Arquivos do Blog

Sinopse: Terceira Guerra Mundial: Batalha do Amanhã

Autor: Francisco Santos

O ano é 2050, após mais de 1 século e meio de exploração dos recursos naturais não renováveis, a humanidade se encontra agora em um mundo cada vez mais sombrio, guerras no Oriente Médio e na Europa se intensificam, nações inteiras sofrem com tufões, tempestades, alagamentos e secas, o tempo está descontrolado, países inteiros no Caribe e Oceania desapareceram com aumento dos níveis das águas.

Diante do cenário catastrófico as maiores potências do mundo se reúnem para discutir o que fazer diante de tal situação, ao mesmo tempo as reservas de petróleo se esgotam no Oriente Médio, agora sem o recurso precioso que interessa as nações desenvolvidas a região perde o interesse das grandes potências, tornando a região que já tem um histórico de confrontos secular palco de novos confrontos sangrentos.

Os países reunidos em Genebra decidem que o melhor a se fazer para solucionar a crise é a criação de Uniões de países, mega blocos econômicos semelhantes a União Europeia, no entanto, integrados como um só país, um só governo e uma só política de combate a crise energética que começa a afetar o desenvolvimento e a população destes países.

Ao mesmo tempo que esta reunião acontece, a população dos países subdesenvolvidos atingidos pela crise climática e energética protestam contra seus governos, a estabilidade política garantida nas primeiras décadas do Século através da ONU não existe mais, para piorar a situação que já é caótica, a China avança militarmente contra países asiáticos, ilhas, territórios e países inteiros são anexados pela China sem nenhum pudor.

Em meio ao avanço da China, a Rússia governada por Vladimir Vokovit anexa todas as Ex-Repúblicas Soviéticas, temerosa a Polônia pede ajuda a OTAN e União Europeia e teme uma nova invasão ao seu território, como ocorreu durante a Segunda Guerra Mundial e no pós-guerra que terminou com a URSS invadindo o país, mas EUA e Europa sabem que não poderão apoiar uma guerra na Europa pelo fato de não possuírem recursos suficientes para um conflito que pode durar meses ou anos, apesar das reservas americanas de petróleo e da produção baixa em estados como Califórnia e no Golfo do México, tanto os americanos quanto os europeus sabem que precisam guardar suas reservas para se defenderem de ataques diretos a seus territórios, com isso os pequenos países da Europa, toda a África e países subdesenvolvidos estão desprotegidos, a OTAN agora não representa mais uma força militar de dissuasão.

Com a queda do equilíbrio geopolítico mundial, potências econômicas expandem seus territórios em busca de recursos naturais quase esgotados, com os EUA não é diferente, o país americano fechou um acordo político criando a Federação das Américas formando ate então o maior Bloco Político Econômico que o mundo já viu, do Canadá ao Panamá e incluindo o Chile aqui na América do Sul, o bloco possui um presidente que tem mandato de 4 anos e é eleito pelo Conselho de Países que é formado por Senadores de todos os membros da federação, o presidente é a autoridade máxima, defesa, política e economia estão subordinados a ele, os países agora são estados e os estados federados e províncias agora são departamentos dos agora Estados Unidos da Federação das Américas.

No entanto, algo pode estragar os planos americanos, o Brasil e todos os países da América do Sul se recusaram a aderir a esta união criada pelos EUA, segundo os presidentes dos países sul-americanos os EUA apenas querem colonizar os países para que forneçam-lhe recursos naturais enquanto os países são usados pelos americanos, no entanto o Chile seduzido por promessas de investimentos bilionários e proteção militar contra invasões de Bolívia e Peru que reivindicam partes do território chileno aderiu o bloco, tornando-se ate agora o único país da América do Sul a aderir.

Insatisfeito com a recusa do Brasil e dos países que formam a Amazônia de aderir ao bloco, os EUA farão de tudo para que os recursos naturais destes países sejam seus a qualquer custo.

O Livro deve ser lançado ainda este ano.

Guerra entre Brasil e Venezuela: Guerra Civil Norte-Sul – Continuação

O texto a seguir é uma simulação, qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.

Guerra entre Brasil e Venezuela : Guerra Civil Norte-Sul (Parte I)

Por Francisco Santos

EUA e União Europeia declaram apoio a frente Sul e condenam intervenção da Venezuela

Após a Venezuela enviar 150 mil milicianos comunistas para o norte do país, os EUA e União Europeia condenaram totalmente a intervenção venezuelana tratada como declaração de guerra ao Brasil, a situação é grave o país esta dividido em uma Guerra Civil jamais vista nos tempos atuais.

O Presidente dos EUA, Barack Obama classificou a intervenção da Venezuela como inaceitável e convocou o Tratado do Rio de Janeiro, onde o tratado estabelece que qualquer invasão a um membro do tratado consiste em declaração de guerra a todos os signatários, no Congresso Americano os Repúblicanos opositores do governo, querem uma intervenção militar rápida no Brasil para conter o avanço dos comunistas do Nordeste e parte dos estados do norte do país.

A União Europeia condenou a interferência da Venezuela no Brasil e já de propôs a ajudar a frente sulista com armas e a venda de equipamentos militares sem restrições a frente sul, que é tida pela Europa como a única saída do Brasil para evitar as políticas marxistas de Dilma e o consequente afundamento da economia global com a falência multipla de empresas brasileiras por conta da ingerência do governo Dilma que em apenas 5 anos mergulhou o país em uma de suas piores crises em mais de 20 anos.

Foro de São Paulo realiza ataques a Quartéis de São Paulo

Sindicalistas e simpatizantes do marxismo que residem em SP  realizaram ataques a quartéis da Polícia Militar e da Frente Paulista de Libertação Comunista, todos os ataques foram coordenados pelo Foro de São Paulo criado para destruir as instituições políticas e apoiar um golpe marxista em toda a América Latina anos atrás.

O ex-presidente Lula e a renegada presidente Dilma que se refugiam em Fortaleza ordenaram ataques de guerilha a tropas paulistas, mais de 5 mil militares ficaram feridos em explosões de carro bomba (especialisdade dos guerrilheiros PTistas) e mais de 300 perderam sua vida em um ato terrorista de uma organização terrorista implantada no país a mais de 20 anos e que era blindada a mais de 12 pelos governos marxistas do PT.

Tropas Sulistas avançam em direção a Salvador – BA

Demostracao-do-efetivo-das-forcas-armadas-para-copa-2014-WR-4-1024x679

Tropas sulistas comandadas pelo General Sampaio líder do movimento sulista na Frente de Libertação Contra o Comunismo em Minas Gerais seguem para Bahia e cercam a cidade de Salvador, os combates na região metropolitana da cidade são sangrentas, milicianos marxistas, moradores da cidades, soldados enviados pela Venezuela e a Polícia Militar da Bahia fiél ao governador Baiano aliado de Dilma e Lula defendem a cidade com unhas e dentes.

2 Navios da Marinha do Brasil fazem um bloqueio naval, os navios tem ordens para afundar qualquer navio que entre ou saia de Salvador, bombardeios dos navios e da FAB são proibidos para evitar destruição de patrimônio histórico, os combates ocorrem pelas vielas e ruas das cidades metropolitanas, as tropas bainas estão acuadas, centenas de mortos empilhados nas vielas históricas das cidades que fazem fronteira com Salvador fazem barricada para o avanço das tropas Mineiras e Gaúchas que avançam ferozmente rumo a cidade.

Salvador é uma cidade estratégica para a Frente Sulista, é a maior e mais populosa cidade do nordeste, sua tomada corta uma rota de abastecimento da insdustria baiana as tropas rebeldes marxistas e tropas invasoras da Venezuela. Será um duro golpe.

Mato Grosso e Rondônia enviam 25 mil homens ao Pará

{329291A8-439D-479C-BE16-241481DE998A}_PM - policiais da COE net

Mato Grosso e Rondônia decidiram se entrar na Guerra Civil a favor dos Sulistas e enviaram juntos uma força de 25 mil homens de suas forças policias e recrutas em cidades dos estados para tomar o Pará que declarou apoio a Dilma e ao Foro de São Paulo, as tropas seguem para o estado pró-Dilma para assegurarem que o estado não ajude o Estado do Amazonas que declarou apoio a Dilma mas sofre resistência dos militares das Forças Armadas que combatem a Polícia Militar Amazonense  e milicianos venezuelanos.

Roraima troca tiros com tropas Venezuelas 

Milicianos venezuelanos que tentavam cruzar a fronteira de Roraima que é pró-Sulistas foram surpreendidos por militares da Polícia Militar e soldados de fronteira que abriram fogo imediatamente forçando o recuo dos milicianos, a Venexuela vem infiltrando milicianos por várias rotas incluindo países como Bolívia e Paraguai.

Opositores da Venezuela recebem armas da Industria Bélica Sulista … Continua

Siga o escritor das simulações nas redes sociais:

Twitter: https://twitter.com/TCFrancisco

Add no Facebook ou  siga: https://www.facebook.com/francisco.santos53

Curta nossa página e seja avisado quando a nova simulação sair: https://www.facebook.com/GuerraArmas

Guerra entre Brasil e Venezuela : Guerra Civil Norte-Sul

Os Fatos a seguir constituem uma simulação de eventos ficticios, tivemos problemas com pessoas “ignorantes” e sem escrupulos que usaram nossa simulação para depreciar a imagem do Blog a tratando como real (Só uma pessoa ignorante para achar que 15 de março já passou), certamente estas pessoas são militantes PTistas que tentam retirar esta postagem do ar, não nos curvaremos a nenhum governo seja ele PTista, PSDBista ou qualquer que seja, o nosso país é livre e democrático.

Confira a continuação: Guerra Civil Norte-Sul (Parte II)

Por Francisco Santos

A economia esta em colapso, a inflação já esta na casa dos 10%, uma crise de desemprego assola o país, o governo reduz os benefícios trabalhistas levando o país a maior crise do século XXI, o mercado se desespera e a situação política é caótica.

A Petrobras esta falida, sem recursos e com investigações em todos os países que atua, o BNDES esta com um rombo de mais de 100 bilhões, a Eletrobrás esta completamente falida e a Caixa E. F, vê seus clientes sacando suas poupanças antes que o governo as confisque.

15 de Março de 2015

Uma manifestação de nível nacional leva milhões as ruas, em um só coro no país ouve-se um único clamor popular: Impeachment já!

No entanto militantes do MST convocados pelo ex-presidente Lula fizeram uma marcha paralela, o resultado não poderia ser outro, ambos se confrontaram a situação saiu do controle, não existe mais formas de governabilidade, a anarquia se formou, governadores de oposição  já dizem não reconhecerem mais a autoridade de Dilma, não existe outra forma, o Exército foi convocado para o Estado de Sítio, no entanto o Congresso condenou a atitude de Dilma, mas como a lei prevê autonomia ao presidente para decreta-la em 30 dias nada pode ser feito, mas segundo os parlamentares de governo e oposição a medida não será prorrogada no congresso. As tropas vão as ruas.

Governador de Minas Gerais é deposto

Em meio ao descontentamento com o PT e seus governantes, a população de Belo Horizonte que votou em peso em Aécio Neves na eleição presidêncial de 2014 descontente com as ações de desgoverno, falência da CEMIG que era ate então a maior companhia energética do país e falência do BDMG depuseram o governador Fernando Pimentel do PT que venceu as eleições graças aos votos dos beneficiários do Bolsa-Família no norte e sul de Minas (Apesar de BH ser a cidade mais populosa e ter votado em massa em Aécio, a capital mineira  representa pouco mais de 10% da população do Estado).

Uma enorme manifestação em frente ao Palácio Tiradentes saiu do controle quando a população invadiu o palácio e arrancou o governador de seu gabinete, a PMMG não pode reagir e alguns dizem que não quis reagir.

Polícia Militar de Minas Gerais toma o 12º Batalhão de Infantaria do Exército

Novamente na história a PMMG toma o 12º BI em Belo Horizonte, segundo o Comandante de Policiamento da Capital, Ten. Cel. Sampaio, não ocorreu resistência da Tropa do EB, o general de Brigada Orlando Santos assumiu o comando da PMMG em todo o Estado e colocou seus homens lutando lado a lado com os PMs.

A notícia se espalhou por todo o país, jornais estampavam em suas manchetes: Os mineiros pegaram em armas contra o governo!

Minas redimiu-se por ter decidido a eleição em favor do PT em 2014 e novamente na história deflagra uma revolução para salvar o país da desgraça comunista.

Sudeste e Sul aderem a revolução

Tropas Gaúchas, Paranaenses, Catarinenses, Paulistas, Cariocas e Capixabas marcham suas tropas para Brasília, Goiás, Tocantins  e Mato Grosso do Sul também aderem a revolução, tropas vem de todo o país rumo a Brasília que agora esta sitiada, as tropas exigem a rendição formal e escrita da presidente Dilma e de todos os representantes dos 3 poderes.

Nordeste e Norte declaram apoio ao Governo Fedederal

Em meio ao sítio Dilma e todo o alto escalão do PT incluindo o ex-presdente Lula e todos os ministros de governo embarcaram em um avião KC-130 da FAB e se refugiaram em Fortaleza, alguns militares leais ao governo embarcaram com a presidente, militares do norte e nordeste declararam apoio total a Dilma e seu governo.

Dilma transfere a capital para Fortaleza e o país esta dividido em 2 lados, Norte e Sul, a revolução já esta sendo chamada pela mídia de Revolução Norte-Sul ou Guerra Civil Norte-Sul pela imprensa internacional.

Roraima, Acre e Militares do Amazonas declaram apoio ao Sul

Ao saberem da revolução os militares da Amazonas tomaram todos os postos da Polícia Ambiental do Amazonas e já anunciaram que qualquer militar que apoie Dilma ou o PT são inimigos do Brasil e serão combatidos com toda a força dos  verdadeiros patriotas.

Roraima e Acre posicionaram seus efetivos da PM e do Exército para a fronteira pois uma invasão dos estados comunistas do Norte-Nordeste é inevitável.

Dilma pede ajuda a Venezuela 

Dilma pediu ajuda de seu amigo comunista venezuelano Nicolás Maduro, que enviou 150 mil soldados comunistas para o norte e nordeste do país, imediatamente a Marinha do Brasil enviou todos os seus navios operacionais para o Norte do país e ordenou que toda e qualquer embarcação venezuelana seja afundada imediatamente, seja civil ou militar.

A FAB também enviou aviões de guerra para realizar bombardeios sob Fortaleza e todas as cidades que não reconhecerem o Sul como vencedor da guerra, a estratégia é intimidar os nordestinos com o poderio militar da FAB.

EUA e União Europeia declaram apoio a frente Sul e condenam intervenção da Venezuela… Confira a continuação: Guerra Civil Norte-Sul (Parte II)

Curta nossa página no Facebook e fique por dentro de mais simulações.
https://www.facebook.com/GuerraArmas

Editor-Chefe lança sua página oficial no Facebook

1511556_737878646263711_5277878439572183598_o

Francisco de A. dos Santos – Editor-Chefe e fundador do Blog.


Francisco Santos lançou agora á pouco sua nova página de “Personalidade Pública” após vários pedidos de leitores que queriam conhecer o escritor das Simulações de Guerras e textos criticos além de ser responsáveis por matérias especiais como: 1º BGP a fortaleza de Belo Horizonte entre outras.

Francisco Santos promete seguir sugestões de leitores quanto a novas simulações e responder a críticas e elogios através da sua nova página, além disso promete transparência em seu novo projeto que é tornar-se candidato a vereador de Belo Horizonte a apresentar projetos em segurança pública como Armar a Guarda Municipal, não perca a oportunidade de também poder conversar e enviar sua opinião ao homem que criou este que é o maior Blog de Defesa do Brasil com mais de 1 milhão de leitores por ano (Não confundir com sites de defesa).

Clique aqui e curta a página.

Terceira Guerra Mundial: A Batalha Final – FIM

700_e56a5aaaa4d4d4028064098366b12407[1]

POR FRANCISCO SANTOS

Como vimos no capitulo anterior, o bloco comunista formado por China, Índia e encabeçados pela NURSS parece cada vez mais perto da vitória, os EUA e Canadá se veem sitiados, na América do Sul, o Brasil ocupa 70% do continente, indo do Pacífico ao Atlântico, apenas a Colômbia, Uruguai e o Chile existem como países soberanos, a guerra esta cada vez mais perto do fim.

As forças comunistas agora voltam suas atenções para a riqueza do Brasil e a derrubada da então maior potência militar do mundo, pois ainda não sucumbiu diante da ameaça do regime socialista tirano e assassino.

Em resposta ao afundamento da esquadra brasileira por navios chineses após a traição do uruguaia, o Brasil tomou a decisão mais difícil de toda sua história e ordenou uma invasão sem precedentes no Uruguai, toda a infra estrutura do país vizinho foi destruída, hotéis, estradas, escolas, aeroportos e fabricas foram reduzidas a cinzas, nem mesmo hospitais foram poupados no ataque, foi uma invasão rápida e o presidente uruguaio morreu em um bombardeio de baterias Astros 2020 lançado a partir do Rio Grande do Sul.

Ao mesmo tempo a Força Aérea Brasileira entregava definitivamente o Projeto Embraer 14-BX, o caça de 6ª geração capaz de atingir Mach 6, cerca de três vezes mais rápido que todos os caças inimigos, incluindo o T-50 e o J-20/J-31 da Rússia e China respectivamente. O projeto havia sido usado no começo da guerra para atacar tropas soviéticas e venezuelanas, porém apenas um modelo de testes que foi rapidamente adaptado para combate foi usado, mais completo e mais mortal a aeronave se prepara agora para sua primeira missão e a mais importante da história de nosso país.

Os líderes Europeus chegam em segurança…

O navio Sabóia atraca no Rio de janeiro com os líderes europeus evacuados do velho porta-aviões espanhol afundado pelos chineses junto a esquadra de navios brasileiros que em um esforço heroico garantiram a segurança dos líderes.

Apesar da humilhante derrota sofrida pela Marinha do Brasil frente a poderosa marinha chinesa, os militares souberam aproveitar o fato de os comunistas acharem que os líderes estão mortos e não iriam mais focar nas resistências internas dos países europeus conquistados deixando assim a resistência livre para coordenar um ataque massivo contra o regime comunista.

A NURSS comete um erro fatal…

Cético pelo fim da guerra e a consequente derrota dos EUA, seu maior inimigo desde os primórdios da antiga URSS,  a então Nova União Soviética para finalizar de uma vez por todas os EUA e evitar o uso de armas nucleares que poderiam levar o mundo a destruição, o Comando Central das Forças Soviéticas ordenou que todos os navios da Marinha Soviética se dirigissem para os EUA e Caribe para lançarem o maior ataque naval da história da humanidade com mais de 300 navios abrindo fogo contra os EUA e dezenas de outros desembarcando tropas (Vale lembrar que no dia D foram utilizados centenas de navios porém  estes eram navios civis e militares de porte pequeno, ainda não existiam navios como os Mistral e homólogos), com o cerco a Marinha Americana seria obrigada a recuar todos os navios para defenderem o país, ate então os soviéticos desprezaram o Brasil que acabara de perder 15 navios de sua frota e tinha outros mais de 30 em manutenção ou avariados na grande guerra com a Argentina deixando nossa marinha com pouco mais de 100 navios, era o que relatava a N-KGB (Nova KGB) em um relatório de inteligência com a colaboração de espiões uruguaios a serviço dos comunistas.

A  China que já foi parceira econômica do Brasil e hoje cobiça as riquezas de nosso país também aderiu a ideia soviética temendo que os russos tomem para si a glória da derrota americana e é claro para assegurar territórios americanos e fontes de tecnologia militar que eram cobiçadas tanto pela Índia como pela China.

Todos os navios de guerra Chineses e Indianos também se juntaram a operação Dragão Vermelho como foi batizada pelos soviéticos, a ideia dos comunistas era simples: Bloquear, sufocar e conquistar, ou seja, na prática os navios acabariam com a marinha americana  ate certo ponto da costa, assim os aviões da Força Aérea Americana não teriam autonomia para adentrar mar a dentro.

Para que este plano funcionasse, a frota de porta-aviões americanos deveriam estar inutilizadas, presa ou afundada, por isso os soviéticos criaram um plano de distração, e enviaram uma frota de alguns navios para o Alasca, obrigando que os porta-aviões americanos fossem acionados para patrulhar e caçar os navios que supostamente pretendiam lançar um ataque nuclear aos EUA através de navios, a estratégia deu certo, os EUA comedo de um ataque iminente, enviou 8 dos 10 navios porta aviões para o Alasca onde somente no contorno ate o outro lado do país gastariam dias, era tudo o que os soviéticos queriam, afinal americanos são tão fáceis de enganar, era o que diziam os comandantes soviéticos.

Espionagem a moda antiga…

A Rede de espiões em Kiev na Ucrânia ocupada pelos comunistas na crise da Crimeia anos antes do conflito, conseguiram captar a informação de todo o plano do eixo comunista, era a chance de a resistência acabar com as tropas comunistas na Europa, afinal os países não dispunham de proteção naval e as tropas soviéticas foram concentradas no grande ataque aos EUA, a divisão de tanques da Rússia foi envida todinha para a fronteira com o Alasca onde os Soviéticos pensavam que seria o ponto de desembarque de um possível contra ataque americano e canadense, com isso as forças de ocupação na Europa estavam enfraquecidas, afinal os comunistas acham que a resistência havia morrido com seus líderes que supostamente foram mortos no ataque a esquadra brasileira.

Imediatamente a rede de espionagem clandestina da Europa entrou em contato com a ABIN  (Agência brasileira de Inteligência) relatando o plano soviético, imediatamente o presidente brasileiro entrou em contato em uma linha segura com a Casa Branca e relatou o fato, os EUA já haviam detectado navios  no Alasca mas era somente uma distração afirmava o presidente com base nas informações obtidas de espiões a moda antiga, a enorme frota naval comunista foi então detectada por satélites da  USAF que viram um “mar” de navios em  direção aos EUA, eram tantos navios que mais pareciam um congestionamento de carros no mar.

Imediatamente um Almirante da Marinha do Brasil se levantou de trás da mesa presidencial brasileira e sugeriu um contra ataque da mesma magnitude porém ao contrário, se todos os navios comunistas estão no mar rumo aos EUA, quem defende a costa dos países soviéticos?

Imediatamente todos olharam-se e ergueram suas cabeças com um olhar de esperança e imediatamente olharam para a telona onde aparecia o presidente americano e seus conselheiros, os comandantes militares americanos teimavam em não aceitar a ideia do ataque conjunto, pois os navios deveriam ser usados para defender a costa americana apesar na numérica desvantagem, no entanto o Comandante da US Navy imediatamente lembrou dos porta-aviões americanos enviados ao Alasca, os Soviéticos acham que não sabemos da armadilha, pode ser um ponto a nosso favor, e então foi decidido, todos os navios da Marinha Brasileira, os porta aviões americanos e navios de patrulha espalhados pelo mundo, navios da Africa do Sul, Paquistão, Colômbia, Chile, Canada, Austrália   e países aliados se juntaram na maior frota naval de contra ataque da história, porém bem menor que a força comunista, mas era a última esperança.

O Projeto Poseidon…

Após 1 guerra vencida e uma guerra em andamento a Engepron, empresa naval brasileira entregou o projeto ultra-secreto batizado de Poseidon o deus dos mares, secretamente o Brasil vinha construindo 4 super porta-aviões equipados com  reatores nucleares e com capacidade para 60 aviões de combate em tempos de guerra e mais equipamento bélico necessário, o Brasil  untava seus 4 novos super porta-aviões aos 4 convencionais já comissionados e os 10 porta-aviões americanos, formando assim a maior frota de porta-aviões do mundo, com isso faltava agora definir os pontos de ataque e os alvos foram bem definidos: Inglaterra, França, Espanha, Itália, Alemanha e Rússia no coração do império soviético, na prática a ideia do ataque é simples, ao saber do ataque devastador das forças aliadas a imensa frota naval comunista retornaria imediatamente para defender seu país, ou o tiro pode sair pela culatra e a força invadir os EUA e seguir para o Brasil que ficou praticamente desguarnecido de defesa, para isso a Marinha do Brasil posicionou todas as usas baterias de Astros II e Astros 2020 nas costas brasileiras aliado a reativação dos fortes navais como o forte de Copacabana reativado após naos desativado.

A batalha final…

Os navios chegaram aos EUA e começaram o embargo gigantesco, como é do feitil dos soviéticos e chineses, eles se gabaram e deram aos EUA 48 horas para se renderem, tempo suficiente para que a frota dos aliados chegassem a Europa. Enquanto isso os soldados dos países europeus que resistiram a captura ou a  morte organizavam ataques as comunicações dos soldados soviéticos que ocupavam seus países impedindo uma coordenação de contra ataque aos aliados, nas costas as fortificações anti navio eram explodida pela resistência, os ataques romperam as comunicações com Moscou, Pequim e Nova Deli, o eixo comunista de nada suspeitava.

Em Berlim na Alemanha, um soldado soviético fuma um cigarro e vê ao longe um caça de aparência estranha nunca antes vista, ele aciona então o alarme que ecoa por toda a cidade em um sistema de ataque anti aéreo instalado pelos soviéticos, imediatamente os soldados tomam as posições, quando iam atirar só ouvem um barulho ensurdecedor e “Booom”, tudo no raio de 5 quadros desaparecera, eram os 14 BX da Embraer o Super Avião que foi lançado de um dos navios Poseidon da Marinha do Brasil, a frota de navios chegava a Europa, os Porta aviões tinham lançado todos os aviões, os comunistas descuidaram da segurança da Europa e priorizaram a fronteira da NURSS com o Alasca nos EUA, imediatamente as poucas divisões aéreas soviéticas formada por caças Mig-29 e Su-35 foram abatidas pelo 14 BX e o F-35 apoiados pelo F-22, as aeronaves T-50 e J-20 e J-31 foram enviadas para o grande ataque ou estão empregadas na segurança dos países comunistas, imediatamente soldados desembarcaram nas prais europeias e tomaram de assalto soldados soviéticos que vendo que não tinham chance se renderam, soldados que eram mantidos em campos de concentração militar de prisioneiros eram libertos e imediatamente se juntavam a luta, a população não acreditava no que viam e saiam para as ruas para comemorar.

Imediatamente Moscou foi alertada dos ataques através de um sistemas de monitoramento do GLONASS, quando menos se esperou aeronaves 14 BX lançaram ataques sobre Moscou, incrédulos os comandantes militares soviéticos não acreditavam no que viam, enquanto eles faziam um embargo marítimo e um super bloqueio aos EUA seu próprio país era atacado e os T-50 tidos ate então como os aviões mais poderosos do mundo caem como moscas diante do 14 BX que já esta sendo chamado de Diabo Negro pelos pilotos soviéticos, o avião é tão rápido que nem os radares soviéticos captam a localização exata dos aviões hipersônicos .

Pelo mundo países como Paquistão e Coréia do Sul lançam ataques a Índia e China respectivamente, sempre ataques navais, arruinando ou destruindo as costas, na China a Coreia do Sul destrói o parque industrial chines acabando com toda a logística de armas do país comunista, se aproveitando dos ataques a população se rebela e derruba o governo comunista e ditatorial da China, o povo se liberta da opressão comunista chinesa.

A Índia sofre ataques pesados do Paquistão que concentra as poucas forças que lhe restam em ataques contra as cidades litorâneas indianas sem proteção alguma, a Força Aérea e Exército indiano estão em frangalhos após os primeiros confrontos nucleares que acabaram com os dois países, sem saída a Índia assina a rendição, a China agora esta nas mãos do povo e não mais de um partido comunista, eles decidem sair desta guerra em que nunca deveriam ter entrado, a Europa foi retomada naquela que ficará conhecida como a Guerra dos Navios.

Imediatamente chega a notícia da rendição indiana aos paquistaneses, incrédulos os marinheiros indianos recebem a notícia de que seu país esta sendo atacado e se rendeu posteriormente, para os indianos a guerra acabou e os navios voltam para casa para reconstruírem seu país.

Os chineses também recebem a mesma notícia e imediatamente os oficiais que se recusam a receber as ordens de retirada são presos pelos próprios marinheiros que lançam a bandeira vermelha da antiga china comunista ao mar e penduram uma bandeira branca simbolizando a paz com o mundo e com o seu povo.

Os soviéticos estão nervosos e querem tentar uma ultima virada, o lançamento de armas nucleares contra os EUA e contra o brasil tido por eles como responsáveis por essa derrota que quase se tornou uma vitória magnifica dos soviéticos que por arrogância e ganância sofreram a maior derrota de sua história.

A maior força de ataque ja reunida para atacar um país, e mesmo assim ela falha, derrotada por inimigos aparentemente inferiores mas com garra e determinação, nenhum só tiro ou nenhuma só bala foi disparada naquela que seria a maior invasão da história dos EUA, com isso os navios soviéticos foram obrigados a voltar para casa, a recuarem suas forças, o comando central soviético temeu a perda de navios e visando a segurança de seu país recolheu seus navios de volta.

A notícia ecoou o mundo, o Comunismo foi derrotado e a Europa foi recuperada, os lideres europeus retornaram para seus países pois tem um longo caminho de reconstrução pela frente, o Brasil e EUA saíram vitoriosos e as duas nações mais poderosas da terra, o Japão reconquistou sua independência, e a NURSS recuou todas as suas tropas dos países aliados e da Europa, mas sempre continuara como uma ameaça.

Uma nova ordem no mundo começa, uma nova era teve inicio pelo caos, agora Brasil e EUA são os protagonistas do mundo, hoje são aliados e mostram que mesmo um país que antes era somente mais um país de terceiro mundo sem poder algum tornou-se uma super potência, basta termos vontade política e sabermos votar que esta história pode se tornar verdade, não a parte da guerra é claro, mas a importância do nosso país para com o mundo…. FIM..

Terceira Guerra Mundial: A batalha Final – Parte 20

700_e56a5aaaa4d4d4028064098366b12407[1]

POR FRANCISCO SANTOS

Como vimos no capitulo anterior (Veja todos os capítulos abaixo), os EUA invadiram o México e Cuba, dois países que ameaçavam servir de base para uma invasão da Nova União Soviética. Após a invasão a NURSS enviou sua frota de navios de guerra ao Haiti e Republica Dominicana e asseguraram duas importantes posições para lançarem mísseis na Flórida e Canadá, o mundo inteiro se viu diante de uma nova crise dos mísseis muito mais assustadora do que a primeira nos primórdios da Guerra Fria.

A população de Nova York parou diante dos telões das avenidas Nova Iorquinas que mostravam noticias das tropas da NURSS (Nova União Soviética) desembarcando a poucos quilômetros dos EUA, a população estava apreensiva, nunca houve tamanha comoção e medo nos americanos, que assistiam tropas soviéticas batendo a porta, um espírito patriota se abateu sobre os EUA, pais de família, filhos e filhas olhavam para seus pais e sabiam que a hora de lutar por seu país, por sua liberdade chegou, as mães sabiam que o sacrifício da vida de seus filhos era um preço a se pagar para a liberdade humana livre da ameaça comunista, um regime devasto e tirano que mata sem pudor e sem piedade.

Washington. DC / Casa Branca

Na Casa Branca o presidente dos EUA acompanhado de seus secretários e militares das mais altas patentes via estarrecido as tropas da NURSS desembarcando na  Jamaica, Haiti e Republica Dominicana, em agonia e com um aperto no coração em saber que estava diante dele a decisão mais difícil que um presidente americano tomaria, dirigiu-se a seu Secretário de Defesa e  perguntou se era possível as tropas que ocupam Cuba e México responderem a esta invasão, para salvar estes países da desgraça do socialismo que segrega e escraviza a população e evitar que a NURRS obtivesse bases de lançamento tão próximas a Flórida e países aliados como Canadá e Porto Rico. Seu Secretário de Defesa e Generais presentes, responderam ainda que baqueados e com um caroço na garganta frente a maior ameaça militar da história dos EUA  responderam que se respondessem a invasão soviética com forças de Cuba e México poderia significar a perda destes territórios e a queda de duas importantes barreiras que são vitais para segurança dos Aliados e dos EUA.

Belo Horizonte – Brasil / palácio provisório do Governo

Em Belo Horizonte, no palácio provisório do governo, cercado de tanques de guerra, baterias anti aéreas, soldados em “bunkers” de sacos de areia e caças sobrevoando a todo instante os céus, estava o presidente do Brasil, forçado a mudar a capital do país para três cidades, após os ataques ao Rio de Janeiro e Brasília, o Congresso Nacional foi transferido para Campo Grande no Coração do brasil após ter sido destruído por um míssil inter-continental lançado por Moscou ainda no inicio da guerra, a Suprema Corte funciona em Manaus e a sede do executivo em Belo Horizonte que é protegida por montanhas o que dificulta a ação de mísseis e ataques aéreos já que no topo da Serra do Curral que cerca a capital mineira estão instaladas baterias anti aéreas Patriot.

Ao saber do desembarque de tropas soviéticas no Haiti e R. Dominicana, imediatamente o presidente telefonou para Washington e iniciou uma reunião em vídeo conferência com o presidente americano, paquistanês, Francês, primeiro ministro inglês e presidentes de Chile, Uruguai, Colômbia e  Porto Rico, o presidente disse que estava na hora de um ataque conjunto para por fim a NURSS, China e Índia, era necessário a união dos países em um só ataque para defender a América de ataques, pois a Europa já caiu.

A Europa caiu…

Após mais de 10 anos reduzindo gastos de defesa e reduzindo os efetivos militares, a Europa que já foi uma super potência militar em vários momentos da história não suportou os ataques soviéticos e chineses, caças J-20 e T-50 lançaram ataques a Londres, Paris, Madrid, Roma e Berlim, não resta mais governo em pé, os presidentes e primeiros ministros embarcam secretamente para o Brasil, tropas chinesas marcham sobre Londres e mais uma vez na história tropas soviéticas cruzam Berlim e penduram a bandeira da NURRS sobre a sede do governo alemão, os parlamentares são executados a tiros de metralhadora sem piedade.

A traição de onde menos se esperava…

Com os EUA cercados e com a queda da Europa, a NURSS sabia que após a derrota dos EUA o próximo alvo seria o Brasil que emanou-se como uma super potência após o conflito com a Argentina (Clique aqui, para ler a simulação) e infligiu pesadas derrotas ao Eixo Comunista, após a derrota na Venezuela onde tropas brasileiras expulsaram soldados soviéticos e afundaram navios da NURRS na costa brasileira e venezuelana, o país comunista tem no Brasil seu segundo maior inimigo após os EUA, o único a derrota-los.

Neste cenário o nosso maior aliado histórico, o Uruguai, que participou da reunião de emergência (logo acima) promovida pelo presidente do brasil, fez o impensável, vendo a mudança de maré para os Comunistas, o Uruguai foi seduzido pela NURSS que ofereceu o Sul do Brasil e parte da Argentina caso vencessem a guerra o que pelos últimos fatos estava bem próximo de acontecer já que se os EUA caíssem apenas o Brasil lutaria contra a NURSS, China e Índia, sem saber o Brasil organizou uma força tarefa formada por uma esquadra brasileira e Uruguaia  formada por 20 navios de guerra que deveriam se juntar a navios colombianos e chilenos com rumo a Europa para proteger o navio que traria os líderes europeus que fugiram de seus países tomados pelos comunistas para do Brasil organizarem a resistência no continente Europeu.

Do Rio de Janeiro saíram 15 dos 20 navios que escoltariam os lideres europeus, a operação era sigilosa, a Marinha do Brasil tomou todos os cuidados possíveis para que o Eixo Comunista não tomassem conhecimento desta operação, pois se os líderes fossem mortos poria fim a qualquer resistência armada dos povos europeus dominados que veriam seus líderes mortos e não lutariam por sua liberdade, a certo ponto já próximo a Africa onde os 5 navios uruguaios deveriam se juntar a esquadra avistaram o navio “Príncipe das Austúreas” o porta-aviões espanhol desativado a anos porém o único que não foi afundado pela marinha soviética e chinesa.

Os céus são patrulhados por Su-30 e J-20 além de T-50 e J-31, a única saída seria pelo mar com o antigo porta-aviões que abriga todo o estado-maior dos líderes europeus e os poucos oficiais que conseguiram se salvar da matança e batalhas cruéis, é importante lembrar que nem a NURSS  e nem a China fizeram uso de armas nucleares para não inutilizar os países conquistados, já que a radiação das bombas tornariam os locais de impactos inabitados por dezenas de anos.

Os navios uruguaios não apareceram, ao longe o velho porta-aviões carregando soldados feridos no convés no lugar de aviões, líderes que antes eram os mais poderosos do mundo, hoje são presidentes, reis e rainhas sem país e sem trono.

O Almirante e comandante da esquadra estranhou a ausência dos navios uruguaios e ordenou que se verificasse se algum Submarino soviético ou chones tinha atacado os navios uruguaios,  apenas o silêncio nos rádios, a frota imediatamente aumentou sua velocidade para interceptar o porta-aviões e escolta-lo ate o Brasil, mas o pior ainda estava por vir…

A África abandona os Aliados…

Como na Guerra Fria novamente a Africa se acovardou e se declarou “Neutra”, mas tudo não passava de uma artimanha soviética que negociou ajuda militar e financeira a praticamente todo o continente, mas a África do Sul se mostrava leal e não aceitou tal artimanha, imediatamente os caças Gripen decolaram e interceptaram aviões russos que foram abatidos em solo Sul-Africano, pela primeira vez desde o começo da guerra a África do Sul participava efetivamente da guerra.

Batalha Naval:China x Brasil

Maldito Uruguai! A operação caiu! Bradava nervoso o capitão da fragata F-158 Maitá, navio capitania da esquadra que percebeu que os uruguaios haviam abandonado a esquadra e entregado toda a operação para o Eixo Comunista, imediatamente alertas de inimigo ecoaram por todos os navios da esquadra, uma frota de navios chineses se aproximava no horizonte.

Fragatas Type 54  lançaram torpedos  Yu-7 (Projeto 109, também conhecido como ET52 na versão de exportação) que atingiram o Navio de Apoio Logístico Amapá o explodindo em segundos, imediatamente outros 3 torpedos atingiram a formação e danificando outros 2 navios .

A Fragata capitania F-158 Maitá lançou torpedos torpedos Mk-46 que atingiram a proa de uma das fragatas chinesas que ficou seriamente danificada, imediatamente o Almirante ordenou que botes interceptassem o porta-aviões espanhol que abrigava os líderes europeus e transferissem-nos para o navio NaPo Almirante Sabóia que deveria se desfazer da formação e ser escoltado pelo Submarino Riachuelo armado com torpedos F-21 capazes de afundar sem problemas as fragatas chinesas, no entanto a formação era fraca, sem os navios uruguaios e com navios velhos ainda do período pré-guerra Brasil x Argentina a formação não foi forte o suficiente e em pouco mais de 3 horas os navios foram afundados ou avariados, o Brasil sofria sua maior derrota em mar.

Imediatamente a formação de navios chineses acompanhados de um submarino soviético torpedeou sem piedade o velho porta-aviões espanhol, soldados feridos que estavam no convés logo morreram sem poder nadar, centenas de pessoas morrendo afogadas ou sendo fuziladas ainda em água pelos comunistas que não tem dó e nem piedade.

No rádio o comandante da frota chinesa passa a mensagem que a esquadra brasileira foi derrotada e os líderes foram mortos, no entanto antes de a esquadra ser dizimada o Almirante ordenou que o NaPo Sabóia levasse os líderes ao Brasil em segurança escoltados pelo SBR Riachuelo que teve ajuda da escuridão e da distração da Esquadra brasileira que lutou bravamente. 

CONTINUA…

DEVIDO AO TAMANHO DO FINAL DA SIMULAÇÃO, O POST FOI DIVIDIDO EM DUAS PARTES E JÁ ESTA AGENDADO A POSTAGEM DA ÚLTIMA PARTE PARA ÁS 22H DE AMANHÃ. CONFIRA ABAIXO A LISTA DE TODOS OS CAPÍTULOS..

  1. 3ª Guerra Mundial

  2. 3ª Guerra Mundial: China Invade ilhas na Ásia

  3. Terceira Guerra Mundial: II Parte

  4. Terceira Guerra Mundial: Parte IV

  5. Terceira Guerra Mundial: Parte 5

  6. Terceira Guerra Mundial: Parte 6

  7. Terceira Guerra Mundial: Parte 7

  8. Terceira Guerra Mundial: Parte 8

  9. Terceira Guerra Mundial: Partes 9 e 10

  10. ——–

  11. Terceira Guerra Mundial: Parte 11

  12. Terceira Guerra Mundial: Batalha pela Polônia (Parte 12)

  13. Terceira Guerra Mundial: Invasão das Guianas (Parte 13)

  14. Terceira Guerra Mundial: Paquistão invade a Índia (Parte 14)

  15. Terceira Guerra Mundial: Aliados iniciam ocupação de Taiwan (Parte 15)

  16. Terceira Guerra Mundial: Invasão a Europa (Parte 16)

  17. Terceira Guerra Mundial: Guerra Nuclear (Parte 17)

  18. Terceira Guerra Mundial: O Começo do Fim – Parte I

  19. Terceira Guerra Mundial: O Começo do Fim – Parte II (Simulação pt. 19)

  20. Terceira Guerra Mundial: A batalha Final – Parte 20

Terceira Guerra Mundial: O Começo do Fim – Parte II (Simulação pt. 19)

POR FRANCISCO SANTOS

Como vimos no capítulo anterior os EUA invadiram Cuba e o México que se inclinavam para o novo socialismo da URSS, após essa invasão, a URSS retalhou a altura e enviou tropas para o Haiti, um dos países caribenhos que já não tinha mais tropas brasileiras após o fim da ocupação humanitária do Brasil, ao tomar o Haiti a URSS tem agora uma importante base na fronteira dos EUA, onde a nação soviética tem agora domínio completo do povo e de todo o território.

Enquanto isso aqui na América do Sul, o Brasil inicia seu domínio sobre o continente, outrora um conglomerado de países, hoje a América do Sul só possui 4 países independentes; Colômbia, Chile Argentina e o Vasto Brasil que estende-se do Atlântico ao Pacífico, sendo a Argentina uma nação ainda hoje ocupada por contingentes brasileiros, estima-se que tenhamos no país vizinho hoje, mais de 50 mil homens, remanescentes do conflito entre os dois países, anterior a terceira grande guerra, que teve o Brasil como o grande vitorioso e contribuiu decisivamente para que nosso país figure hoje como uma superpotência militar, o país mantêm tropas no país vizinho para impedir que se alinhem com a URSS novamente.

Do outro lado do mundo a China avança por toda a Ásia, o Japão já invadido e tomado no início da grande guerra é hoje um aeródromo dos chineses e de todo o Eixo soviético, de onde saem os navios de guerra do Eixo.

A Índia após a guerra com o Paquistão se vê em frangalhos, por mais numerosas e quantitativas que fossem as tropas indianas, as forças paquistanesas em desvantagem numérica e de equipamentos modernos e bélicos superaram as forças indianas financiadas pela China e pela URSS, apesar de bem armadas as forças indianas eram mau preparadas e mau treinadas, resultando em uma derrota vergonhosa, após o lançamento de ogivas sobre Israel, o Paquistão abriu mão e desativou todas as suas ogivas nucleares, a Índia fez o mesmo, confiante de que a URSS retalharia novos ataques a seu território, o Paquistão também o fez confiante de que os Aliados também o defenderiam de quais quer ataques.

No oriente médio a situação é desesperadora, após a morte de milhares de pessoas após os ataques nucleares contra o estado judeu (Nos capítulos anteriores terroristas invadiram os sistemas paquistaneses e lançaram ogivas contra Israel, acelerando o desenrolar da Terceira Grande Guerra Mundial).

No Oriente Médio apenas irã, Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita resistem, a terceira guerra está sendo cruel com estes países, após EUA, Inglaterra, China e URSS tomarem os poços de petróleo do Oriente Médio para manter as forças de guerra e abastecer os mercados internos, o Oriente Médio não passa agora de grande posto de gasolina.

Com o Brasil não foi diferente, o país tomou a Venezuela um dos maiores produtores de petróleo do mundo, e assegurou para si as maiores reservas do mundo, o que mais a frente poderá firmar nosso país como uma superpotência com poder de influência.

%d blogueiros gostam disto: