Quão sofisticado é o poderio nuclear da Coreia do Norte?

As imagens divulgadas semana passada que mostram o líder norte-coreano, Kim Jong-un, acompanhando o lançamento de um míssil a partir de um submarino causaram uma nova onda de dúvidas e especulações sobre o poderio militar do país comunista.

O suposto teste não pôde ser verificado de forma independente. Mas, se de fato ele atesta que o país possui tecnologia de lançamentos de mísseis nucleares de submarinos, há boas razões para preocupar a comunidade internacional.

Veja abaixo uma série de respostas a perguntas sobre o poderio militar norte-coreano.

Quão reais são as ameaças nucleares da Coreia do Norte?
“As afirmações sobre as capacidades militares da Coreia do Norte devem ser sempre tomadas com ceticismo”, afirma o correspondente da BBC na Coreia do Sul, Stephen Evans.

“As fotografias publicadas na imprensa estatal podem ou não ser alteradas, chegando, inclusive, a adicionar a imagem de Kim Jong-un em um proeminente lançamento de um míssil, por exemplo.”

No entanto, Evans acrescenta que a Coreia do Sul está tratando os acontecimentos com seriedade.

De acordo com analistas do Instituto da Coreia do Sul da Universidade Johns Hopkins, nos EUA, imagens de satélite mostraram que “o novo submarino norte-coreano, que foi visto pela primeira vez em julho de 2014, abriga possivelmente um ou dois sistemas de lançamento vertical para mísseis balísticos ou de cruzeiro”.

Os especialistas também assinalaram que as imagens de satélite indicaram que “a Coreia do Norte vem atualizando suas instalações no Estaleiro do Sul de Sinpo, em preparação para um grande programa de construção naval, possivelmente ligado ao desenvolvimento de submarinos”.

Por que esta última prova é preocupante?
Se a declaração de que a Coreia do Norte testou com sucesso um míssil lançado de um submarino for confirmada, seria um avanço significativo no arsenal do país.

Ninguém sabe ao certo qual é a capacidade nuclear de Pyongyang, mas analistas dizem que a Coreia do Norte tem várias ogivas.

Se for confirmado que os mísseis foram lançados de um submarino, este seria um novo desafio tanto para os Estados Unidos quanto para seus aliados regionais ─ Coreia do Sul e Japão ─ que vêm tentando melhorar suas capacidades de defesa antimísseis em vistas a um eventual ataque norte-coreano.

Porém, os mísseis lançados por submarinos são mais difíceis de detectar e interceptar.

“A Coreia do Sul e os Estados Unidos vêm considerando instalar um escudo de defesa antimísseis, que, apesar de o custo enorme, não seria eficaz contra os mísseis lançados de submarinos”, diz Evans, da BBC.

“E embora não seja claro se os mísseis têm ogivas nucleares, a Coréia do Norte afirmou que já as está desenvolvendo”, acrescenta.

Isso significa que a Coreia do Norte teria a capacidade de lançar uma bomba nuclear?
A Coreia do Norte realizou o que chamou de testes nucleares bem sucedidos em 2006, 2009 e 2013.

Mas até agora ninguém sabia que o país tinha capacidade para lançar mísseis de submarinos.

Acredita-se também que Pyongyang esteja desenvolvendo um dispositivo nuclear suficientemente pequeno para ser inserido em um míssil balístico.

Mas até agora não está claro se o governo comunista foi bem sucedido.

Analistas acreditam que a Coreia do Norte tem plutônio suficiente para desenvolver pelo menos seis bombas. Mas não se sabe se no teste de 2013 o país usou plutônio ou urânio.

Além disso, embora tenha dito que conseguiu “miniaturizar” um dispositivo nuclear, não há provas de que Pyongyang tenha alcançado tal feito.

Isso quer dizer que “em poucos anos” a Coreia do Norte pode contar com uma frota de submarinos para lançar mísseis?
“A prova do submarino indica que o país está avançando mais rapidamente do que se pensava na busca de armas nucleares capazes de atacar a muito curto prazo”, diz Evans, da BBC.

“Os mísseis lançados por submarinos mudam drasticamente o cálculo que qualquer alvo em potencial deve fazer, porque o sistema de alerta é muito mais curto do que com mísseis baseados em terra”, explica.

Além disso, lembra Evans, os preparativos para o lançamento de mísseis em terra podem ser detectados, o que não ocorre com aqueles lançados por submarinos.

“O que se estima até agora sobre o arsenal nuclear da Coreia do Norte é que o país pode fabricar 20 armas, mas não está claro se pode criá-las suficientemente pequenas para inseri-las dentro de mísseis”.

“O que está claro, contudo, é que a ambição está ali. Por isso, o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte disse que as forças nucleares são ‘uma espada poderosa e cortante para proteger a soberania do país.'”

Fonte: G1

Anúncios

Publicado em 05/12/2015, em Notícias e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Galinha que canta é porque botou ovo. Ninguém esta querendo pagar para ver. Vai que é vero!? Melhor por a barba de molho. Prevenir é melhor que remediar.

    Curtir

  2. eadem@ig.com.br

    Tomara que o Hai-Ki-Pum da Coréia do Norte consiga desenvolver essa merda de míssil nuclear lançado de submarinos e tenha submarinos suficientes para arrasar não só a costa Oeste dos EUA mas também os escravos dos norte-americanos como a Austrália, a Nova Zelândia, Tauwan e talvez até à Coréia do Sul e o Japão.

    E trate de trabalhar rápido! Pelo menos uns cem subs com pelo menos uns 600 mísseis com suas bombinhas nucleares.

    Os EUA merecem experimentar o mesmo remedio que deram aos japas em 1945.

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: