Por que, se o Brasil fosse a Síria, o ISIS controlaria Manaus?

angeli estado islamico brasil

“Se a Síria fosse o Brasil, hoje Assad teria o controle do Sul, Sudeste e da maior parte do Nordeste. Grupos rebeldes teriam o Centro-Oeste e o ISIS teria nas mãos a Amazônia.” Gustavo Chacra

O Estado de São Paulo (OESP), 05 agosto 2015

Por Gustavo Chacra

Um mapa pode enganar bastante. Quando observamos o mapa territorial da Síria e as áreas controladas pelo regime de Bashar al Assad, parece que este controla cada vez menos os sírios. Mas, se prestarmos mais atenção, veremos que o líder sírio tem o comando ainda dos principais centros populacionais e das regiões mais estratégicas do país. Além disso, grande parte das áreas supostamente nas mãos dos rebeldes (sejam eles da Al Qaeda ou do ISIS) é deserto.

Comparem com a Colômbia nos anos 1990. Na época, o governo controlava as principais cidades. Algumas outras estavam nas mãos de cartéis, como Cali e Medelin. Por último, organizações como as FARC e o ELN tinham nas mãos enormes áreas rurais do país. Isto é, na prática, o governo de Bogotá tinha um controle inferior ao do regime de Damasco na guerra civil colombiana (hoje aumentou bastante as áreas nas mãos do governo).

O Iraque também serve como exemplo. Muito se fala da perda de controle territorial na Síria e pouco no do Iraque. Mas Assad ainda tem nas mãos todas as cidades mais populosas (Damasco, Homs, Hama, Latakia, Tartus), embora não domine totalmente Aleppo – ainda comanda as áreas mais ricas e maiores desta metrópole que é centro econômico sírio. Já o governo em Bagdá, além de não apitar mais no Curdistão, perdeu a segunda maior cidade iraquiana, Mossul, para o ISIS, também conhecido como Grupo Estado Islâmico ou Daesh, e também de outras cidades importantes. Na Síria, o ISIS domina apenas uma capital de Província – Raqaa, que estrategicamente tem pouca importância. O avanço do ISIS, portanto, é maior no Iraque do que na Síria.

O importante, para Assad, neste momento, é manter o controle da costa mediterrânea, do corredor que leva do litoral até Damasco (Homs e Hama), de toda a fronteira com o Líbano e da estrada que leva da capital síria até a Jordânia, incluindo Daara. Destas, apenas a quarta corre risco neste momento e houve interrupções recentes.

O regime sobreviveria sem Aleppo, mas a perda desta metrópole seria grave por dois motivos. Primeiro, simbolicamente, não existe Síria sem Aleppo. Em segundo lugar, Aleppo poderia servir de base para as forças da oposição criarem uma capital paralela, na qual possam reivindicar como a “verdadeira Síria”, no estilo Benghasi para a Líbia em 2011.

De qualquer maneira, sempre olhem com cautela os mapas. Se a Síria fosse o Brasil, hoje Assad teria o controle do Sul, Sudeste e da maior parte do Nordeste. Grupos rebeldes teriam o Centro-Oeste e o ISIS teria nas mãos a Amazônia. Raqaa seria Manaus.

Sobre Joshua Duarte

Gosto de Filmes e livros de ficção, fantasia (principalmente Héry Póty), história e + ou - Best Seller. Odeio Gente idiota, ignorante, Poser, e que só sabe falar bem ou mal de PT e PSDB, pq pra mim é tudo a mesma bosta. Haaaaaa!!! Quase que eu esqueço, adoro rock e odeio funk, por mim, poderia cair um raio em cima de tudo que for funkeiro.

Publicado em 08/07/2015, em Brasil, Guerras e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. eadem@ig.com.br

    Se alguém tentar invadir a Amazônia e chegar até Manaus, pode contar que terá que lutar anos até matar o último dos brasileiros de verdade, pois estes não permitirão que nenhuma torrão nacional seja conquistado por invasores estrangeiros. Sejam eles quem forem: Cubanos, venezuelanos, argentinos e principalmente norte-americanos e seus comparsas da OTAN e novos aventureiros japoneses irresponsáveis e loucos!

    Mas o detalhe não é se invadem Síria, Iraque, ou até mesmo o Brasil e sim, QUEM EXPORTA GUERRAS para toidos os cantos do mundo a fim de enriquecer às custas de mais e mais vendads de armas e sem se incomodar com os milhares de mortes que elas causam?

    A resposta é só uma: O EIXO DO MAL!

    Mas que Eixo-do-mal é esse?

    Simples, simples: EUA, Inglaterra, França, Japão, meia-dúzia de puxa-sacos incluindo os oportunistas da OTAN e do covarde escravo satisfeito Japão é claro: Israel!

    Curtir

  2. Se minha avó tivesse bigodes eu não estaria aqui hoje. Se o ISIS invadisse o Brasil. Essa é boa.

    Curtir

  3. Nós ja temos nosso ISIS .muito pior e cruel do que o da Siria ,o nosso esta em Brasilia no Senado e na Camera dos deputados e em outros orgão do governo que mata ,desctroi.rouba.saqueia etc etc e temos também os rebelder q atual no Rio de Janeiro( Comando Vermelho)e(PCC)em São Paulo e outros grupos só leva a perdição no resto do pais .

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: