‘ESTAMOS À BEIRA DE NOVA GUERRA FRIA’, DIZ GORBACHEV

Em um evento de comemoração do fim de um dos maiores símbolos da “primeira” Guerra Fria, realizado no Portão de Brandenburgo, na capital alemã, Gorbachev se disse preocupado com os recentes conflitos no Oriente Médio e na Europa.

Ele ainda pediu que o díalogo fosse reestabelecido entre o Ocidente e a Rússia para que os dois lados possam restaurar sua confiança mútua.
“O derramamento de sangue na Europa e no Oriente Médio junto com o fim do diálogo entre as nações mais poderosas é motivo de enorme preocupação”, ele afirmou.
“O mundo está à beira de uma nova Guerra Fria. Alguns estão até mesmo dizendo que ela já começou.”
No entanto, Gorbachev também não poupou críticas ao Ocidente. Para eles, os países ocidentais, em especial os Estados Unidos, sucumbiram ao “triunfalismo” após o fim da União Soviética em 1991.
Nos últimos meses, as tensões entre o Ocidente e a Rússia aumentaram por causa da crise na Ucrânia, que era parte da União Soviética.
Mais de 4 mil pessoas já morreram nos conflitos no leste do país entre forças ucranianas e separatistas, que assumiram o controle da região das cidades de Donetsk e Lugansk em abril.
Um frágil cessar-fogo foi acordado em setembro, mas eleições promovidas pelos rebeldes no últimos final de semana trouxeram à tona o receio de que o conflito volte com toda força.
Controvérsia
Segundo o correspondente da BBC em Berlim, Damien McGuinness, Gorbachev buscou reduzir esta tensão com o pedido de diálogo, para que a situação não piore ainda mais.
“Seus comentários podem ser vistos como um esforço louvável, mas algumas de suas opiniões são motivo de controvérsia no Ocidente”, afirma McGuinness.
“Ele diz que a Europa e os Estados Unidos são parcialmente culpados pelo conflito na Ucrânia, ao citar a expansão da Otan no leste da Europa. E ele acusou líderes ocidentais de se aproveitarem do estado de fraqueza da Rússia após o fim da União Soviética.”
Gorbachev é o líder responsável pela reaproximação da União Soviética e do Ocidente no fim dos anos 1980 e por criar uma atmosfera mais liberal, o que levou ao colapso dos regimes comunitas na Europa em 1989.
Em 9 de novembro daquele ano, a Alemanha Oriental abriu suas fronteiras, o incluía o muro em Berlim, que separava as partes leste e oeste da capital alemã.
Centenas de pessoas estão chegando neste fim de semana a Berlim para comemorar os 25 anos da queda do muro.
As celebração inclui um show de rock e fogos no portão de Brandenburgo, com a participação da chanceler alemã , Angela Merkel e outros líderes.

Publicado em 11/10/2014, em Notícias e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. eadem@ig.com.br

    É verdade! Desde o fim da “guerra fria” os EUA e seus principais aliados ocidentais (Inglaterra, França, Bélgica e Israel) formaram um EIXO DE AGRESSIVIDADE VINGATIVA e impõem o terror ao resto do mundo, procedendo como se esse EIXO DO MAL fosse a polícia do mundo, que procede agressiva e irresponsavelmente contra quem quer que seja, sem se incomodarem se poderão lançar o mundo numa nova corrida armamentista ou até mesmo, numa catastrófica guerra mundial nuclear após a qual não haverá vencedores, mas apenas vencidos.

    Arrogantes como são, os componentes do EIXO DO MAL capitaneado pelos EUA – cuja política é subserviente a Israel – claro que haverá mesmo uma nova escalada militar.

    Porém, os ocidentais não são mais tão ricos hoje quanto o eram há 40 ou 50 anos atrás e se os russos e chineses souberem costurar uma boa aliança com a Índia, o Brasil, a África do Sul e conseguirem trazer a Argentina e o México para sua esfera de influência – além da Alemanha, é claro – levarão uma enorme vantagem estratégica contra esse EIXO MALÍGNO.

    Mas o problema nessa estória toda é a Alemanha, que teima em alinhar-se ao lado dos seus principais inimigos: EUA, Inglaterra, França e Israel.

    Mas para isso seria mais vantajoso se os alemães erguessem as cabeças, rompessem com o passado de vez, se alinhassem com os russos e chineses (porque o FUTURO ESTÁ NA ÁSIA e não mais na América).

    Os japoneses também são outros que poderiam aderir ao lado bom e correto da história, mas depois de duas bombas atômicas, a serenidade nipônica parace ter sido abalada e eles hoje pensam que são o 51º estado norte-americano, quando para os norte-americanos comuns, eles ainda são os mesmos MACAQUINHOS AMARELOS de 73 anos atrás.

    Seria bom os japoneses reverem também suas políticas externas antes de fazerem asneiras nas quais eles não lamentarão as perdas de apenas duas cidades para as armas nucleares.

    Curtir

  2. Do que esta destinado não ha escapatória. O que tem que ser será.

    A tecnologia arrasta o mundo para a guerra
    A tecnologia tem mudado o antigo “equilíbrio do terror”. Os mísseis de hoje são muito mais precisos do que antes. Portanto, não alvejam mais simplesmente cidades. Grande número deles é assestado contra outros mísseis.

    Sistemas de orientação, vastamente melhorados e controlados por computador, causaram uma mudança no modo de alvejar. Qual o resultado? A Destruição Recíproca Certa foi substituída, no conceito militar, por estratégias de contra força em que, teoricamente, não mais são coibidas as guerras nucleares, mas são travadas e ganhas.

    Poderia a idéia da contraforça ajudar realmente a levar o mundo a uma guerra? A história recente indica que certamente poderia. Considere as conseqüências do Tratado Naval de Washington de 1922, em que os Estados Unidos, o Japão e a Grã-Bretanha concordaram em limitar a construção de couraçados.

    O tratado, ao invés de servir para sustar a corrida armamentista, “incentivou a produção do porta-aviões, uma nova arma negligenciada pelos almirantes de couraçados, que então dominavam toda grande marinha de guerra”, observa Charles Fairbanks, professor de ciências políticas. “Conforme tornou claro o caso de Pearl Harbor, o porta-aviões era uma arma que, comparada com o couraçado, incentivava atacar primeiro em caso de crise, e, por conseguinte, aumentou até certo ponto as probabilidades de uma guerra.”

    Curtir

  3. por mais que muitas pessoas achem um absurdo claro que a uma chance ou ate tenha ja comecado .alias os dois paises estao em constante treta

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: