Arquivos do Blog

Funcionários da Cruz Vermelha retidos na Ucrânia são libertados

Os funcionários da Cruz Vermelha que foram detidos na noite de sexta-feira (9) por um grupo desconhecido na cidade de Donetsk, no leste da Ucrânia, foram libertados, informou à Agência Efe neste sábado (10) o escritório da organização em Kiev.

“Foram libertados por volta das 2h da madrugada (horário local). Um deles foi agredido”, disse a porta-voz da Cruz Vermelha, Irina Tsariuk, sem detalhar as circunstâncias da detenção, nem o estado físico do funcionário que sofreu a agressão.

Anteriormente, o jornal “Notícias de Donbass” informou que sete voluntários da Cruz Vermelha, entre eles um cidadão da Suíça, haviam sido sequestrados em seu escritório por homens armados e, posteriormente, levados para um local desconhecido.

A agência de notícias russa “Itar-Tass”, citando um porta-voz da Cruz Vermelha em Genebra, informou que eram nove os detidos e que não se tratava de um sequestro, conforme divulgaram alguns veículos de imprensa.

Segundo essa versão, os funcionários da Cruz Vermelha só foram retidos ‘para um controle (de documentação) em Donetsk e libertados logo em seguida’.

Em Donetsk, principal reduto da insurgência pró-russa, aumentaram os combates entre o Exército e os milicianos que se preparam para realizar um referendo separatista.

FONTE:G1

Coreia do Norte corta ligação direta com Coreia do Sul

 

Soldados norte-coreanos vão à treinamento militar, nesta imagem de divulgação liberada pela agência KCNA, em Pyongyang

Soldados norte-coreanos em treinamento militar: tensões na península coreana têm aumentado desde um terceiro teste nuclear realizado pelo Norte em fevereiro

 

Seul – A Coreia do Norte cortou uma linha direta da Cruz Vermelha com a Coreia do Sul, em mais um acirramento da guerra de palavras contra o Sul e os EUA, em resposta a um exercício militar no Sul e às sanções da ONU impostas por seu recente teste nuclear.

O Norte ameaçou cortar a ligação no dia 11 de março, caso os Estados Unidos e a Coreia do Sul não abandonassem seu exercício militar conjunto.

A linha direta da Cruz Vermelha é usada para a comunicação entre Seul e Pyongyang, que não têm relações diplomáticas.

“Nós ligamos às 9h e não houve resposta”, disse um funcionário do governo da Coreia do Sul. A linha é testada diariamente.

O governo norte-coreano também ameaçou cortar uma linha direta com as forças da ONU na Coreia do Sul, na “aldeia de trégua” de Pammunjom, na fronteira.

As tensões na península coreana têm aumentado desde que o Norte realizou um terceiro teste nuclear, em 12 de fevereiro, provocando novas sanções da ONU.

A Coreia do Sul e as forças norte-americanas estão realizando grandes exercícios militares até o final de abril, enquanto o Norte também está se preparando para um enorme exercício militar em todo o país.

A Coreia do Norte acusou os Estados Unidos de usar os exercícios militares na Coreia do Sul como plataforma de lançamento para uma guerra nuclear e ameaçou acabar com o armistício com os EUA que encerrou as hostilidades da Guerra da Coreia, entre 1950 e 1953.

O Norte ameaçou um ataque nuclear contra os EUA, mas tal ameaça foi ignorada, considerada como retórica por analistas, uma vez que o Norte não tem capacidade militar para atingir os Estados Unidos.

 

Exame.com

%d blogueiros gostam disto: