31 de Março de 1964: Minas declara guerra ao Governo Federal e da início a revolução

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Sobre Francisco Santos

Francisco Santos é jornalista a mais de 5 anos, hoj é correspondente do Jornal Diário do Estado (Paraná), em seus momentos livres escreve para o Blog Alvo na TV, com colunas críticas, imparcial, profissional ao extremo e dedicad ao mundo da TV. É fundador e dono do Blog de defesa Guerra & Armas, que já conta com um crescimento considerável e esta prestes a se tornar um dos maiores Blogs de defesa do país, com compromisso e credibilidade o jornalista Francisco Santos mostra toda sua qualidade e amor ao que faz.

Publicado em 03/06/2015, em Brasil, Guerras, história, Política e marcado como , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Depois da traição de 1932, esses Estado volta com a pretensão, o qual ninguém mais confia. Uma vez traidor (1932) quem vai ajudar esses pretensos Revolucionários de meia tigela!?.

    Curtir

  2. Hoje os mineiros deram voto de confiança no PT colocando um governador petista e a maioria da população votando a favor da Dilma.

    QUERO AGRADECER AOS MINEIROS POR TER FERRADO A MIM E A UMA NAÇÃO TODA, PARABÉNS!

    Curtir

  3. eadem@ig.com.br

    É verdade. Minas salvou a revolução.

    É que as forças pró-revolucionárias do Exército estavam concentradas no Estado da Guanabara (atual Rio de Janeiro), São Paulo estava indeciso e do Rio Grande do Sul chegavam notícias de que as forças federais de lá estariam com Brizola, que ameaçava agregar sua Brigada Militar (a PM gaúcha) ao seu “exército” e marchar sobre a ex-capital federal (o RJ).

    Note-se que o resto do Brasil não contava nessa estória, pois eram diminutas e desarticuladas as forças federais existentes poe todo o Norte e Nordeste mais o Centro-Oeste, incluindo a já capital federal Brasília. Isso apesar de no Nordeste haverem comunistas declarados como Francisco Juliáo, líder das famigeradas “ligas Camponeses”, uma espécie de MST da época que atemorizavam mundos e fundos mas na hora do “pega” se dissolveram ou fugiram pro mato. Outro “líder” que vociferava contra os militares era Miguel Arraes, governador de Pernambuco, o qual, quando chegou a “hora da verdade” e como bom “comunista brasileiro” também correu do pau.

    Bem… como a solução se daria no Rio de Janeiro e dado o impasse (os cariocas não tinham condições de atacar os gaúchos e estes hesitaram), os políticos e comandantes militares de Minas Gerais decidiram intervir, marcharam sobre o Rio de Janeiro, uniram-se às forças cariocas, os paulistas também aderiram à revolução juntando-se aos cariocas e mineiros e Brizola fugiu para o Uruguai vestido de mulher.

    No resto do país os “comunistas” enfiaram as respectivas violas nos sacos, calaram os bicos, se fecharam em copas e a revolução triunfou sem disparar um tiro.

    Eu estava lá, vi isso tudo e foi exatamente assim que se passou.

    Aí o povo brasileiro aplaudiu, o Brasil saiu da merda em que os comunistas tentavam atirá-lo desde que o fraco presidente Jango assumira o poder e depois vieram os 21 anos de governo militar que se não foi bom pra meia-dúzia de inimigos públicos do país, mas também não foi mau.

    Porque se fosse, a mesma caterva que assaltava bancos naquela época não estaria hoje assaltando todas as instituições nacionais.

    Moral da estória: O Exército foi bonzinho e deixou os bandidos vivos. Hoje eles estão aí dando o troco à nação!

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: