Ataques aéreos dos EUA já destruíram mais de 200 alvos do Estado Islâmico

As Forças Armadas americana destruíram em pouco mais de um mês, em ataques aéreos contra o Estado Islâmico (EI), 212 alvos, entre eles um posto de comando e 88 veículos armados dos jihadistas, informou nesta quarta-feira (10) o Pentágono.

Os Estados Unidos já realizaram 154 ataques aéreos com bombardeiros, caças e aviões não tripulados com o objetivo de facilitar o avanço de tropas do Exército iraquiano, dos “peshmerga” curdos e milícias tribais contra o EI.

A maioria dos bombardeios (91) ocorreram nos arredores da represa de Mossul, a maior do país e um ponto estratégico que foi tomado brevemente pelos jihadista sunitas do EI.

A represa de Mossul foi o primeiro alvo dos bombardeios americanos desde o começo de agosto, porque a tomada dessas instalações permitia controlar uma importantíssima fonte de eletricidade no Iraque.

Os Estados Unidos bombardearam até 30 vezes os arredores de Erbil, capital de Curdistão iraquiano e bastião desde onde operam assessores militares americanos, assim como Sinjar e Amerli, a fim de defender as minorias assediadas pelo EI.

Os mais recentes ataques ocorreram na represa de Haditha, ao oeste do Iraque, outro ponto de grande importância estratégica, e onde segundo o Pentágono, o EI estava começando a concentrar artilharia com a intenção de lançar um iminente ataque.

O domínio aéreo americano permitiu que os caças americanos realizassem seus ataques e lançassem mais de 300 toneladas de ajuda sem sofrer baixas ou acidentes.

O presidente americano, Barack Obama, detalhará nesta quarta em horário de máxima audiência em televisão sua estratégia para acabar com os jihadistas sunitas do EI, em parte intensificando estes bombardeios.

Além disso, o plano incluirá um maior enfoque na assessoria das força iraquianas e curdas.

O avanço do EI desde a guerra civil síria até o Iraque levou a Casa Branca a ampliar sua presença militar no Iraque com 1.043 militares, 754 deles para segurança de pessoal diplomático e 289 para manter postos de operações em Bagdá e Erbil.

FONTE: G1

Publicado em 09/10/2014, em Notícias e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. É uma pena que esses ataques tenham sempre interesses não da culpa Militar. Mas da Ganancia Politica e Iteresses Comerciais escusos.

    Curtir

  2. eadem@ig.com.br

    Os EUA apenas estão assumindo os crimes que cometem contra a humanidade, pois até agora não foram atacados pelos membros do EI.

    Mas está na hora dos jihadistas do EI começarem a atacar alvos norte-americanos pelo mundo inteiro, para contrabalançar os prejuízos que esses irresponsáveis ataques norte-americanos causam aos guerreiros islâmicos.

    E como os EUA manipulados por Israel já fizeram ver, nesta guerra vale tudo!

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: