Israel derruba avião de guerra Sírio sobre as Colinas de Golã

Su-24 Fencer da força aérea da Síria

Israel derrubou um avião de guerra sírio sobre as colinas de Golã nesta terça-feira (23), no primeiro incidente do tipo em três décadas e advertiu que responderá “com força” se a sua segurança for ameaçada.

Foi a primeira vez que Israel derruba um avião sírio pilotado desde 1985 e provocou uma resposta afiada de Damasco. Israel disse que o avião de caça sírio havia cruzado a linha de cessar-fogo da ONU em Golan, que considera como sua fronteira internacional.

Fotos tiradas pela AFP mostraram fumaça saindo da vila síria de jubata al-Khashab que tinha sido bombardeada pelo avião de guerra apenas momentos antes de ser abatido por um míssil terra-ar Patriot disparado por Israel.

O ministro da Defesa Moshe Yaalon disse que o Exército tinha abatido “um avião de combate sírio que se aproximava do território soberano de Israel sobre Golan de maneira ameaçadora, e até mesmo cruzou a fronteira.”

Israel tomou 1.200 km² do planalto estratégico da Síria durante a Guerra dos Seis Dias, de 1967, e depois anexou em 1981, em um movimento nunca reconhecido pela comunidade internacional.

As forças de defesa israelense utilizaram um SAM Patriot para abater o avião sírio.

Um militar israelense disse que o um Sukhoi Su-24 tinha penetrado cerca de 400 metros no espaço aéreo israelense antes de ser abatido. A derrubada aconteceu apenas três semanas depois que Israel abateu um drone sobre o Golan.

O regime de Assad tem efetuado ataques aéreos freqüentes em uma tentativa de retomar o controle e alguns foram perto de posições israelenses.

Damasco disse que a derrubada de seu avião de combate mostrou que o apoio de Israel para os rebeldes em Golã, que incluem partidários da Al-Qaeda. 510 km² de Golã permanecem sob controle sírio, com soldados da ONU supervisionando uma zona tampão ao longo da linha de armistício esticar cerca de 70 quilômetros (45 milhas) do Líbano no norte, a Jordânia, no sul.

Na semana passada, a Força das Nações Unidas de Observação da Separação, que monitora o cessar-fogo, foi forçado a retirar centenas de seus soldados de paz para o setor ocupado por Israel depois que os rebeldes avançaram em suas posições. Embaixador na ONU da Síria acusou os rebeldes de apreender armas, uniformes e veículos da ONU das forças de paz, a fim de criar uma “zona segura” a partir do qual a ataques salariais.

O Conselho de Segurança da ONU realizou uma sessão especial sobre a deterioração da segurança no Golan, na qual os membros convidaram os rebeldes a retirar-se da zona de amortecimento e devolver o equipamento dos soldados da paz. A sessão foi convocada devido a preocupações sobre a segurança da força da ONU depois de 45 soldados da paz de Fiji foram mantidos em cativeiro por duas semanas pela Al-Qaeda afiliado Al-Nusra Frente. Eles acabaram por ser libertados no início deste mês.

FONTE: channelnewsasia.com – Tradução e edição: CAVOK

Anúncios

Sobre Francisco Santos

Francisco Santos é jornalista a mais de 5 anos, hoj é correspondente do Jornal Diário do Estado (Paraná), em seus momentos livres escreve para o Blog Alvo na TV, com colunas críticas, imparcial, profissional ao extremo e dedicad ao mundo da TV. É fundador e dono do Blog de defesa Guerra & Armas, que já conta com um crescimento considerável e esta prestes a se tornar um dos maiores Blogs de defesa do país, com compromisso e credibilidade o jornalista Francisco Santos mostra toda sua qualidade e amor ao que faz.

Publicado em 09/24/2014, em Israel, Oriente Médio e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. A sessão foi convocada devido a preocupações sobre a segurança da força da ONU depois de 45 soldados da paz de Fiji foram mantidos em cativeiro por duas semanas pela Al-Qaeda afiliado Al-Nusra Frente. (citação da matéria)

    Soldados para não terem ordem nem de se defenderem. Então coloquem umas mulatas e Escolas de Samba no local. Garanto que o resultado sera bem mais positivo.

    Curtir

  2. eadem@ig.com.br

    A situação da Síria é delicada, metade do país contra o governo e este massacrando o próprio povo para manter-se no poder. Mais que isso, um exército de vagabundos e aventureiros armado pela CIA e por Israel atual em seu território causando forte comoção e prejuízos. Pior que isso, uma coligação internacional liderada pelos EUA finge que atacará esses insurretos do EI mas na verdade atacarão os sírios legalistas. Aliada tradicional da Rússia, Putim ameaça retaliar quem atacar os sírios e não aos insurretos. Já os oportunistas judeus, que adoram “bater em boi morto”, começam a “falar grosso” aproveitando-se do estado caótico da Síria em geral, incluindo suas forças armadas, das quais desprendeu-se o infeliz piloto de caça abatido não sobre território israelense, mas sobre SOLO SÍRIO, porque legal, política e geograficamente as Colinas de Golã PERTENCEM À SÍRIA e não a Israel, que invadiu o local há anos. E tudo isso impunemente, descaradamente, deseumanamente… e depois aparecem idiotas que falam em… PAZ!

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: