MINUSTAH homenageia mortos no terremoto de 2010, no Haiti

 

Porto Príncipe (Haiti) – No dia 12 de janeiro, a Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti (MINUSTAH) realizou uma homenagem aos civis e militares mortos com o terremoto que assolou o país em 2010. Em cerimônia realizada na Base Logística da MINUSTAH (Log Base), a Representante Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas, Sandra Honoré, lembrou as vítimas da tragédia. “Há seis anos, perdemos amigos, familiares e colegas. Porém essas vidas não foram em vão. Devem servir como inspiração para reconstruirmos e construirmos um futuro melhor”, disse.

 

A cerimônia contou com a participação de autoridades civis e militares, além de alguns familiares das vítimas.

 

 

Homenagem aos militares brasileiros

 

Entre os mais de 200 mil mortos no terremoto, estavam 18 militares brasileiros.

 

Em homenagem aos capacetes azuis do Brasil, o Batalhão Brasileiro de Força de Paz (BRABAT) organizou uma solenidade na Base General Bacellar. A cerimônia militar foi presidida pelo Force Commander da MINUSTAH, General de Divisão Ajax Porto Pinheiro. “No Haiti, as Forças Armadas deixaram parte do seu sangue. Em breve, vamos partir, mas a nossa história ficará aqui”, afirmou.

 

Dentre os presentes na cerimônia estavam o Comandante do 23º Contingente Brasileiro no Haiti, Coronel Ricardo Pereira de Araujo Bezerra, o Comandante do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais, Capitão de Mar e Guerra Alexandre da Costa Lopes, e o Comandante da Companhia de Engenharia de Força de Paz, Tenente-Coronal Otávio Krawutschke Cardoso.

 

As autoridades depositaram uma coroa de flores sobre o monumento erguido em memória aos militares brasileiros falecidos na tragédia.

 

 

O terremoto do Haiti de 2010

 

Ocorrido no dia 12 de janeiro de 2010, as 16h53 do horário local (19h53 do horário de Brasília), o terremoto destruiu a Capital do país, Porto Príncipe. Com a magnitude 7,0 na escala Richter, seguido por 33 réplicas sismológicas, a catástrofe vitimou cerca de três milhões de pessoas, segundo o Comitê Internacional da Cruz Vermelha. O Governo estipulou mais de 200 mil mortos, dentre os quais se encontravam os 18 militares brasileiros.

 

O tremor causou grandes danos a Porto Príncipe e a outras localidades do Haiti, com milhares de edifícios destruídos, incluindo o Palácio Presidencial, o edifício do Parlamento e a sede da MINUSTAH, que desabou com muitos funcionários dentro, tanto civis quanto militares.

 

Fotos e Fonte: BRABAT via Exército Brasileiro

Anúncios

Sobre Francisco Santos

Jornalista e Editor.

Publicado em 01/13/2016, em Exército, Forças Armadas, Notícias, ONU e marcado como , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Renilson Almeida

    Que tal artigo abordando as forças armadas do Haiti?Existem?

    ________________________________

    Curtir

  2. Meeeuuu Deussss …Forças armadas no Hait !? Aos groriosos Militares do Brasil. Depois que vcs sairem desse Pais, deêm um jeito num pais Desgraçado pelos meliantes envolvidos no LAVA JATO. Inclusive colocando no “aquério” o MOLUSCO MOR.; Opai das desonestidades.

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: