !! O que é o Japão em relação ao Brasil ? Quantas milhares de toneladas a mais em minério de ferro, pedras preciosas, urânio o Brasil não pode mais que o pequenino Japão ? Somos um gigante tolo e lerdo, que não conhece a sua própria força. Temos ótimos militares, mas temos também militares estúpidos, não só culpemos políticos. Um exemplo foi quando se propôs criar a Embraer e segundo consta, um militar de alta patente da Aeronáutica desdenhou dizendo que iriamos “reinventar a roda”. Um sujeito desses eu como Presidente tiraria a farda dele e ele ia terminar os dias dele plantando arroz na roça. Um imbecil completo, adepto de o Brasil se rastejar diante de países menores e ridículos, mas mais sérios e objetivos. E hoje vemos vergonhosamente a Embraer não ter capacidade para desenvolver um caça de 5ª Geração, só teco-tecos como o Super Tucano. E o nosso pobre submarino, cujo projeto já remonta mais de 20 anos ?
    Se um dia eu alcançar popularidade nesse país, eu lanço a minha candidatura e mudo a história do Brasil para sempre. Em todos os sentidos que você possa imaginar.

    Curtir

    • Átila de Abreu Vieira.

      Concordo com o que disse. Acho melhor entrarmos para a política. Precisamos de mais algumas dúzias de políticos pensando como nós.

      Curtir

  13. Lúcio Sátiro

    Essa seria a minha ordem para a Marinha do Brasil: Construção de uma esquadra global, pronta para atuar em qualquer parte do mundo. Essa força seria à parte, não ficaria nas águas litorâneas e territoriais do Brasil, mas ficaria varrendo o mundo de ponta a ponta:
    Um Porta-Aviões de 80.000 toneladas e 350m de comprimento, capacidade para 60 aviões e 12 helicópteros;
    2 fragatas Fremm de escolta;
    2 destroyeres de escolta;
    2 cruzadores lança-mísseis de longo alcance de projeto inteiramente brasileiro, armados com Exocet e o missil naval brasileiro (MSS), torpedos pesados, míssesi Avibrás imunes à contra-medidas de todos os calibres;
    2 navios-tanque;
    4 submarinos de propulsão nuclear;
    2 navios de desembarque de tropas e carros de combate;
    Em caso de ameaça de conflito, vários navios menores e 6 rebocadores de alto-mar e navios de apoio aos submarinos.
    2 satélites exclusivos para cobrir os oceanos que essa Força Global precisasse.

    Curtir

  14. matheus carmô

    EU RECONSTRUIRIA O YAMATO E O BISMARCK E ROUBAVA O PROJETO DO NIMITZ AMERICANO COMPRARIA TODOS OS CAÇAS NOVOS DE 5ª GERAÇÃO E MONTAVA UM CAÇA MIL VEZES MELHOR

    Curtir

    • Átila de Abreu Vieira.

      É importante conseguir máquinas diversificadas, mas não podemos nos embasar somente em caças de 5° geração. Precisamos de coisas semelhantes ao Blackbird, porém, com alterações para aproveitar as vantagens sem se tornar idêntico e de fácil identificação de falhas pelos construtores do original inspirador. Veículos híbridos ajudam muito, principalmente transformados em VANTs (Veículo Aéreo Não Tripulado) do tipo DRONEs (com mente artificial autônoma).

      Curtir

  15. ACONSIDERO QUE PORTAAVIÕES CONVENCIONAIS SÃO INUTEIS NO CENARIO ATUAL POIS SÃO LENTOS,DEPENDENTES DE REABASTECIMENTO,SE FOR PARA O BRASIL TER TEM QUE SER NO MINIMO TRES E NUCLEARES,OU NADA UM E NADA É AMESMA COISA,3 PORQUE?UM CIRCULA O MUNDO ADQUIRINDO EXPERIENCIA INTERNACIONAL,OUTRO PROTEGE NOSSAS PLATAFORMAS E O PAIS E O TERCEIRO PODERA DAR SUSTENTAÇÃO A QUALQUER ARREMETIDA NESSESARIA,ASSIM NO ATUAL CENARIO 3 E NUCLEARES CONVENCIONAL SÓ PARA MANTER O PESSOAL UM POUCO FAMILIARIZADO COM PORTAAVIÕES DE RESTO É PURO DISPENDIO E GASTO,PARA SE DEFENDER É SUBMARINOS NUCLEAR E CONVENCIONAL O BRASIL DEVERIA TER PELO MENOS UNS TRINTA NUCLEARES E UNS 60 CONVENCIONAIS PARA SE DEFENDER NO ATUAL CENARIO.

    Curtir

    • Átila de Abreu Vieira.

      Prefiro 4, conforme é o desejado por alguns especialistas que tenhamos no futuro. Claro que se pudermos ter mais, é melhor ainda. Só não podemos esquecer que o Brasil não se limita ao mar. Precisamos de uma Marinha forte, mas também de uma Aeronáutica e um Exército que sejam capazes de fazer os inimigos tremerem só de imaginar.

      Curtir

  16. Acabo de visitar o Porta Aviões São Paulo. Que tristeza….
    O navio está cheio de ferrugem ..Os geradores não funcionam,
    e seu interior estava cheio de fumaça pelos três geradores móveis
    que tiveram que ser alugados às pressas. Sem aviões e poucos
    helicópteros. Não tem mais serventia nenhuma para defesa do país.
    Está na hora de ser sucateado. E quanto antes melhor para a saúde
    de sua tripulação.
    Até mais….

    Curtir

  17. Manuel A. Andre

    Sou a favor da construção de um NAe pelo Brasil e da manutenção do NAe A12 São Paulo, e melhoria da proteção de radares capazes de cobrirem as nossas fronteiras maritimas (as 200 milhas), como tambem dividir nossa esquadra ,hoje na Base Naval de Mocangue RJ, e o NAe SP no AMRJ cais norte, ambas na Baia de Guanabara RJ, Levando parte mais para o norte com um NAe para proteção intimidação e ajudar em resgates como o do avião da air france que caiu no mar e todos se lembram da dificuldade para as buscas saindo de fernando de noronha e pecorrendo 700Km para então começar as buscas, mesmo com tanques auxiliares a duração de busca fica bem mais reduzida e dificulta no resgate. No meu ponto de vista a modernização belica das 3 forças são necessarias (Marinha, Aeronautica e Exercito) . e se nossos politicos apertassem seus cintos e trabalhasem mais e rever fundamentalmente a Lei 8666/94 (Lei que rege todas as compras e contratação de serviços)
    e tambem os navios, avioes e helicopteros bem como armamentos pelo menos 90 % fossem construidos no Brasil por brasileiros o que daria mais empregos e menos familias morrendo de fome.

    Curtir

  18. É mais que hora deste pais acordar,sou expresamente contra porta aviões convencionais,pois um estudo russo comprovou a fraqueza deste nos atuais dias que nessesitam de acompanhamento de um navio tanque,ou se tem um porta aviões nuclear ou se abstem, e o brasil tem capacidade para contruir um porta avião nuclear,e grana tambem então que seja nuclear.

    Curtir

  19. SOU A FAVOR DE UMA BRASIL MODERNO EM TODOS OS SENTIDOS, SOMOS UMA PAIS DE INÚMERAS RIQUESAS COMO POR EXEMPLO ALIMENTO, AGUA E PETRÓLEO E PRECISAMOS NOS APARELHAR E MODERNIZAR NOSSAS FORÇAS ARMADAS PARA A PROTEÇÃO DESTE NOSSO POTENCIAL. É DO CONHECIMENTO DE TODOS DE QUE O MUNDO INTEIRO SE VOLTA PARA NOSSA AMAZONIA E MUITO EM BREVE VÃO SE VOLTAR PARA A NOSSA ÁGUA, NOSSO PETROLEO E O NOSSO ALIMENTO POIS ENQUANTO AQUI MAIS ABUNDA PARA O RESTANTE MAIS ESCACEIA. ENTÃO PORTA AVIÕES, CONTRA TORPEDEIROS, FRAGATAS, NAVIOS TRANSPORTE DE TROPAS, SUBMARINOS NUCLEARES, UMA FORÇA AÉREA A ALTURA E UM EXÉRCITO BEM APARELHADO É O QUE TEMOS DE TER PARA DEFENDER NOSSA SOBERANIA É CUIDAR DO QUE É NOSSO.

    Curtir

  20. Porque o brasil não investe pesado em sistemas de misseis de longo alcance anti-navios,anti-aereos?eu disse pesado,negocia pesado com a russia,dinheiro o brasil tem e de sobra.Na amazonia o mundo esta de olho,no pré-sal o mundo esta de olho,em roroima o mundo esta de olho…caramba é tão facil somar 2+2,esses que etão sobre o comando do brasil deveriám parar de pensar que é muito caro,o mundo inteiro esta se armando e esta de olho em nós,eu ja estou de saco cheio de ver nóssas defesas se deteriorando,uma choradeira para resolver sobre 36 misereros caças,que não chega nem para uma base aérea do eua.É UM DESCASO TOTAL,ESSE NOVO”PORTA AVIÕES ”QUE O BRASIL QUER CONSTRUIR TALVEZ EM 2050,E OLHA QUE AINDA É MUITO CEDO COM A LERDEZA QUE TEMOS NO PODER

    Curtir

  21. Fabio Santos Dantas

    BELO PROJETO, MAS TENHO UMA OPINIÃO, QUE NESTE MESMO PROJETO FOSSE ACRESCIDO DEFESA SUBMARINA TAL COMO , LANÇAMENTO DE TORPEDOS

    Curtir

  22. vejo como prioritario e muito mais perigoso para defender ou atacar submarinos nucleares e convencionais de ultima geração,digo submarinos mas em grande quantidade o brasil precisa de no minimo 15 nucleares pelo nosso imenso litoral e no minimo 45 convencionais e no minimo 5 balisticos se pocivel armados com ogivas nucleares,120 su-34 para defender o litoral,e continuar com o são paulo para não perder a doutrina e para os marinheiros brincarem um pouco de porta aviões,ter um dois convencionais e não ter nenhum pouca diferença faz ,ainda mais se formos enfrentar uma potencia,um são paulo desdentado não pode nem entrar em guerra,pois seria afundado imediatamente,uma preza facil,se for para ter porta aviões novos tem que ser de no minimo tras para cima, nuclear bem armado com aviões de ultima geração escoltado por fragatas e atravessadores bem armados equipados,submarinos nuclear,caso contario é suicidio ou só para diser que tem tipo o são paulo,para visitação publlica,do geito que o são paulo se encontra hoje sem nenhuma proteção eficiente equipamentos da época da guerra fria,é suicidio ir para combate real,e nem medo causa a nenhum pais potencia.

    Curtir

    • Átila de Abreu Vieira.

      Sou contra os porta-aviões convencionais. Quero do bom e do melhor. Segurança não tem preço e eu quero é nuclear!

      Curtir

  23. aurio campos

    É ISSO MESMO, CARLOS, FAÇO MINHAS TODAS AS SUAS PALVRAS, POR ISSO TOMEI A LIBERDADE DE COPIÁ-LAS E TORNÁ-LAS PÚBLICÁVEIS NOVAMENTE:
    Quando os militares tomaram o poder em 1964 , instalaram no Brasil um governo forte. Nunda houve ditadura . Todos podiam viajar , trabalhar em paz, estudar , etc,etc. Quem se viu tolhido foi o vagabundo , o provocador , o ladrão , o comunista porco , o covarde, aliás os mesmos que estão no poder hoje. Houve a união dos institutos de aposentadorias , (IAPC, IAPTEC, IAPI, IAPB) , houve a construção das hidroelétricas de Itaipú , Ilha solteira , etc.., houve a implantação dos novos correios e telégrafos, construção de estradas,houve a implantação da nova telefonia,(sistema DDD). Fui testemunha de todas essas mudanças , sempre votando , trabalhando , estudando. Nunca ví um militar na minha frente, nunca fui incomodado por êles. Na época eu tinha 23 anos. Nesses chamados anos de chumbo , todos podiam comprar armas de fogo., e o que se vê hoje? Essa caterva de vagabundos quer tirar o direito nosso de ter armas e nos defender-mos.Em uma ditadura, o que mais se quer é tirar o direito de defesa do cidadão. Povo desarmado é de fácil conquista . Atualmente nós brasileiros estamos andando na lama , na corrupção , no descaso , na semvergonhice. Houve na época do governo militar abusos em alguns setores. Isso é verdade, mas não da forma e maneira tão alardeados pelos vagabundos de plantão. Demais , democracia não é sinonimo de anarquia . Se voto conduzisse a um sistema correto, idôneo , o Sarney , Romero Jucá , Severino Cavalcante , Marta Suplicy , Mercadante , etc.etc.etc. não estariam no poder hoje. O que tem de ex-guerrilheiros , jornalistas , políticos recebendo polpudas indenizações da nossa federação por torturas e outras coisas mais , é indescritível. Mamam nas tetas da Nação. E quem paga ? Nós os contribuintes . Quem são os difamados ? Os execrados ? São os militares . Estão pagando por pecados que não cometeram . É triste . Mas a justiça virá , é só aguardar . Obrigado.

    Curtir

  24. Em vez de um navio gigante, super complexo e caríssimo, porque não se investe na construção de um navio de porte bem menor (comparável aos vários outros que a MB já opera), com capacidade de operar exclusivamente VANTs armados? Seria uma plataforma mais “futurista”, mas acho que será o caminho futuro a ser seguido, por questões óbvias de custo e capilaridade… Assim poderíamos ter uma plataforma de lançamento aéreo muito mais rapidamente, e futuramente possuirmos várias…

    Curtir

  25. A curto prazo é melhor investir em submarinos e misseis , principalmente misseis hipersonicos de longo alcance terra mar ,com ogivas de no minimo 500 Kg, a Quarta frota já ta ai , e os Ingleses estão modernizando e fortalecendo suas forças no atlantico sul.E o gigante adormecido continua adormecido.

    Curtir

  26. Emil Goffredo Matias

    Um golpe militar talvez nao seja a melhor forma, porem, se tivessimos um golpe Presidecial.
    Esse seria feito por um Individuo eleito nas urnas, que com auxilio das forças armadas fecharia a camara e o congreço destituindo a todos e impediria que estes saissem do pais ate o fim de investigações sobre cada um deles, a atual contituição seria revisada assim como todas as cartas de leis as quais seriam modernizadas e por fim postas sob plebcito popular para aprovação e em seguida averia nova votaçao para deputados e senadores dentro das novas leis que deverao ser muito mais rigorosas e que imponham regras imutaveis aos politicos e penas severissimas aos corruptos por exemplo a pena de morte.
    O povo tambem deveria ser melhor instruido sobre o funcionamento do sistema politico para ser menos alienado e nao cometer desgraças eleitorais como Dilma, Tiririca, Color, entre tantas eresias e tambem acabarmos com a farça do atual sistema que deveria ser Presidencialista mas na realidade vem sendo um sistema Parlamentarista pois o Presidente esta a um bom tempo sem poderes pois tudo deve ser decidido pelo plenario onde esta o decreto presidencial!!!
    Este foi substituido por emendas constitucionais e quase sempre sao derrubadas nosso Presidente deve ter poderes plenos e supremos isto é presidencialismo.
    O povo tambem deve deixar para traz o rancor contra os Militares e exigir do governo maior investimento nas trez forças somos um pais com reservas gigantescas de todo tipo somos com certeza o pais mais rico do planeta porem nossa burrice é maior ainda, se mudarmos nosso comportamento para uma forma mais correta, culta e honesta, todos vamos ter vantagem se o povo brasileiro mudar de comportamento ninguem segura este pais!!!
    Somos criativos, trabalhadores, temos tudo o que precisamos menos SERIEDADE e é so isso que falta para este pais ser o mais poderoso do mundo!!!

    Imaginem o nosso pais com todas essas riquesas mas ao ives desse povo fossem por exemplo um povo super regrado como os japoneses que vivessem aqui é disso que pressisamos um povo mais serio!!!

    Curtir

    • Hipólito Herrera

      Emil, o Japão é uma nação com mais de 3000 anos mais ou menos de história, é um dos paises apesar de não haver muitos comentários na imprensa com grande numeros de politicos corruptos, o povo brasileiro não tem rancor dos militares mas nós os queremos bem longe do poder, na sua grande maioria os militares são de mente estreita chegando a ser tacanha, faliram nossas fabricas de material bélico, construiram uma usina nuclear ultrapassada, faliram as forças armadas, as tres, isso com o poder absoluto que tinham, eles não respeitavam os interesses da maioria da população brasileira, só defendiam os interesses de alguns banqueiros e industriais, não tinhamos liberdade de imprensa, olha a diferença desse pais com alguns anos de democracia mesmo com todos os problemas de corrupção, roubos mesmos hoje o Brasil tem quase 400 bi de dolares em reservas, pagou sua divida externa com fmi, Rockfeller, clube de Paris, com liberdade de imprensa, liberdade da PF em realizar investigações, podendo ate fazer licitações para compra de armamentos modernos para as forças armadas olhe os valores da licitação, apesar de faltar muito ainda olhe a qualidade de vida do nosso pais hoje, a população que na época da ditadura vivia aprisionada por medo de serem presos, torturados, assassinados hoje tem liberdade de falarem de exporem suas idéias assim como nós estamos fazendo agora respeito a sua opinião mas peço que faça uma comparação entre estes periodos da vida deste pais, naquela época os militares não eram respeitados eram temidos, o respeito por eles por tudo isso que se passou em nossa história recente vai demorar para ser recuperados e eles precisam começar respeitando a vontade da maioria e não se articulando e desrespeitando agindo como se fossem dono do pais e não servindo ao pais como é o dever de cada militar, subalternos ou de altas patentes. antes que eu me esqueça o japão tem a sua historia nos estamos começando a nossa em breve nos seremos bem maiores que eles pode ter certeza pois nós somos brasileiros e não vamos desistir nunca. servi no 4º BIB em 1980 fiquei muito de prontidão e saimos as ruas devido as greves patrocinadas pelo HOMEM que viria a ser o Maior Presidente da historia deste pais.

      Curtir

    • Átila de Abreu Vieira.

      Concordo com você, porém, acredito que após o golpe presidência (ocorrido com o apoio militar), deveria se seguir um governo militar mesmo. Existem militares com mérito e capacidade para comandar.

      Curtir

  27. Hipólito Herrera

    Concordo que o Brasil precisa urgente de modernizar as forças armadas, inclusive profissionalizar diminuindo o numero de conscritos ao minimo possivel, mas na realidade se o Brasil não tiver armas nucleares so nos defenderemos da Argentina, Bolivia, Peru Venezuela pois aqueles que realmente poderiam nos fazer frente tem esse tipo de armamento, Eua, Russia, China e ainda a Inglaterra e França mas esses só iriam a guerra conosco se ajudados pelos outros, ou voces acham que eles não usariam de armas nucleares contra nós se estivessem em desvantagem numa guerra convencional, e pelo tamanho do Brasilprecisamos investir muito em sistemas anti-misseis pois é o modo que seriamos atacados misseis de cruzeiro e balisticos pois por caças entrando 2500 km em territorio hostil não seria boa estratégia, precisariamos tambem mudar nossas fabricas de material bélico e laboratórios e outras fabricas de interesse para sofrerem ataque para locais mais estrategicos e longe de lugares densamente povoados e fora de alcance sem reabastecimento de caças bombardeiros baseados em porta-aviões temos que aproveitar o maximo nossa geografia assim como o Irã esta fazendo senão eles ja tinham ido pro saco.

    Curtir

    • Átila de Abreu Vieira.

      Você tocou em um ponto importantíssimo que eu sempre falei. Precisamos utilizar a nossa geografia à nosso favor. Foi assim que Napoleão foi derrotado pelos russos.

      Curtir

      • Hipolito Herrera

        Concordamos em algo hem, isto é democracia, temos sim militares com capacidade para um governo mas a area deles tem que ser outra, na defesa esta é a area que eles tem de brilhar com a ajuda de um governo civil que tem melhor meios de negociar com a sociedade.

        Curtir

  28. Eu acho que se não houvesse corrupção no Brasil, todas essas questões seriam realizadas mais rápido e com decisões politicamente corretas… 1º os Militares devem receber o valor que merecem, e 2º parar com essa baboseira de revolução ou golpe militar, isso é coisa do passado. Gastos desnecessários é um atraso para o país e ainda leva o povo junto com ele. Pesquisem a fundo sobre isso e verão se o país tem ou não condições de obter um poder militar capaz de causar inveja em qualquer país.

    Curtir

  29. nelson francisco linhares

    olá gostei do projeto poderiam contruir logo uma meia duzia dessis porta aviõis precisamos ter poder de fogo para defender nossa patria é isso ai .

    Curtir

  30. Átila de Abreu Vieira.

    Eu adorei saber sobre este novo projeto brasileiro. Espero que não fique só no papel e que possamos adquirir o porta-aviões dos russos, que não tem sua planta conhecida pelos estadunidenses, que desde muito tempo tem um olho enorme em cima do Brasil. Torço para que o nosso porta-aviões seja movido de forma eletro-nuclear e conte com tecnologias diversas. Espero que um dia o Brasil se torne um país militarizado.

    Curtir

  31. LUIS CLAUDIO

    caro ,Atila E SO IR NO CENTRO DE SAO PAULO PARA VER QUANTO SE ARRECADA POR SEGUNDO NO IMPOSTOMETRO E UM ABISURDO E QUASE INCONTAVEL ,NESSE PAIS NUNCA TEM DINHEIRO PRA NADA NEM PRA SAUDE;EDUCAÇAO;INFRESTRUTURA;SEM FALAR NAS ESTRADAS SEGURANÇA COM POLICIAIS PASSANDO FOME CORRENDO ATRAZ DE VAGABUNDOS QUE TOMARAM CONTA DE NOSSAS CIDADES ,E VC ACHA QUE ELES ESTAM INTERESSADOS EM ARMAR O PAIS!O QUE ELES QUEREM E IR PARA O PODER PARA FICAREM RICOS A CUSTA DO POVO !!!!!!!!!

    Curtir

  32. eu sou da força aérea brasileira (piloto) gosto da MB e acho que o primeiro comentario está certo, mas os politicos so querem saber de grana. ai é fodaa!!!

    Curtir

  33. Everything is very open with a very clear clarification of
    the issues. It was truly informative. Your website is very useful.

    Thanks for sharing!

    Curtir

  34. Acho importante, primeiramente saber se existe patriotismo, amor por esta terra, pois nenhum país desenvolvido inexiste o patriotismo. Esse é a nossa terra e os nossos “governantes” ao invés de saírem por aí buscando dupla nacionalidade ou se regozijando de terem sido exilados, fazendo tur político pela europa, deveriam realizar planos nacionais, envolvendo cultura e tecnologia, logística e defesa entre outras coisas, planejar bem nossas cidades e bairros. O nosso orçamento e nosso PIB não é tão pequeno assim, estamos a décadas entre as 10 maiores economias, pelo banco mundial fechamos 2011 como a 6ª, mas os ínidces sociais uma vergonha. Podemos ser muito melhor do que somos, socialmente falando, sem ter que ficar barganhando estrangeiros, seja de qual nacionalidade for , americanos, russos, franceses, ingleses, são para eles mesmos, e , estão certos, pois aquela é a terra deles, e nós? Nossos dirigentes, desdes os vereadores de pequenas cidades aos senadores de estado, ministros e governantes só querem encher seus bolsos, enriquecerem as custas do dinheiros do contribuinte. Enquanto isso nossos filhos, classe empresarial, militares, ficam chupando dedo vendo esta anta que vive dormindo, nunca despertar para o lugar ao sol no mundo organizado, mais justo e socialmente e tecnológicamente desenvolvido. Podemos ter uma defesa melhor com certeza. Não uma armada invasora, isso é para imperialistas e graças a Deus não temos essas ambições de gente doida mas uma força naval,maior e moderna, assim como a força aérea e exército muito melhor preparado com um sistema de defesa civil que realmente funcione, ah! sim com certeza podemos ter. Só nos resta o amor a esta terra, atitude séria como ocorreu na coréia do sul para sermos o melhor país para se viver. É óbvio que num mundo globalizado precisaremos fazer contratos e nacionalizarmos o máximo possível a nossa defesa mas com certeza deveríamos procurar parcerias como os B.R.I.Cs para desenvolvermos sistemas modernos e resolutivos para nossas defesas, porque os riquinhos europeus e norte americanso (Canadá e EUA) não estão nem aí para nós, aliás eles com certeza não querem concorrencia nesta área, assim como ampliarmos o número de nosso contingente de forma eficiente e realmente “guerreira”. Com certeza poderíamos ter algumas dezenas de belonaves como destroyers, fragatas, corvetas e patrulhas oceanicos modernos e bem armados, algumas centenas de caças bombardeiros, sistemas de mísseis e foguetes para nossa defesas e um exército bem aparelhado até os dentes. É muito mais, hoje, uma questão política do que financeira. Enquanto isso aguardamos que nossos dirigentes mudem e mudem para melhor.

    Curtir

  35. Sinceramente não acredito na tão “especulativa” invasão americana ao Brasil. Invadir porque já que têm lucros, royalts de suas empresas multinacionais. A invasão só tem uma razão, apoderar-se das riquesas nacionais, se elas já são “apoderadas” via comércio, então pra que o gasto militar? Sinceramente acho uma especulação sem sentido. Somos um país continente, com grande população, quase 200 milhões, por muito menos os americanos não conseguiram nem a Coréia e nem o Vietnã…então porque conseguiriam a nós? Mas isso não quer dizer que não devemos investir em logística, indústria bélica nacional ou em parceria internacional, e possuirmos um contingente pelo menos razoável ao nosso tamanho, talvez 500 mil militares profissionais sem falar nos reservistas. Eu diria 300 mil no exército 100 mil na marinha e 100 mil na força aérea. Um exército bem treinado e bem equipado, bem suprido para uma eventual e real guerra neste país continente, uma marinha com dezenas de navios como: destroyers, fragatas, corvetas, patrulhas oceânicos, uma força de submarinos incluindo-se lançadores de mísseis, assim como 2 ou 3 porta-aviões, podendo ser da classe poseidon, acho que para nossos fins é o bastante, entre outras belonaves complementares, anfíos multifunção, apoio logístico multifunção e outros, totalizando pelo menos 150 embarcações.Poderíamos criar um divisão de guarda costeira, para o serviço de patrulha e fiscalização na marinha, operando aqueles patrulhas de 500 ton, litorâneos e fluviais, mas isso é uma outra história. Quanto a força aérea um grupamento de pelo menos 1,000 aparelhos de caça bombardeio possuindo aviões: de combate aéreo, multifunção, ataque ao solo entre outros e demais aviões que compoem um bom sistema aéreo. Agora! Seria importantíssimo o desenvolvimento de sistema de vigilância com radares de longo alcance e captação de sinais, alguns satélites NACIONAIS, para sairmos da dependência externa o qual nos encontramos hoje e misseis e foguetes de médio e longo alcance para respondermos ao “invasores” antes deles chegarem ao nosso solo. Ninguém fala mas na guerra da coréia os russos derrubaram aos montes os aviões americanos e sem ter porta aviões, como os EUA, só com seus sistemas de defesa anti aéreo, e é o que precisamos. Milhares de misseis, anti navio e anti aéreo, espalhados por todo território,além é claro dos sistemas para atacá-los seja pelo território, usando misseis de longo alcance ou seja através de submarinos, por isso uma necessidade da força de submarinos moderna e resolutiva militarmente, com ogivas com grande poder de destruição e quem sabe termonucleares. Orçamento para isso? Bem terminamos 2011 com um PIB de 2,4 Trilhões de dólares, uma arrecadação da união (governo federal, estados e municipíos) de 1,5 Trilhão de reais ou mais ou menos 800 bilhões de dólares e aí vem dizer qu não dá para separar pelo menos 2,5% do PIB, algo em torno de 50 a 60 bilhões de reais para defesa? Ora, ora é claro que dá! E essa história de Lei 8666 para licitação em projeto de interesse nacional, como o de defesa nacional. Ora! É uma grande mentira, não se licita este tipo de projeto é decisão de governo, visando a soberania do território! Acorda não tem licitação para isso não! O que existe é a melhor ou mais adequada escolha, para atender nossos fins.

    Curtir

  36. lucas dantas

    um exemplo para montar um navio brasileiro fortimente armado um canhão de 3 canos na frente no meio e atrazeira com 4 mini gum

    Curtir

  37. Concordo com quem quer ver o Brasil com um poder belico poderoso. Poder militar. Mas tenho receio em ver pessoas nos dias de hoje defendendo militarismo como forma de governo. Isso é tão antiquado quanto desejar um governo socialista ou de qualquer coisa parecida com esquerda. Cuidado com o que se deseja. Assim podemos perder até esses meios de comunicação por esses controladores covardes,

    Curtir

  38. Ricardo Menegare

    Só gostaria de lembrar que a pelo menos 14 anos atras nosso pais enfrentou uma crise financeira onde tivemos que pegar dinheiro emprestado do FMI passado 14 anos hoje acumulamos reservas internacionais que estão quase nos 400 bilhões de dólares, lembrando que este numero seria superior se nosso governo atual não ficasse impondo barreiras ao dinheiro que vem de fora para financiar o crescimento econômico do nosso pais talvez estas cifras poderiam facilmente alcaçar a casa dos U$ 900 Bi, isto meus caros amigos e dinheiro que não acaba mais e suficientemente não só pra acabar com a fome, miséria, falta de emprego e saúde em nossa nação mas também de se olhar para o futuro e imaginar que nos poderíamos investir em pesquisas para o desenvolvimento não somente de armas navais mas o desenvolvimento de armas para nossas 3 forças, e um outro detalhe com este dinheiro todo daria também para mostrar ao mundo o que de fato nos somos sim basta apenas ter vontade politica para sermos aquilo que outros países já enxergam em nos, (parceiros estratégico potência mundial), este projeto citado se faz mais que necessário, pois não precisamos pensar que estaremos apenas militarizando nosso pais mas também capacitando ele para o futuro e o que e mais importante gerando trabalho e conhecimento tecnológico, só peço aos que acham que nosso pais deve se manter atrasado para apenas termos uma boa imagem la fora “mantenham a mente aberta”.

    Obrigado!

    Curtir

  39. Como foi dito acima pelo Ricardo, dinheiro nós temos o que não tem é vontade política, visão de investimento e de atender as necessidades da nação brasileira, neste território rico, com um oceano com mais de 100 plataformas petrolíferas e 15 bilhões de barris de petróleo em reservas, e olha que nem falei da riqueza amazonica: Ouro, ferro, bauxita, petróleo, etc, etc…Nossos governantes estão esperando o que para administrar a defesa nacional decentemente. É uma questão de segurança nacinal e de desenvolvermos um parque tecnológico próprio avançado, qualificado. Sei que teremos que fazer parcerias internacinais alias o que todos fazem, mas é bom lembrar que o dispendio financeiro vai ficar aqui dentro mesmo ou seja nas empresa e funcionário brasileiros e não lá fora enriquecendo seja lá quem for, assim como fomentando o know how tecnológico dos gringos. Acorda governantes do Brasil, o regime militar já acabou a mais de 30 anos!!!! E voces ainda só sabem viver de passado, e como dizem quem vive de passado é museu, seus cabeças atrasadas! Acho que somente vão dar valor aos militares ou melhor a defesa quando formos invadidos, humilhados, mortos aos montes e ROUBADOS, aí será tarde demais…

    Curtir

    • CARA VC ESQUECE Q TEM SOLDADOS PARA DEFENDE QUEM OS GOVERNANTES TEM MEDO Q ATAQUE É OS EUA MAS ELE SO TE, UM LUGAR PARA ATACA E É PELO NORDESTE PQ ELE Ñ SABEM FAZE GUERRILHA E PELO SUL ELES SE FODEM PQ ESTAMOS BEM PROTEGIDOS, ELES SO SABEM LUTA NA AREIA.

      Curtir

  40. Olha, o Brasil tem tecnologia para criar armas, uma linha de defesa, e um arsenal gigante. Criar 10 porta aviões para espalhar por todo litoral, recrutas os melhores soldados possiveis, e uma aeronautica avançada, com aviões de ataque cheio de misseis, se proteger, nunca sabe quando qualquer país possa atacar nós, com nossos recursos, o Brasil tem muitas opções, o pulmão do mundo com a nossa Amazonas. E nunca procurar a guerra, apenas para a defesa. Se você ver os EUA, eles tem de melhor. M4A1, M16, AKs (AK 47 e 74 são fabricadas pela união soviética) e etc. Os EUA estão preparados por qualquer ataque, eles tem até os NAVY SEALs, que são os soldados com patente alta preparados para qualquer coisas, os NAVY SEALs dão a volta no mundo para proteger os EUA. Uma linha de defesa incomparavel. Mas também, sempre que o homem existir, haverá guerra.

    Curtir

  41. Eu sou a favor do programa Poseidom e para manter os custos operacionais, sou a fvr de que cada brasileiro empregado contribua com 5 reais mensal. Isto deve dar 100 milhões de trabalhadores x 5,00 daria 500 milhões de reais mês. Independente do Imposto de Renda.É um caso a ser estudado. Qual o brasileiro que não gostaria de ter uma Marinha forte para defender a nossa Amazônia e o pré-sal?

    Curtir

  42. paulo emilio

    E bom criar uma força adcional dos reservistas que estão acima dos quarenta em bom estado fisico para dar apoio em estado de guerra , estes reservistas são treinados de novo e constantemente para estarem preparados para ajudar o pais .

    Curtir

  43. ahmadinedjad Sunglasses

    Nossa, é tão bonito ler esta matéria, tão legar saber que um dia podemos ter um negócio ENORME destes? E pra quê?

    Vamos gastar bilhões em uma nave destas, sendo que nosso país é territorialmente contínuo, e temos bases aéreas em toda nossa costa. NÃO É NECESSÁRIO TER UM PORTA AVIÕES no Brasil.

    Porta Aviões são utilizados para avançar o poderio aeronáutico, dar mais autonomia de vôo as aeronaves de reconhecimento e ataque. Não precisamos disso, não somos país de conquistadores.

    Temos que cuidar de nossas plataforma de petróleo, que são ali do lado, coladas na nossa costa marítima. Jatos saindo de bases litorâneas chegam alí em poucos minutos.

    Um porta aviões no Brasil, seria nada mais que um GRANDE ALVO que faz um vai-e-vém contínuo em nossa costa. Mais uma vez afirmo que não é NECESSÁRIO.

    O Brasil, pra defender suas águas, precisa de submarinos convencionais ou melhor ainda nucleares, podendo ficar diversos dias e meses perambulando pelos nossos mares territoriais, com sistemas de mísseis.

    Nenhum equipamento põe mais medo em uma frota de qualquer país do mundo, até dos EUA, do que submarinos furtivos com lançadores de mísseis. Estes mísseis podem ser convencionais e até nucleares. Somente mísseis convencionais de baixíssima altitude, que voam a 4 metros ou menos do nível do mar, chegam muito rápido e sem chance de ação para qualquer embarcação, seja destróyer, corvetas, porta aviões. Mísseis de baixíssima altitude são notoriamente mais efetivos que mísseis de cruzeiro lançados de terra e do ar.

    Fazer ou comprar um porta aviões é uma banalidade tremenda. Com o dinheiro de um destes, o Brasil poderia finalmente terminar o projeto de nosso submarino nuclear, e iniciar a construção e produção em escala destes subs.

    Nada mais que isso é necessário para defender a sua costa.

    Até o Irã, o Irãzinho do Ahmadinedjad sabe disso, eles tem cerca de 15 subs e mini-subs, todos convencionais, mas todos eles com lançadores de mísseis contra ar e mar. Podem fazer grandes estragos em frotas navais estacionadas em todo o oriente médio e arredores.

    Porta aviões, mais uma vez falo, são para levar as forças aéreas para perto dos alvos. E na nossa trajetória de defesa territorial, alvos seriam invasores de nossos mares e plataformas. Não é necessário ter um porta aviões a 400 km da costa, se temos uma base aérea em cada principal cidade próxima da costa.

    dinheiro jogado no lixo.

    Curtir

  44. SOU A FAVOR DE UM GOLPE MILITAR SIM, PRA TIRAR ESSA CORJA DO CONGRESSO NACIOONAL E SENADO FEDERAL.

    SÃO TUDO LIXO, ESCÓRIA E LADRÕES DA PIOR ESPÉCIE.

    FALAM QUE AGORA TEMOS DIREITOS, QUE TEMOS PALAVRA, QUE NÃO TEMOS CENSURA. MAS E A POBREZA?? DIREITOS DE QUE, SE SAIMOS NA RUA SOMOS ASSALTADOS E MORTOS? NÃO PODEMOS ANDAR ARMADOS.

    NOS TEMPOS DA DITADURA, ANOS 70, LEMBRO BEM QUE SAIA COM MEU PAI E CHEGAVA EM CASA TARDE DA NOITE, PODIAMOS ANDAR NA RUA TRANQUILOS, NÃO TINHA BANDIDAGEM, NÃO TINHA CRACK, NÃO TINHA FLANELINHA NA RUA TE RISCANDO O CARRO PORQUE VC NÃO DAVA ESMOLA.

    HOJE TE MATAM POR 5 REAIS PRA COMPRAR CRACK.

    EU ERA MAIS SEGURO COM OS MILITARES NO PODER, E NÃO SE VIA TANTA ROUBALHEIRA.

    HOJE FICOU DESCARADO, ROUBAM E RIEM NA TUA CARA, FILHA DE DEPUTADO FEDERAL VAI PRO EXTERIOR COM TELEFONE CELULAR E GASTA 25 MIL REAIS DE CONTA, E NÓS PAGAMOS E FICAMOS QUIETOS?? ISSO É LIBERDADE??

    QUEM DE VOCÊS JÁ GASTOU 25 MIL REAIS DE CELULAR EM 2 MESES??? E A FILHA DE UM FILH** DE UMA GRANDE PUT*** DESTES FAZ TUDO ISSO E DÃO RISADA NA NOSSA CARA.

    QUE VOLTEM OS MILITARES MESMO, TINHA MUITA COISA BOA NA DITADURA, MAS QUE A REDE BOBO FAZ QUESTÃO DE ESQUECER, SÓ LEMBRAM DA PARTE RUIM.

    Curtir

    • HIPOLITO HERRERA

      Poxa amigo vc deve ser muito esquecido, mas a maioria desses senadores e deputados entraram na politica pelos militares quando inventaram os bionicos e aumentaram a bancada de deputados nos estados onde eles tinham mais seguidores, eles acabaram com a engesa e bernadini enterrando com elas o carro de combate Tamoio e Osório comprando sucatas nos estados unidos e outros paises coligados a eles, enquanto presidente o ultimo militar no poder tinha haras e aptos de milhões de reais e depois de sair da Presidencia tiveram que vender o haras e aptos para poderem sobreviver, de onde saia o dinheiro para sustentar esses bens, salario de gal. não da e de presidente tambem não da, tudo era censurado o que não acontece hoje visto que estamos tendo esse dialogo, senão ja estariamos presos como subversivos.

      Curtir

  45. Penso que o Brasil precisa se posicionar de forma mais presente internacionalmente. Reforçar nossa defesa não é uma atitude ofensiva e sim uma questão de proteção do nosso território. Vamos esperar que uma ameaça nos atinja para depois pensar em modernizar nossos recursos bélicos.

    Curtir

    • Hipolito Herrera

      Eu não sei sua idade mas vou te lembrar uma coisa a maioria desses politicos que estão ai foram colocados pela ditadura militar eram chamados de deputados e senadores bionicos que eram usados para dar legalidade politica a atos de desmandos dos generais, quem faliu nossas fabricas de armamentos bélicos tipo engesa e bernadini foram os militares, quem comprou uma usina nuclear inoperante e ultrapassada foram os militares e foram eles que deixaram o Brasil em mais de 20 anos de atraso tecnologico, eles destruiram o pais e não é por eles terem feito itaipu que devemos achar que tambem fizeram alguma coisa pelo pais eles eram tapados e eram usados pela cia para nos deixar em atraso assim como os Eua estão fazendo nos paises arabes que politicamente não são seus vassalos acorde irmão se voce amo o Brasil esqueça esses caras eu estive lá e jurei defender meu pais e não aqueles que querem se servir dele para seus interesses particulares e escusos, desculpe o portugues.

      Curtir

  46. Não tenho a intenção de continuar esta discussão com quem tem opinião formada a respeito do assunto, até porque isto seria perca de tempo e não me levaria a lugar nenhum. Mais devido a alguns comentários aqui anotados, me vi na contingência de expressar minha opinião. O comunismo soviético sem sombra de duvidas foi a pedra no sapato do Tio San. O desenvolvimento econômico, cultural e bélico nuclear da Rússia Soviética no pós guerra, incomodava e preocupava o Império Americano que tinha por meta subjugar os povos do mundo e apoderar-se de seus bens sociais, econômicos, culturais e naturais. Pra atingir este objetivo, evidentemente precisava se livrar do Poder Soviético que evidentemente o impediria de faze-lo. Para tanto contou com a ajuda de regimes autoritários que se instalaram em vários países da América Latina e acabaram por deixar uma herança maldita de miséria e morte pros Povos Latino Americanos e de destruição das instituições Nacionais. Os caubóis do norte, contaram ainda com a ajuda de governos capitalistas europeus e asiáticos que em nome da liberdade dos povos e dos direitos humanos conseguiram sabotar a Rússia Soviética e transformar o mundo nisto que ele é hoje. Ainda assim, apesar do alto preço que a humanidade tem pago e está pagando por acreditar no capitalismo selvagem falido, tem mais gente que sente medo do comunismo do que desta tal democracia americana que já promoveu mais de 150 guerras mundo afora e matou mais de 10.000.000 de seres humanos inocentes. Isto sem duvidas é lamentavel.

    Curtir

  47. Adoro ver como simples mortais acham que entendem de defesa nacional…. um fala para fabricar torpedos..kkkkkkkk outro misseis para atacar porta aviões..kkkkkk outro le livro de historia do tempo de napoleão e se acha estartegista,,kkkkkk outro fala de bomba atomica como se fosse coisa do demonio,kkkkkkk….. leiam um pouco sobre politica externa.. e parem de falar besteira. nem tudo que um país precisa ter é para ser empregado na força bruta amigos, ou voces acham mesmo que a base de alcantara explodiu por acidente, ve se acordam….. somos sabotados todos os dias pelas potencias do norte…. ninguem quer o Brasil como potencia na america do sul e nem nas americas…. Ou vcs estão dormindo e não leem que estamos endo espioinados 24 horas por dia… o Brasil precisa dar um basta e se armar para manter sua auto independencia,… vor explicar para os que nao sabem…. somos independentes somente enquanto isso interessar aos aliados….. porque no momento em que precisar dse defender sozinho o brasil é lamentavel.. e não segura nem a Venezuela ….. o melgor parc eiro para o brasil no momento seria a china….. maior exercito do mundo e mais treinado… e os EUA só respeitam quem tem armas poderosas…. penssem nisso … e parem de bla bla bla. Brasil ja esta atrasado 30 anos em relaçao aos outros adversarios em poderiio milkitar…. para os que vivem do passado . o Brasil só venceu o peraguai porque se aliou a outros 3 paises, senao vcices estariam morando num pais sem os estados do mato grosso parana sta catarina e rg sul.. …. sonhem com o Deus da guerra .. e não se iludam acahn do que podemos ficar alheios aos modernos exercitos do norte…..

    Curtir

  48. AS FORÇAS ARMADAS DE HOJE OPERAM COM VERBAS MÍNIMAS, ESTÃO LONGE DO PODER, NADA LEMBRA O OCORRIDO EM 1964 E AINDA SÃO CHAMADOS DE MALATARES, MALAS SÃO OS PETRALHAS QUE SE FAZIAM DE CORRETOS E SO DESCEPCIONAM O POVO!

    Curtir

  49. o brazil esta ha’ espera de qe’ para ser uma potencia militar.os politicos actuais so sabaem atrazar o dezemvolvimento do pais.pare-se qe aresebaem dinheiro para o pais ficar atrazado.

    Curtir

  50. ADALBERTO ALVES DOS SANTOS.

    BRAVO ZULU!

    Curtir

  51. Átila de Abreu Vieira.

    Luiz Alberto Bandeira costuma falar sobre a possível invasão do Brasil pelos EUA.

    Curtir

  1. Pingback: Guerra & Armas : Retrospectiva 2011 « Guerra & Armas

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: