Guerra entre Colômbia e Venezuela : Crise em duas fronteiras – Parte I

Francisco Santos

A pedido dos leitores do Guerra & Armas (e foram centenas de pedidos, acreditem!) começarei hoje a simulação não tão hipotética assim de um conflito entre Colômbia e Venezuela, que realmente pode vir a acontecer caso as tensões na fronteira dos dois países aumente.

Para evitar confusões esclarecemos de novo (sempre é bom lembrar que na outra simulação fomos chamados de mídia golpista por inventar conflitos falsos) que tudo não passa de uma simulação, diferente das outras simulações que seguiram um tom meramente fictício, esta simulação será fiel aos armamentos e acontecimentos recentes, ou seja, será usado os armamentos disponíveis nas forças armadas de ambos os países.

Efeito Malvinas

nicolasmaduro

Imagem real: Divulgação/Internet. Maduro anunciando o fechamento da fronteira com a Colômbia

A Venezuela passa por uma grave crise econômica, política e social, enfrentando graves violações de direitos humanos, opositores ao governo de Nícolas Maduro são sistematicamente presos e jugados por uma justiça corrupta e alienada ao governo sempre condenando os opositores sem nenhum fundamento jurídico, as eleições parlamentares se aproximam e as pesquisas mostram que o governo bolivariano socialista radical pode perder maioria no parlamento venezuelano, o mesmo parlamento que sempre concede poderes supremos ao presidente nos mesmos moldes dos “ditadores” do Império Romano.

Em meio a este cenário cada vez mais desolador e de incertezas para o partido ditatorial de Maduro, só lhe resta uma saída: Efeito Malvinas.

Efeito usado pela Argentina que usou uma guerra “nacionalista” contra a Inglaterra pela posse das ilhas Falkland para tirar a atenção dos graves problemas enfrentados pela junta militar que governava o país e tentar uma reaproximação com o povo, na Argentina isto funcionou, no entanto por um curto período de semanas ate que os argentinos foram derrotados e a derrota acabou culminando com o fim do regime argentino.

Seguindo a orientação de conselheiros esquerdistas  que visam a continuidade do regime comunista que como todos no mundo é marcado pela tirania, assassinatos em massa, ruptura dos direitos humanos e fim da democracia, Maduro ordenou o fechamento das fronteiras com a Colômbia país que tem intensa rivalidade com os Venezuelanos a anos, e expulsão de colombianos que viviam no país. Estava iniciada uma jornada sem volta rumo ao estado de beligerância e certamente o apelo pelo nacionalismo dos venezuelanos em meio as propagandas do governo tiranizando os colombianos como responsáveis pela crise que o país vive e tirando o foco do governo o real culpado, assim como Hitler perseguiu  os judeus durante o Nazismo para afirmar sua ditadura fascista, Maduro faz o mesmo, no entanto agora perseguindo os colombianos para se manter a frente de uma ditadura fascista comunista.

Do outro lado da fronteira

Presidente Santos

Presidente Santos, faz pronunciamento em repúdio a atitude unilateral da Venezuela

Na Colômbia, o presidente Manuel Santos é líder de uma nação democráticas e com problemas comuns a todos os outros países da América Latina, no entanto também sofre uma alta rejeição do povo, a eleição neste país se aproxima e esta pode ser a chance ideal para tirar proveito do Efeito Malvinas, assim como tirou a Primeira-Ministra da Inglaterra Margareth Thatcher que estava com a popularidade baixa antes da guerra e após o fim do conflito com a vitória ganhou a  aprovação dos ingleses.

Venezuela envia tropas para fronteira com a Colômbia

27515

Venezuela amplia fechamento de fronteira com Colômbia e envia mais 3 mil soldados

A Venezuela ampliou o fechamento parcial de sua fronteira com a Colômbia e enviou mais três mil soldados à área para uma ação de repressão do crime que fez milhares de colombianos fugirem do país onde residiam e levou a acusações de abusos de direitos humanos. (notícia verídica, clique aqui para lê-la).

Aviões C-130 da FAV (Força Aérea venezuelana) desembarcavam soldados do exército/milícia venezuelano na fronteira com a Colômbia, cerca de 30 tanques T 72b do exército estão estacionados próximo ao posto de fronteira o que preocupa a Colômbia.

Guerra entre Colômbia e Venezuela: Crise em duas fronteiras: Parte II

O Autor: Francisco Santos é autor de várias simulações, atualmente escreve um livro sobre a Terceira Guerra Mundial além de ser editor-chefe do Guerra & Armas, para sugestões de continuações e simulações, adicione-o no Facebook e envie InBox.

Anúncios

Sobre Francisco Santos

Jornalista e Editor.

Publicado em 09/12/2015, em Guerras Simuladas, Simulação e marcado como , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 6 Comentários.

  1. Efeito Malvinas. na Argentina isto funcionou, no entanto por um curto período de semanas ate que os argentinos foram derrotados e a derrota acabou culminando com o fim do regime argentino. (CITAÇÃO DA MATÉRIA)

    Ainda bem que o brasileiro acordou um pouco tarde, mas acordou. Logo o PETRALHARISMO BRASILARANO CASTRISTA MORENO EVO terá seu fim na próxima Eleição. A améba esta com os dois pés na bórda da cóva, e não havera SAPO BARBUDO QUE RESOLVA sua queda iminente.

    Curtir

  2. Nicolas Maduro e sua laia socialista não é diferente da junta militar argentina que é sempre lembrada de forma cínica pela Cristina Kirchner, sendo que a mesma só tocou assunto das ilhas Falklands quando seu país esta em crise econômica grave com inflação a 40%.

    Pena que ela não tem bolas para atacar como a junta argentina fez em 1982.

    Curtir

  3. Ditadura fascista comunista…!?!? Oque…??? Oque…???

    Curtir

    • Sim todo regime comunista usa o assassinato em massa, a repreensão por meio da força, o fim da democracia além das violações de direitos humanos, a URSS matou 100 milhões de pessoas a maioria esmagadura russa, a China matou outros 50 milhões, Cuba matou mais de 100 mil em apenas 10 anos de revolução (depois os dados foram camuflados) enquanto Hitler e Mussolini ditos regimes fascistas mataram 7 milhões de pessoas. A única diferença entre o Fascismo e o Comunismo é que um mata mais que o outro não existe outra diferença.

      Curtir

  4. Ainda nao sei porque o brasil nao anexou esses paizinhos vizinhos como nossos territorios e acabar com todas essas babaquices!

    Curtir

  1. Pingback: Guerra entre Colômbia e Venezuela : Crise em duas fronteiras – Parte II | Guerra & Armas

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: