Dilma tira poderes de comandantes militares


Presidente assinou decreto que delega ao ministro da Defesa a competência de assinar atos referentes a pessoal militar. Medida foi recebida com desconfiança.


A presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto

A decisão da presidente Dilma Rousseff em tirar os poderes dos comandantes militares e delegá-los ao ministro da Defesa foi recebida com surpresa e desconfiança pela cúpula militar

Além das crises política e econômica que atingem o governo, o Palácio do Planalto agora enfrenta problemas com a área militar. Na quinta-feira da semana passada, a presidente Dilma Rousseff assinou um decreto que estava na gaveta da Casa Civil há mais de três anos, tirando poderes dos comandantes militares e delegando-os ao ministro da Defesa. A ele compete assinar atos relativos a pessoal militar, como transferência para a reserva remunerada de oficiais superiores, intermediários e subalternos; reforma de oficiais da ativa e da reserva; promoção aos postos de oficiais superiores; nomeação de capelães militares, entre outros. A medida foi recebida com “surpresa”, “estranheza” e “desconfiança” pela cúpula militar, que não foi informada de que ela seria assinada por Dilma.

A responsabilidade pela decisão de o decreto ter saído da gaveta era considerada um mistério. No fim do dia, no entanto, a Casa Civil informou que o envio do decreto à presidente atendeu a uma solicitação da secretaria-geral do Ministério da Defesa, comandada pela petista Eva Maria Chiavon. O comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, que estava ocupando o cargo de ministro interino da Defesa, e que viu seu nome publicado no Diário Oficial endossando o decreto, disse que não sabia da existência dele. “O decreto não passou por mim. Meu nome apareceu só porque eu era ministro da Defesa interino. Não era do meu conhecimento”, disse o comandante ao deixar o desfile de Sete de Setembro.

O ministro da Defesa, Jaques Wagner, que estava na China quando o decreto foi editado, também demonstrou surpresa com a medida. “Posso assegurar que não há nenhum interesse da presidente Dilma em tirar poderes naturais e originais dos comandantes”, afirmou. “Ainda não estudei o decreto, mas ele visa a normatizar as prerrogativas de cada instância com a criação do Ministério da Defesa e não tirar o que é da instância dos comandantes”, justificou. Wagner lembrou que o decreto ainda não entrou em vigor e que “qualquer erro ainda pode ser corrigido”.

O decreto gerou “uma histeria geral”, pela maneira como foi feita a publicação, sem que a cúpula militar fosse avisada. “Há uma preocupação de que este decreto, que estava dormindo há anos, foi resgatado por algum radical do mal ou oportunista, com intuito de criar problema”, disse um oficial-general, ao lembrar que a publicação do texto foi “absolutamente desnecessária”.

Outro militar afirmou que “faltou habilidade política de quem tirou o decreto da cartola, em um momento em que o governo já enfrenta tantas dificuldades, criando uma nova aresta, pela forma como foi feita”. Este mesmo militar comentou que, mesmo o ministro da Defesa podendo delegar aos comandantes os poderes previstos no decreto, a medida é uma retirada de atribuição dos chefes das três Forças e que, no mínimo, a boa regra de relacionamento ensina que você avise a quem será atingido.

(Com Estadão Conteúdo)

Anúncios

Sobre Joshua Duarte

Gosto de Filmes e livros de ficção, fantasia (principalmente Héry Póty), história e + ou - Best Seller. Odeio Gente idiota, ignorante, Poser, e que só sabe falar bem ou mal de PT e PSDB, pq pra mim é tudo a mesma bosta. Haaaaaa!!! Quase que eu esqueço, adoro rock e odeio funk, por mim, poderia cair um raio em cima de tudo que for funkeiro.

Publicado em 09/08/2015, em Alto Comando, Brasil, Corrupção, Dilma, Militares, Ministério da Defesa, Notícias, Presidente e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. Estamos vivendo num sistema de jogo de xadrez o povo e um detalhe não se esqueçam de poios o povo esquece-se de tudo que vem acontecendo em nosso Brasil estamos vivendo um fracasso das instituições e partida esta pronta, ou fracasso esta de pé com Dilma ou sem Dilma o passo continua e mão invisível controlando o nosso estado continua, e quem não pode ver ou não quer ver o que EUA tem um povo unido e patriota lá sim como na Russia tem direita e esquerda aqui pouco importa malandro de todo tipo existe confiança nunca são vários partidos partindo nossa sociedade e você e eu estamos neste jogo de chove e não molha se tem que acerta o ponto isso não importa de um grande numero de pessoas só uns controlam o jogo qual será a próxima jogada.

    Curtir

  2. Vai ser que nem na Venezuela, onde os generais venezuelanos estão fanaticamente ao lado do PSUV muito devido ao controle do partido e não do estado nas forças armadas do país, e para tirar gente como a do PSUV do poder é só com muito sangue derramado.

    Curtir

  3. “Há uma preocupação de que este decreto, que estava dormindo há anos, foi resgatado por algum radical do mal ou oportunista, com intuito de criar problema”, (CITAÇÃO DA MATÉRIA)

    Para “criar problema!? Inocente…e o que fez o PT ate agora? Resolver problema é que ele não fez; mas Criou mais problema que AULA DE MATEMÁTICA.

    Curtir

  4. GRAVE!

    Passou batido.

    Pelo menos eu não me lembrava deste fato.

    Eva Maria Cella Dal Chiavon assumiu o cargo na secretaria-executiva no Ministério da Defesa em substituição ao então secretário Ari Matos Cardoso.

    Ela é esposa de Francisco Dal Chiavon, vulgo “Chicão”, o nº 2 do MST.

    Agora, com o Decreto 8.515/2015 as peças do xadrez vão se movimentar.

    Atenção, Brasil.

    Forças armadas, confere?

    Curtir

  5. eadem@ig.com.br

    O teor do tal decreto é justo e perfeito e realmente só o Ministro da Defesa tem autoridade para cumprir as atribuições regradas pelo documento. Vai daí, portanto, caberá aos almirantes, generais, brigadeiros e a todos os subordinados militares (e das forças auxiliares) obedecê-lo sem questionar e fim de papo!

    Mas para algum demente que pensa em contrário eu argumento, se por exemplo, não seria incabível se um coronel comandante de um regimento cismasse de passar por cima dos seus generais comandantes, pelo Secretário do Exército, pelo Ministro da Defesa e até pelo FDP que fosse o presidente para promover seus cabos, sargentos e até oficiais por sua conta e risco? Isto não ocorre em nenhuma força armada de país sério do mundo e não haveria de ser assim aqui no Brasil, apesar da esculhambação reinante em toda a nossa administração (ou a falta dela) pública.

    Honestamente nem creio que os militares estejam preocupados com o assunto, pois ele é óbvio.

    Eu até diria que toda essa bulha em torno do assunto parte de oportunistas articuladores de plantão. Provavelmente dos tradicionais eunucos de todos os grupelhos oriundos da pseudo oposição ao desgoverno petista e apoiadores da caterva que se julga o nº 2 na longa fila de parasitas e cabras-sem-vergonha desejosos de mamar nos podres poderes desta república e tentam se agarrar a um hipotético “apoio” por parte dos militares em caso de uma crise mais séria. Crise que aliás os pulhas dessas OPOSIÇÕES DE MERDA TÃO VAGABUNDAS QUANTO A SITUAÇÃO QUE ESTÁ AÍ não têm coragem para desencadear.

    Todavia, é lícito pensar-se que ao considerar-se que a administração da quadrilha PT haver se notabilizado pelos “golpes baixos” contra o Brasil, não seria de estranhar se esse mecanismo legal fosse usado para sacanear os milicos de algum modo, seja agora ou no futuro.

    Detalhe: Eu sou NACIONAL SOCIALISTA BRASILEIRO e inimigo natural, figadal e mortal do capitalismo judaico-maçônico que impera no Ocidente e parte do Oriente. Do mesmo modo, sou inimigo da gentalha metida a “esquerdista” deste Brasil. Da caterva de bastardos, viados e sapatões que brandem as teorias defasadas e estúpidas de Marx mas vão esbanjar o que nos roubam em Nova Iorque e Maiami. Nunca em Cabedelo, Piong-yang e muito menos na depauperada Havana. De quebra, fui militar muito tempo e sei que meus ex-camaradas cagariam para tal decreto, pois além de tabular, ele é óbvio.

    Quem não gostar dele, pegue a própria mãe e vá pra “zona” mais próxima e lá, se entregue aos haitianos que por lá passarem à cata de aventuras sexuais anais!

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: