Dirigente russo diz que seu país aguarda que o Governo Maduro confirme encomenda dos caças Su-30

Por Roberto Lopes

Presente em Santiago do Chile para participar da FIDAE 2016, o subdiretor do Serviço Federal de Cooperação Técnica Militar da Rússia (FSVTS na sigla em russo), Anatoly Punchuk, cobrou do Governo Nicolás Maduro uma posição sobre a alardeada intenção de Caracas de comprar uma dúzia de caças Sukhoi Su-30.

“Fizemos as negociações correspondentes [ao assunto da possível venda das aeronaves] e apresentamos ao cliente a oferta [dos aviões]”, declarou Punchuk à agência de notícias RIA-Novosti, “Estamos à espera de que a parte venezuelana reaja”.

O plano de compra dos Su-30 foi anunciado pelo próprio presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em setembro do ano passado, horas depois dele ter sido informado sobre a queda de um caça desse modelo, durante uma suposta perseguição, à noite, de um avião que fazia um voo ilícito sobre o espaço aéreo venezuelano. Os dois tripulantes da aeronave acidentada morreram instantaneamente.

As causas do acidente nunca foram divulgadas com clareza pelas autoridades venezuelanas, e o próprio governo deixou no ar a possibilidade de o jato ter sido derrubado.

A imprensa venezuelana, no entanto, levantou a hipótese de o caça ter caído devido a um fenômeno conhecido entre os aviadores como “desorientação espacial”.

K-8 – Entre 2006 e 2008 a Rússia forneceu 24 caças Su-30MK, de superioridade aérea, à Aviação venezuelana.

De acordo com Punchuk, “as aeronaves russas granjearam uma reputação excelente nas complicadas condições meteorológicas da Venezuela, cuja Aviação Militar as emprega, em particular, para combater o contrabando, o narcotráfico e as violações fronteiriças”.

A demora de Caracas em concretizar a compra dos novos aviões pode ser uma consequência direta das suas dificuldades em equacionar os pagamentos de material militar estrangeiro.

Em 2013 os venezuelanos adquiriram à indústria aeronáutica chinesa nove jatos subsônicos K-8, de treinamento avançado e ataque leve ao solo, avaliados, cada um, em cerca de 15 milhões de dólares.

A entrega dos aviões à frota aérea de Maduro estava prevista para acontecer entre o fim de 2014 e o fim de 2015, mas só recentemente (neste primeiro trimestre do ano) é que seis deles puderam ser recebidos. Os três restantes são prometidos para a metade final de 2016. Tudo se, até lá, Caracas continuar depositando os pagamentos referentes a esta operação comercial.

 

Fonte: Plano Brazil (Reprodução  autorizada)

Sobre Francisco Santos

Jornalista e Editor.

Publicado em 03/31/2016, em América do Sul, América Latina, Notícias e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Renilson Almeida

    Que tal artigo abordando as forças armadas da Venezuela?

    ________________________________

    Curtir

  2. Não entendo como um país que tem petróleo se complica para cumprir pequenos pagamentos. Deve ser fruto do bloqueio norte-americano aliado à má gestão dos negócios venezuelanos pela administração desse país, lotada de traidres anti-governistas e pró-americanistas, os quais fazem o que podem para destituir Maduro e verem a Venezuela de joelhos diante dos maléficos EUA.

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: