A Falsa Guerra de Obama contra o Estado Islâmico

Artigo escrito pelo professor Michel Chossudovsky do site Global Research.

Desde agosto de 2014, a Força Aérea dos EUA com o apoio de uma coalização de 19 países tem travado incansavelmente uma intensa campanha aérea contra a Síria e o Iraque, supostamente dirigida às brigadas do Estado Islâmico ou ISIS.

De acordo o site Defense News, mais de 16.000 ataques aéreos ocorreram desde agosto de 2014 até meados de janeiro de 2015.

60 por cento dos ataques aéreos foram realizados pela Força Aérea dos Estados Unidos, usando avançados aviões de combate e bombardeiros.

Os ataques aéreos tem sido casualmente descritos pelos meios de comunicação como parte de uma operação anti-terrorista “suave”, do que uma guerra total dirigida contra a Síria e o Iraque.

Esta campanha aérea em grande escala, que causou inúmeras vítimas civis, tem recebido uma atenção muito precária por parte dos grandes meios de comunicação.

Max Boot

Segundo Max Boot, principal pesquisador em segurança nacional do Conselho de Relações Exteriores: “A estratégia de Obama na Síria e Iraque não está funcionando… porque a campanha de bombardeiros dos Estados Unidos contra o ISIS tem sido muito restrita“.

Os americanos querem que o resto do mundo acredite que o Estado Islâmico constitui uma formidável força capaz de enfrentar o exército dos EUA e ameaçar a civilização ocidental.

A ideia central por trás de todas as informações recebidas é que a Força Aérea dos Estados Unidos fracassou e que “Obama deveria ampliar o leque das operações” para enfrentar eficazmente este “formidável inimigo externo” dos EUA.

De acordo Max Boot, a escalada militar é a solução: “Enviar mais aviões, conselheiros militares e forças de operações especiais e afrouxar as restrições sob as quais operam“.

Mas vejamos: Que tipo de aviões tem sido utilizados nesta campanha aérea? Tem sido utilizados o F-16 Fighting Falcon, o F-15E Strike Eagle, A-10 Warthog, e o F-22 Raptor, caças de combate furtivos da Lockheed Martin.

F-16 Fighting Falcon
 
F-15 Strike Eagle
 
A-10 Warthog
 
F-22 Raptor

E diante deste formidável poderio aéreo utilizado, surge a grande pergunta…

Por que razão a Força Aérea dos Estados Unidos não tem sido capaz de destruir o Estado Islâmico, que inicialmente foi equipado com armas pequenas convencionais e simples picapes da Toyota?

A verdade é que, desde o começo, esta campanha aérea NÃO tem sido dirigida contra o ISIS. As evidências confirmam que o Estado Islâmico não é o objetivo. Muito pelo contrário.

Os ataque aéreos estão sendo destinados para destruir a infraestrutura econômica do Iraque e da Síria.

Reflita um momento e vamos olhar atentamente para a seguinte imagem, a qual nos mostra um comboio de picapes do Estado Islâmico procedentes da Síria, entrando no Iraque e cruzando um trecho de 200 quilômetros de deserto aberto que separa os países.

Este comboio penetrou o Iraque em junho de 2014

O que teria sido exigido do ponto de vista militar para acabar com um comboio como este?

Não é preciso uma grande quantidade de conhecimento sobre questões militares: o bom senso prevalece.

Se eles quisessem eliminar as brigadas do Estado Islâmico, poderiam ter bombardeado facilmente seus comboios de picapes Toyota quando cruzaram o deserto da Síria e Iraque em junho.

Mas ninguém fez nada.

Apesar do óbvio, no entanto, nenhum dos principais meios de comunicação o admitiu.

O deserto sírio-árabe é um território aberto.

Se tivessem usado os aviões de combate citados anteriormente (F-15, F-22 Raptor ou F-16), destruir todo este comboio teria sido moleza, uma intervenção cirúrgica rápida e conveniente, a qual teria dizimado os comboios do Estado Islâmico em questão de horas.

Em vez disso, o que temos visto são seis meses de ataques aéreos e bombardeios incessantes que estranhamente, não tem servido para nada, pois o inimigo terrorista está, aparentemente, intacto.

Lembre-se, que em comparação aos bombardeios da OTAN na Iugoslávia em 1999, duraram cerca de três meses (de 24 de Março a 10 de Junho de 1999).

É simplesmente incrível.

Eles querem nos fazer crer que o Estado Islâmico, que viaja a maior parte em comboios de caminhonetes, não pode ser derrotado por uma poderosa coalização militar de 19 países encabeçada pelos EUA.

Então vamos dizer a verdade: a campanha aérea não estava destinada a dizimar o Estado Islâmico.

O mandato contra-terrorismo é uma ficção. Os Estados Unidos é o “principal estado patrocinador do terrorismo“.

O Estado Islâmico não está apenas protegido pelos EUA e seus aliados, ele é treinado e financiado pelos EUA e OTAN, com o apoio de Israel e dos aliados de Washington no Golfo Pérsico.

Michel Chossudovsky é um economista canadense e um ativista anti-globalização. Escritor, professor emérito de Economia da Universidade de Ottawa, fundador e diretor do Centre for Research on Globalization (CRG), em Montreal e editor do site Global Research.

Leia mais: A Nova Ordem Mundial

Sobre Joshua Duarte

Gosto de Filmes e livros de ficção, fantasia (principalmente Héry Póty), história e + ou - Best Seller. Odeio Gente idiota, ignorante, Poser, e que só sabe falar bem ou mal de PT e PSDB, pq pra mim é tudo a mesma bosta. Haaaaaa!!! Quase que eu esqueço, adoro rock e odeio funk, por mim, poderia cair um raio em cima de tudo que for funkeiro.

Publicado em 10/10/2015, em EUA, Guerras, Mundo, Oriente Médio e marcado como , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. No interior do sertão Brasileiro, numa pequena Cidade, havia um Fazendeiro que era o único patrão com condições de dar trabalho ao pobres camponês. Mas quis o destino que esse senhor sofria de uma doença que para os padrões da Medicina da época era INCURAVEL.

    Mas também havia um médico que sempre tratava do Fazendeiro, que embora não curasse, pelo menos lhe aliviava o sofrimento por uns 2 a 3 meses. Isso durou mais de 30 anos. Um filho do médico que também seguiu a vocação do Pai, estudou Medicina, se formou e veio para sua cidadezinha junto pai. Logo ele sugeriu que se pai tomasse uma féria e fosse para Paris e tomasse um descanso merecido.

    Noutro dia la estava o Fazendeiro no consultório do Dr. e ficou um pouco desapontado de não o encontra-lo. O filho, agora também médico lhe tranquilizou; A Medicina evoluiu muito Senhor, fique tranquilo, e lhe receitou novos medicamentos mais recentes. Qual não foi a surpresa que o fazendeiro se sentiu curado.

    Quando o “novo médico” contou ao pai seu sucesso e ainda lhe censurou por ter tratado toda vida do Fazendeiro e não conseguido curar a doença simples.

    O pai lhe respondeu: ENTÃO TRADE DE ARRUMA OUTRO FAZENDEIRO. PORQUE FOI COM ESSE DINHEIRO QUE EU PUDE CUSTEAR SEUS ESTUDOS TÃO CARO.

    ASSIM É A GUERRA DOS USA; SE MATAR A GALINHA DOS OVOS DE OURO; COMO SUAS FABRICAS DE ARMAS VÃO COMPENSAR A IMPORTAÇÃO DO PETRÓLEO????

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: