Arquivo do autor:Francisco Santos

Convair B-36: O pai dos bombardeiros de longo alcance

Convair_B-36_Peacemaker

O Convair B-36 foi um bombardeiro estratégico pesado produzido pela Convair em parceria com a Boeing, durantes os anos de 1946 e 1954. Apelidado de “Peacemaker” (pacificador), foi operado pela Força Aérea Americana entre 1949 e 1959.

Era até então, uma das maiores aeronaves produzidas durante aquele tempo, e seu grande alcance, de 16.000 km, o B-36 era o primeiro bombardeiro tripulado do mundo com um alcance intercontinental sem reabastecimento.

O B-36 foi o principal avião de lançamento de armas nucleares do Comando Aéreo Estratégico Americano, até que foi substituído pelo Boeing B-52 Stratofortress.

O B-36 estabeleceu o padrão para alcance e carga útil para bombardeiros dos EUA intercontinentais subsequentes.

C Barroso (C-11): O Cruzador da MB

C_Barroso_(C-11)
Originário da Marinha dos Estados Unidos aonde atuou durante a Segunda Guerra Mundial, navegou com o nome de USS Philadelphia (CL-41). Foi construído pelo estaleiro Philadelphia Naval Shipyard, Philadelphia, [4] pertencia a Brooklyn Class a mesma classe do ARA General Belgrano afundado pelo submarino nuclear HMS Conqueror (S48) em 1982, durante a Guerra das Malvinas.
O navio foi adquirido pelo Brasil em 1951, juntamente com o C Tamandaré (C-12), uma versão modernizada do Barroso.
O Cruzador Barroso participou no episódio denominado Guerra da Lagosta, envolvendo as Marinhas Brasileira e Francesa, ocorrida no litoral do nordeste brasileiro em 1963.
 
O C-11, como também era conhecido, sofreu vários acidentes durante sua vida na Marinha do Brasil, explosões e incêndios a bordo. Em 14 de agosto de 1967, navegando em viagem de adestramento entre Salvador e o Rio de Janeiro, tendo a bordo o Ministro da Marinha, Almirante-de-Esquadra Augusto Rademaker, sofreu a explosão de uma de suas oito caldeiras, ocasionando 11 mortes. O navio ficou à matroca e foi rebocado para Salvador pela Cv Caboclo (V-19).
 
Foi desativado em 15 de maio de 1973, por Aviso nº 0423, do Ministério da Marinha, completando 22 anos de serviço. Foi vendido como sucata a uma empresa de Santos, São Paulo.

Embraer encerra atividades da Harpia Sistemas

A Embraer Defesa & Segurança anunciou decisão de encerrar as atividades da Harpia Sistemas S.A., a joint venture resultante de uma parceria com a AEL Sistemas S.A. e a Avibras Divisão Aérea e Naval S.A. iniciada em setembro de 2011, conforme um comunicado conjunto divulgado nesta quinta-feira, 7.

Ainda de acordo com as empresas, a dissolução da Harpia, criada a fim de explorar o setor de veículos não tripulados, ocorre de forma amigável e deve-se ao atual cenário de restrição orçamentária.

As companhias informaram, ainda, que os profissionais da joint venture serão realocados para outros programas, acrescentando que no futuro podem voltar a trabalhar juntas em tecnologias para as Forças Armadas brasileiras e o mercado civil.

 

Fonte: Exame

Análise não é consistente com bomba H na Coreia do Norte, dizem EUA

A análise inicial do teste nuclear que a Coreia do Norte diz ter realizado nesta quarta-feira (6) não é consistente com as reivindicações do país de um teste de bomba de hidrogênio bem-sucedido, informou a Casa Branca.

“A análise inicial dos eventos reportados nesta noite não é consistente com a reivindicação da Coreia do Norte sobre um teste de bomba de hidrogênio bem-sucedido”, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, durante entrevista coletiva. “O governo dos EUA julga que a Coreia do Norte pode ter realizado um teste nuclear”, disse.

A Coreia do Norte anunciou ter feito um teste bem-sucedido com uma miniatura de bomba de hidrogênio – a bomba H ou bomba termonuclear, que pode ser até 50 vezes mais potente que a bomba atômica.

Josh Earnest, porta-voz da Casa Branca, concede coletiva de imprensa nesta quarta-feira (6) em que disse que análise inicial dos EUA não consiste com reivindicação da Coreia do Norte de um teste de bomba H bem sucedido (Foto: REUTERS/Yuri Gripas)Josh Earnest, porta-voz da Casa Branca, concede coletiva de imprensa nesta quarta-feira (6) em que disse que análise inicial dos EUA não consiste com reivindicação da Coreia do Norte de um teste de bomba H bem-sucedido (Foto: REUTERS/Yuri Gripas)
 

ANÚNCIO DE TESTE NUCLEAR
Coreia do Norte diz ter feito bomba H

O uso da arma ainda não foi confirmado por outros países, mas foi registrado um terremoto de magnitude 5,1 na área onde os norte-coreanos já fizeram outros testes nucleares.

O porta-voz disse que a Casa Branca está trabalhando para saber mais sobre o suposto teste, e que qualquer teste nuclear da Coreia do Norte é uma “violação provocativa e escandalosa” das medidas do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

“Nada do que ocorreu nas últimas 24 horas leva o governo dos Estados Unidos a modificar sua avaliação das capacidades técnicas e militares da Coreia do Norte”, acrescentou.

Earnst afirmou que o presidente americano, Barack Obama, abordará o tema nesta quarta-feira em conversa telefônica com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e com a presidente sul-coreana, Park Geun-Hye.

Atividade nuclear
Várias resoluções da ONU proíbem a Pyongyang qualquer atividade nuclear sob a pena de ser alvo de sanções.

Segundo autoridades da Coreia do Sul, o teste foi provocado artificialmente por uma explosão. Foi o quarto teste com arma nuclear feito pelo país e teria sido o primeiro usando uma bomba de hidrogênio. Outros testes ocorreram em 2006, 2009 e 2013.

A bomba de hidrogênio ou termonuclear utiliza a fusão do átomo em cadeia e provoca uma explosão mais potente que a chamada bomba atômica, que utiliza a fissão nuclear. A bomba de hidrogênio (fusão) é mais poderosa e mais difícil de construir. Já a bomba A (fissão) é semelhante à utilizada em Hiroshima.

Dúvidas
O anúncio foi recebido com grande ceticismo por especialistas – que opinam que a potência aparentemente liberada pela explosão foi muito fraca para que a bomba fosse de hidrogênio -, ao mesmo tempo em que provocou várias condenações imediatas ao redor do mundo.

Em uma loja de Seul, capital da Coreia do Sul, vendedor passa entre televisores noticiando o suposto teste nuclear com bomba de nitrogênio realizado pela Coreia do Norte perto da fronteira com seu vizinho do sul (Foto: Kim Hong-ji/Reuters)Em uma loja de Seul, capital da Coreia do Sul, vendedor passa entre televisores noticiando o suposto teste nuclear com bomba de nitrogênio realizado pela Coreia do Norte perto da fronteira com seu vizinho do sul (Foto: Kim Hong-ji/Reuters)

A agência de espionagem sul-coreana, no entanto, contesta que a Coreia do Norte tenha testado uma bomba de hidrogênio, segundo Lee Cheol Woo, integrante do comitê de inteligência do Parlamento, segundo a AP. O tamanho relativamente pequeno da onda sísmica registrada levantou a suspeita.

A agência sul-coreana de inteligência diz que esta ainda seria uma bomba de fissão. Lee diz que mesmo uma detonação que falhou de uma bomba de hidrogênio poderia ter provocado o mesmo impacto que o mencionado.

Sanções
O Conselho de Segurança da ONU começará a tabalhar em “medidas” em resposta a um teste nuclear que a Coreia do Norte diz ter realizado.

Anúncio do uso de bomba de hidrogênio feito na TV da Coreia do Norte (Foto: Kyodo/Reuters)Anúncio do uso de bomba de hidrogênio feito na TV da Coreia do Norte (Foto: Kyodo/Reuters)

“Os membros do Conselho de Segurança… lembraram que expressaram antes dua determinação para tomar mais medidas significativas no caso de outro teste nuclear da DPRK (Coreia do Norte)”, disse o presidente do Conselho, Elbio Rosselli, nesta quarta.

“Na linha deste compromisso e da gravidade dessa violação, membros do Conselho de Segurança vão começar a trabalhar imediatamente em tais medidas em uma nova resolução”, disse.

Segundo informou o embaixador britânico Matthew Rycroft, o Conselho de Segurança considera impor novas sanções contra a Coreia do Norte.

O Conselho iniciou nesta quarta uma reunião de consultas de emergência em Nova York com os embaixadores dos 15 países membros, solicitada pelos Estados Unidos e pelo Japão.

Em uma ligação telefônica, o secretário americano de Defesa, Ashton Carter, e seu homólogo sul-coreano advertiram que o anúncio da Coreia do Norte deverá “ter consequências” para Pyongyang.

 

Fonte: G1

Guerra entre Brasil e Venezuela: Parte I

Em 2016 como prometido voltam as simulações de guerra que são marca registrada do nosso blog, alias, único blog conhecido no Brasil e quem sabe do mundo a realizar este tipo de matéria e conteúdo especial.

Atendendo a dezenas de pedidos (realmente foram dezenas) de leitores que queriam ver uma simulação de guerra real do Brasil e a Venezuela, o blog prepara uma situação hipotética que resultaria em um confronto, como sempre nossas simulações são dividias em capítulos, espero que gostem.

Atenção! Tudo não passa de uma história FICTÍCIA, qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência, repetindo mais uma vez: Isto não é notícia falsa e tão pouco “trolagem” é apenas uma história de ficção!

Por Francisco Santos

O Golpe…

Fevereiro de 2016. Após eleições conturbadas, a oposição de direita assume o controle do parlamento venezuelano com maioria esmagadora das cadeiras, inconformado com a derrota nas urnas, Nícolas Maduro, amparado pelos apoiadores chavistas orquestra um golpe judicial e impede a posse da maioria dos parlamenteares após supostas investigações que resultaram em violações eleitorais,  a Justiça é controlada pelos chavistas que elegeram e indicaram somente militantes comunistas para compor os tribunais.

Imediatamente após o golpe judicial, o Parlamento venezuelano é fechado por ordens de Maduro que alega que a casa esta comprometida devido a supostas corrupções e compra de votos pela oposição. Imediatamente a Argentina, agora governada por Macre, que é de direita e consequente opositor das políticas esquerdistas no continente, sugere a suspensão imediata do país do Mercosul e da Unasul. Em Washington – DC/EUA  a OEA suspende temporariamente a Venezuela do órgão enquanto Dilma Russeff sobe a tribuna da organização que se reuniu a pedido da Argentina, e defende cautela nas ações da comunidade internacional, em suas palavras a presidente brasileira classifica as respostas internacionais como desproporcionais e diz que primeiramente é preciso analisar a fundo as ações venezuelanas antes de se tomar atitudes que deteriorem a situação. Após o pronunciamento da presidente brasileira, o Secretário de Estado americano criticou duramente o Brasil por apoiar abertamente o golpe na Venezuela:

_O Brasil foi durante séculos o irmão mais velho do continente e a luz a se seguir rumo a democracia, chegando ate mesmo a sofrer com um regime ditatorial que lhe roubou mais de 20 anos de liberdades e direitos civis.

_Como pode uma presidente e chefe de um Estado de direito defender abertamente um regime ditatorial, quando esta mesma chefe-de-estado veio a sofrer perseguições em uma ditadura igual ou ate mesmo pior a que se instala na Venezuela? – Disse o Secretário de Estado americano em pronunciamento logo após a fala da presidente brasileira.

Após estas duras falas a oposição em Brasília bombardeou o governo de críticas, manifestações tomaram o país, milhões de pessoas foram as ruas, o que contribuiu para o esvaziamento da bancada que defendia abertamente o PT contra o processo de Impeachment movido no final de 2015 contra a presidente Dilma, que ate então estava caminhando para o arquivamento, mas após as declarações o clima mudou e a opinião pública sensibilizada pelas ações venezuelanas e as atrocidades cometidas pelo regime chavista coloca pressão popular pela aprovação do processo de impedimento.

A Imagem de Dilma se deteriora ainda mais após uma CPI do BNDES mostrar mais de 5 bilhões em ajuda para a Venezuela, sendo que mais da metade deste valor encontrava-se com origens obscuras e suspeita de superfaturamento.

EUA e ONU impõe embargo a Venezuela

Suspensa da OEA, e com reuniões da Unasul e Mercosul que decidirão seu futuro, a Venezuela sofre um revés que somente Cuba sofreu no continente, a maior potência do mundo lança sobre a Venezuela um embargo econômico e de venda de armas que afetará de vez a já destruída economia venezuelana, empresas americanas estão proibidas de atuarem no país, e venda de armas estão proibidas pela ONU, nem mesmo a Rússia e a China podem desobedecer um embargo desta magnitude,  além disto tanto a ONU quanto os EUA e a OEA consideram Maduro, como criminoso de guerra pelo massacre de opositores e as prisões ilegais e possíveis torturas em presídios venezuelanos.

FAB intercepta avião comercial com munições e fuzis Imbel na fronteira do Brasil com a Venezuela

As coisas não andam bem para o lado do governo Dilma, mergulhada na maior crise política e econômica dos últimos 50 anos sem contar o maior desastre diplomático da história do Brasil, a relação da presidente com a cúpula militar é a das piores, ainda mais após o corte de 30% no orçamento de defesa e o cancelamento da compra dos Aviões cargueiros KC-390 e o congelamento da compra dos caças Gripen N/G que segundo o governo não cabem no orçamento, aliado a paralisação da construção dos submarinos da Marinha do Brasil, incluindo o nuclear, a cúpula militar esta cada vez mais rebelde em relação ao governo e já mostra sinais de rebeldia em forma de ações militares que visam desmoralizar o governo.

Ás 19:30 de quinta-feira (Mês de fevereiro) caças da FAB,  A-29 que sobrevoavam a Amazônia avistaram um avião comercial que voava sem um plano de voo definido e fora da linha comercial (Trajeto de altitude comercial) , imediatamente os pilotos entraram em contato com o SIVAM (Sistema Integrado de Vigilância da Amazônia) que desconhecia este voo e tão pouco o Centro de Controles em Manaus tinha informações sobre o voo, imediatamente o comando da Aeronáutica em Brasília ordenou que o avião fosse interceptado, o que ocorreu ás 19:44, onde os caças forçaram o avião a pousar em Boa Vista – RR, na checagem foi descoberto pela Polícia da Aeronáutica  mais de 1.000 fuzis de fabricação brasileira da empresa Imbel  e munições foram descobertos.

Imediatamente após a apreensão , segundo militares, o Ministério da Defesa teria tentado encobrir a ação, no entanto não obteve exito graças ao descontentamento da alta cúpula militar que colocou sob guarda o avião apreendido e convocou o presidente da empresa comercial a prestar esclarecimentos. Imediatamente após a divulgação do ocorrido a ONU e os EUA declararam conjuntamente em New York – EUA que se comprovado a participação do Brasil nesta operação clandestina o país sofreria sanções internacionais.

Continua…

Por Francisco Santos

 

Coreia do Norte diz ter feito teste com bomba de hidrogênio bem-sucedido

A Coreia do Norte afirmou às 12h (GTM) desta quarta-feira (6) ter feito um teste de bomba de hidrogênio bem-sucedido, informou a agência de notícias AP. Este é o quarto teste com arma nuclear feito pelo país, no entanto, foi o primeiro realizado com bomba de hidrogênio, que é mais poderosa que uma bomba nuclear. Antes deste, o país havia realizado testes em 2006, 2009 e o último em fevereiro de 2013.

O anúncio surpresa sinaliza que os esforços para frear o impulso do país para colocar um arsenal nuclear em funcionamento têm sido pouco eficientes.

A Coreia do Norte informou em uma transmissão ao vivo, em sua TV estatal, que o teste foi bem-sucedido.

De acordo com a AP, é provável que um teste com bomba de hidrogênio faça a ONU impor novas sanções à Coreia do Norte.

A Coreia do Sul declarou que o teste nuclear é um “grave desafio” para a paz mundial. O chefe da Organização do Tratado de Proibição Total de Testes da ONU, que monitora o mundo todo na questão de testes nucleares, diz que, se o anúncio da Coreia do Norte for confirmado seria uma violação do tratado e uma grave ameaça à paz e segurança internacionais.

Soldado sul-coreano passa por uma tela de televisão em estação ferroviária em Seul enquanto a Coreia do Norte anuncia ter feito teste com bomba de hidrogênio (Foto: AFP Photo/Jung Yeon-Je)Soldado sul-coreano passa por uma tela de televisão em estação ferroviária em Seul enquanto a Coreia do Norte anuncia ter feito teste com bomba de hidrogênio (Foto: AFP Photo/Jung Yeon-Je)

Antes do anúncio
Autoridades sul-coreanas afirmaram por volta de 1h (horário de Brasília) desta quarta terem detectado um “terremoto artificial” – com ação humana – perto do principal local de teste nuclear da Coreia do Norte. Os governos da China, do Japão e da Coreia do Sul suspeitavam que fosse forte indício de que a Coreia do Norte – país com armas nucleares – poderia ter realizado seu quarto teste atômico. A suspeita foi confirmada por volta de 1h30, em anúncio feito pela Coreia do Norte.

O sismo teve magnitude de 5.1 na escala Richter. O terremoto, registrado por volta da meia-noite (horário de Brasília), ocorreu na zona de um sítio de testes nucleares da Coreia do Norte, anunciou o Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS), o que indicaria uma nova prova atômica por parte de Pyongyang.

O Instituto Geológico explicou que o epicentro do tremor foi registrado no nordeste da Coreia do Norte, a cerca de 50 km de Kilju, na mesma zona onde se encontram instalações nucleares norte-coreanas, informou a agência de notícias France Presse.

O instituto norte-americano mediu a magnitude da atividade sísmica em 5,1 em seu site. Um funcionário da agência meteorológica da Coreia do Sul disse que acreditava que o terremoto foi provocado artificialmente, sem entrar em detalhes, e originou 49 km (30 milhas) ao norte de Kilju, a área nordeste onde local de teste nuclear principal da Coreia do Norte está localizado. O país realizou as três detonações atômicas anteriores lá.

Funcionários do governo sul-coreano não puderam confirmar imediatamente se o abalo sísmico ocorreu devido a uma explosão nuclear ou a um terremoto natural, de acordo com informações da agência e notícias AP.

A Coreia do Norte realizou seu terceiro teste nuclear em fevereiro de 2013. Um teste confirmou que marcaria mais um grande passo em direção à construção de uma ogiva pequena o suficiente para ser montado em um míssil capaz de atingir a costa do continente americano.

 

Fonte: G1

Forças Armadas pelo Mundo: Nigéria

As Forças Armadas Nigerianas foram criadas em 1960, e são compostas pela: Força Aérea, Marinha e Exército. Desde de sua criação atuaram em revoltas internas, Crise do Congo, Guerra da Biafra, Guerra civil de Serra Leoa e atualmente no combate aos grupos guerrilheiros/terrosistas no  Delta do Níger.
Exercito Nigeriano (Nigerian Army NA)

A força terrestre nigeriana conta com aproximadamente 100.000  soldados e é dividido da siguinte forma:

  • A 81ª Divisião (conforme tradução do G&A pode se referir a unidade) sediado em Lagos, é a principal unidade de combate.
  • 214 Batalhões de reconhecimiento.
  • 65 Batalhões mecanizados
  • 81 Batallhoes de infantaria motorizados
  • 223 Batalhoes de infantaria
  • Um regimento de engenheiros

Regimentos do exército nigeriano participaram e ainda participaram de missões de paz da ONU na ex-Yugoslavia, Somalia, Ruanda e Angola.

Vehículos de Combate:

136 carros de asalto MBT Vickers MK-III
 
 
100 carros de asalto MBT T-55
 
77 carros de asalto MBT T-72

140 carros de combate ligeiros Alvis Scorpion FV-101

 
 
16 carros de combate ligeiros Alvis FV-601 Saladin 
 
16 carros de combate e reconhecimento ARV 6×6 Panhard ERC-90 
 
120 carros de combate e reconhecimento ARV 4×4 Panhard AML-90
 
60 carros de combate e reconhecimento 4×4 Panhard AML-60 


50 veículos de reconhecimento armados ARV 4×4 Fox
5 veículos de reconhecimento armados Alvis Scimitar
75 veículos de reconhecimento armados ARV 6×6 Engesa EE-9 Cascavel
 
71 Veículo Leve Blindado de Transporte  de tropas APC 6×6 Engesa EE-11 Urutu 

10 Blindados de transportes  de tropas APC Alvis FV-603 Saracen
 
250 Blindados de transportes  de tropas APC Steyr 4K7FA-G127
 


67 Blindados transportes  de tropas APC MT-LB

 
70 Blindados de  transportes  de tropas APC 6×6 MOWAG LAV Piranaha 
6 transportes  APC BTR-60

47 transportes de tropas APC 8×8 BTR-3U (30 BTR-3UN, 6 BTR-3UK, 4 BTR-3UR, 7 BTR-3E/14.5)
47 transportes  de tropas APC Gaz BTR-80UM 
 
18 transportes  de tropas APC 4×4 Panhard M-3
 

20 transportes de tropas APC 4×4 Saxon

11 Lança Mísseis autopropulsados MRL BM-21 Grad/9K51/APR-21

 
27 canhões autopropulsados SPH Palmaria de 155mm
 
48 canhões autopropulsados Bofors Archer FH-77BW
 
30 sistemas auto propulsados anti aéreos ZSU-23-4 
 
72 veículos de exploração 4×4 VBL
 
193 vehículos de exploraçao 4×4 Otokar Cobra 
 
 
15 carros de recuperação Vickers ARV
15 Blindado Steyr 4KH7FA-SB-20

 
18 carros lança pontes Vickers AVBL
 
Veículos ARV Steyr 19S25 4×4
 
Veículos  ARV Steyr 32S29 6×6
 
Artilharia remolcada

200 morteros de 81 mm L16

100 morteros de 82 mm M-43
30 morteros de 120 mm Brandt
25 canhões de 155 mm Bofors FH-77
200 canhões de 122 mm D-30
18 canhões de 105 mm OTO Melara Mod 56
200 canhões de 100 mm M-56
7 canhões de 130 mm M1954 (M-46)

Caminhões e Veículos ligeiros 
 
SDP 700 4×4
Mercedez Benz Unimog
Steyr M14
Pinzgauer 4×4
Land Rover 4×4
Armamento ligero

Fuzil de asalto FN FALHeckler & Koch G3Beretta BM59AK-47/OBJ-006, AKMM16, FN FNCBeretta AR70/90SIG SG 540
Sub fuzis Heckler & Koch MP5Beretta M12Uzi
Metralladoras Sterling, FN MAGM2 Browning

Sistemas anti aéreos

48 lança mísseis portátiles MANPADS Blowpipe
100 lanza mísseis portatieis MANPADS SA-7 Grail

16 sistemas antiaéreos auto propulsados com misseis Roland

Canhões anti aéreos Bofors de 40 mm
20 canhões bi tubos ZU-23-2

Sistemas anti tanque

Mísseis anti tanque Swingfire

30 lança mísseis de 84 mm RCL Carl Gustav
lança mísseis RPG-7
lança mísseis de 106 mm RCL M40

_____________________________________________________
Marinha da Nigeria (Nigerian Navy NN)

 Esta dividida nas seguintes unidades:

 

  • Comando Naval do Oeste, em Lagos
  • Comando Naval do Leste, em Calabar.
  • Comando Naval de Treinamento (NAVTRAC/ No Brasil equivale a Escola Naval), opera todas aas escolas navais e o colegio de engenheiros navais.
  • Comando de Logística, baseado em Oghara.
  • Comando de Aviação Naval com quartel general em Ojo.
 
 
Navios da Marinha da Nigeria
 
1 fragata de mísseis FFG Clase MEKO 360H1, construida na Alemanha, incorporada a NN en 1982, esta equipada con mísseis anti navio Otomat Mk1 anti aéreos Aspide

F89 NNS Aradu

1 fragata de patrulla oceanica Classe Hamilton, adquirida dos E.U. em 2012.

F90 NNS Thunder ex USCGC Chase (WHEC-718)

2 corvetas lança mísseis Classe Vosper Thornycroft MK3 

F81 NNS Dorina
F82 NNS Otobo

1 corveta lança mísseis Classe Vosper Thornycroft MK9 

F83 NNS Erinomi

O Navio F84, deu baixa em  2004 após um grave incêndio.

2 Patrulhas oceanicas OPV P18N

1 patrulha oceanica Classe Andoni, construida na Nigeria, incorporada em 2012

P100 NNS Andoni
1 patrulha costera Clase Lurssen FPB57 
P179 NNS Damisa

3 patrullhas  Classe La Combattante IIIB construidas na França

P182 NNS Ayam

2 patrulhas costeiras Classe Sea Eagle, construidas em Singapura
P174 NNS Burutu
P       NNS Zaria

2 + 4 patrulhas costeiras Clase Shaldag MK2/3 adquiridas em 2009

4 + 10  patrulhas coesteiras Classe Manta MK.II construidas em singapura a partir de 2009.

NNS Zaria
NNS Burutu
5 patruollhas costeiras de alta velocidade Clsase Defender Boat (RB-S) 
 
 
4 Lanchas de patrulha costeira Classe Argungu, construidos na Alemanha
P165 NNS Argungu
P166 NNS Yola
P169 NNS Bras
P170 NNS Epe
4 Patrulhas costeiras Clase Makurdi, construidas na Gran Bretanha

P167 NNS Makurdi

P168 NNS Hadejia
P171 NNS Jebba
P172 NNS Oguta
3 Patrulhas costeiras Classe OCEA de 24 mts , construidasna França, incorporadas em 2012
P175
P176
P177

2 Varredores de minas costeiros Classe Lerici

M371 NNS Ohue
M372 NNS Barama

1 Lanchas de desembarcque anfibio LST construidos na Alemanha

LST1312 NNS Ambe
1 navio  de salvamento Classe Bulldog, construido na Gran Bretaña
A498 NNS Lana
1 Navio auxiliar
A497 NNS Ruwan Yaro
3 buques de patrulla oceánica Clase C (Iris) construidos na década de 40, para a (Guarda Costeira Americana), transferidos a Nigeria em 2003

A501 NNS Kyanwa ex USCGC Sedge (WLB-402)

A503 NNS Nwamba ex USCGC Firebush (WLB-393)
A504 NNS Obula ex USCGC Sassafras (WLB-401)
1 navio de patrulla oceanico Clase A (Cactus) Comisionado em 1942, transferido da U.S Coast Guard.

A502 NNS Ologbo ex USCGC Cowslip (WLB-277)

1 Navio Escola 
NNS Amariya

Aviación Naval



4 helicópteros utilitarios embarcados Augusta A109

________________________________________________________________________
NAF LOGO.jpgForça Aérea de Nigeria ou Nigerian Air Force (NAF)
 
Aeronaves da NAF
 
Aviões de combate
 
11 caças bombardeiros monoplace Chengdu F-7N1 Airguard

Aviões de treinamento:
 
2 biplaces de treinamento avançado Chengdu FT-7N1 Airguard
12 biplaces de treinamento avançado e ataque ligeiro Dassault-Breguet/Dornier Alpha Jet A 
 
 
+12 biplaces/bipostos de treinamento avançado e ataque ligeiro Aermacchi MB-339 
 
17 biplaces de treinamento e ataque ligeiro Aero L-39 Albatros
 
 
60 biplaces de treinamento básico Van’s Aircraft RV-6A

Aviões de transporte
 
5 transportes táticos Lockheed Martin C-130H/H-30 Hercules 
 
 
5 transportes tácticos Alenia G.222 

6 transportes ligeiros Dornier Do 228 
 
 

1 transporte VIP Boeing 737-7N6BBJtransporte presidencial

 
1 transporte VIP Gulfstream II 
 
1 transporte VIP Gulfstream G-VSP 550 
 

2 transportes VIP Dassault Falcon 7X 

 
8 transportes ligeiros Dornier Do 128
Aviões de Patrulha M marítima
 
2 aeronaves de patrulha marítima ATR 42MP

Helicópteros
7 helicópteros utilitarios Agusta A109

6 + 7 helicópteros utilitarios e de observação Agusta AW 109E LUH 

1 helicópteros de transporte VIP Agusta AW-139 

5 helicópteros de transporte Aérospatiale SA 330 Puma 

3 helicópteros de transporte Eurocopter AS 332 Super Puma 

8+3 helicópteros de ataque Mil Mi-35 Hind 

3 + 6 helicópteros de transporte Mil Mi-171 

2 helicópteros de treinamento Robinson R66

12 helicópteros utilitarios e treinamento Mil Mi-34 Hermit 


5 helicópteros utilitarios e de observação MBB Bo 105 

____________________________________________________________________
Guerra & Armas, Adaptação para o Português do Brasil: Editor-Chefe, Francisco Santos.
Algumas palavras foram adaptadas para o Português.
%d blogueiros gostam disto: