Suécia quer minar Gotlândia temendo invasão russa

Navios suecos buscando um misterioso submarino russo

Pânico está se espalhando na ilha sueca de Gotlândia. Especialistas militares exigem envio de cinco mil militares à ilha e políticos locais querem minar a sua costa.

Nesta terça-feira o canal televisivo TV4 Nyheterna comunicou o desejo de um político local do Partido popular, Ulf Classon, de criar cavidades especiais sob três portos da Gotlândia: Slite, Klintehamn e Visby. Essas cavidades podem ser minadas para impedir a invasão hipotética de um adversário. A Rússia é considerada como a maior ameaça.

“A Gotlândia é uma base estratégica no Báltico. Queremos parar a invasão hipotética para poder receber ajuda do continente”, manifestou Classon numa entrevista ao Dagens Nyheter (DN).

Além disso, seria inaceitável que o adversário potencial possa desativar minas antes da chegada do reforço do continente. Karlis Neretnieks, o antigo reitor do Instituto da Defesa opina que na ilha devem ficar 1.500 militares, 20-30 tanques, 50 blindados, um batalhão de artilharia e uma bateria de defesa antiaérea com o pessoal de 200 soldados.

A ilha Gotlândia, que neste momento é quase desmilitarizada, só tem interesse para turistas, mas segundo Karlis Neretnieks, a invasão teorética da Gotlândia pode ameaçar os países bálticos que a OTAN não conseguirá proteger neste caso.

O especialista militar sueco acha que os habitantes locais tomam a sério a ameaça russa e por isso não estarão contra a presença de militares.

Peter Mattson, do mencionado Instituto da Defesa por sua vez frisa o fato que o porto de Slite foi equipado pela companhia russo-alemã Nord Stream devido à transportação de gás através do mar Báltico. Ele acha suspeitoso que a possibilidade de minar o porto não foi prevista desde o início e opina que isto é um plano astucioso da Rússia.

Segundo as palavras de Mattson, a OTAN, os países bálticos e a Polônia estão muito preocupados com o fato que a Suécia não poderá proteger a Gotlândia.

“A nossa percepção de ameaças é ingênua e não está baseada em fatos. Vimos na Ucrânia que há uma vontade política pronta a usar a potência militar”, manifestou.

Vale lembrar que durante muitos anos a Suécia seguia a política de não envolvimento em blocos e alianças militares, por isso não tem obrigações de ajuda mutua em relação aos países bálticos e sobretudo em relação à OTAN. Então quer dizer que os militares suecos estão prontos a se envolver em beneficência. Ou que a decisão de adesão à OTAN já foi tomada.

Entretanto o mencionado especialista militar Peter Mattsson fez uma estimativa desta “beneficência”: segundo ele, para proteger a ilha será preciso um contingente de 3.000-5.000 soldados. Será preciso um batalhão de defesa antiaérea de 675 pessoas com duas instalações diferentes que poderão atacar helicópteros e abater mísseis de cruzeiro. Além disso, mais 460 militares com mísseis deverão ser alojados na costa. Curiosamente a população total da ilha é cerca de 58 mil pessoas.

Os volumes necessários por Mattson constituem cerca de um terço de despesas militares da Suécia.

Submarinos inimigos ainda não foram vistos perto do litoral da Gotlândia. Porém, várias vezes por dia chega uma balsa da Suécia continental. Será que em breve os passageiros poderão sentir emoções agudas descendo à costa minada?

Fonte: sputniknews

Anúncios

Publicado em 05/21/2015, em Notícias e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. TEM ALGUEM LENDO MUITA NOTICIA DO BRASIL. E esta motivado pelo sucesso dos mensalões e petrolão daqui. Afinl dinheiro é dinheiro em qualquer lugar do Mundo.

    Curtir

  2. William André dos Santos

    Obs…é isso aí não da mole pois camarão que dorme à onda leva ok.

    Curtir

  3. eadem@ig.com.br

    Quanta babaquice! Quanto terrorismo desencadeado por judeus aproveitadores corruptos para criarem pânico na população alienada que acabará exigindo que o país se super-arme! Aí virão as mega compras de armas com as respectivas mega comissões ganhas pelos aproveitadores de crises, pelos corruptos, pelos maçons, judeus, politiqueiros e é claro, o povo é que se ferrará.

    De quebra, mesmo que ponham dez milhões de soldados armados até o rabo na ilha, bastará uma bomba nuclear em cima dela pra mandar todos merecidamente para os infernos, se possível, junto com esses catastrofistas FDP que querem acirrar o ódio entre os europeus.

    Ora, nem no tempo de Stáline a Rússia quis invadir a Finlândia, a Noruega e muito menos a Suécia e não há nenhuma razão hoje para que isso ocorra. Até porque a Suécia nem pertence à OTAN.

    Em outras circunstâncias eu até julgaria que isso é coisa de viado. No mínimo, de um imbecil ultra alienado, que obedece às diretrizes desencadeadas a partir da farta propaganda norte-americana e judaica na Europa Ocidental.

    Querem saber mesmo? Se houver guerra, é claro que a Rússia sofrerá enorme destruição. Mas tanto a Europa quantio os EUA desaparecerão dos mapas e só restará neles grupos erráticos de sobreviventes perdidos, doentes e famintos incapazes de se recuperarem.

    Para o resto da humanidade também não será muito mais fácil e se o “macaquinho amestrado” dos judeus na Casa Branca, o senhor Macack Obanana, não pensar direito e não deixar de ser viado, vai foder com esta porra de mundo e com todos os idiotas que estão nele…

    … quer dizer: NÓS!

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: