Destruição do Estado Islâmico pode levar anos, dizem fontes

Forças de segurança iraquianas e membros de tribos sunitas posicionam-se ao lado do suposto corpo de um militante do Estado Islâmico após ataque a um posto militar na província de Anbar – AZHAR SHALLAL / AFP

WASHINGTON — O governo americano está se preparando para lançar uma campanha contra o Estado Islâmico no Iraque e na Síria que pode levar três anos para ser concluída, informaram funcionários do alto escalão do governo, de acordo com o jornal “New York Times”. O operação pode exigir um esforço contínuo e não deve ser concluída até o fim do segundo mandato do presidente Barack Obama, segundo o diário.

A primeira fase, com cerca de 145 ataques aéreos no mês passado no Iraque, está em andamento para proteger minorias étnicas e religiosas, além da diplomacia americana, inteligência, militares e suas instalações. Os ataques têm ainda o objetivo de reverter os ganhos dos jihadistas no Norte e no Oeste do país.

De acordo com o ‘”NYT”, a próxima fase, que começaria depois de o Iraque constituir um governo mais inclusivo, marcado para esta semana, deverá envolver um esforço para treinar, aconselhar ou equipar as forças armadas iraquianas, combatentes curdos e, possivelmente, membros de tribos sunitas.

A fase final, a mais difícil e controversa da operação, segundo o jornal, prevê a destruição do grupo extremista dentro da Síria e não deve ser concluída até o próximo mandato. Alguns especialistas do Pentágono preveem uma campanha militar com duração mínima de 36 meses.

Em um discurso nesta quarta-feira, Obama deverá buscar apoio para a missão militar contra o grupo sunita e tranquilizar a população de que não mergulhará as forças americanas em uma outra guerra no Iraque. O presidente descartou repetidas vezes o envio de tropas para combater os jihadistas por terra.

EUA BUSCAM ALIADOS

O secretário de Estado americano, John Kerry, irá ao Oriente Médio em breve para solidificar uma coalizão internacional contra o Estado Islâmico. O secretário de Defesa, Chuck Hagel, viajou a Ancara, na Turquia, nesta segunda-feira, para conquistar outro potencial aliado na luta contra o grupo militante sunita.

Embora não haja muitos detalhes sobre a coalizão, autoridades americanas indicaram que a lista de aliados inclui, por ora, Jordânia, oferecendo ajuda de inteligência, e Arábia Saudita, que tem influência sobre tribos sunitas no Iraque e na Síria e que tem financiado rebeldes sírios moderados.

Os Emirados Árabes Unidos, segundo as autoridades, também se mostraram dispostos a considerar ataques aéreos no Iraque. A Alemanha disse que vai enviar armas para combatentes no Curdistão. E Reino Unido, Austrália, Dinamarca e França também devem juntar à aliança, com o temor de que militantes estrangeiros que atuam no Estado Islâmico retornem às suas casas e continuem práticas de terror.

O Estado Islâmico declarou a criação de um califado em grandes territórios ocupados no Iraque e na Síria. A ofensiva, iniciada em julho, forçou milhares de pessoas a deixarem as suas casas. O temor pelo avanço do grupo cresceu ainda mais após a divulgação de vídeos nas últimas semanas que mostram a decapitação de dois jornalistas americanos. Na gravação, um terceiro refém britânico é ameaçado de morte.

O Globo

Anúncios

Sobre Francisco Santos

Francisco Santos é jornalista a mais de 5 anos, hoj é correspondente do Jornal Diário do Estado (Paraná), em seus momentos livres escreve para o Blog Alvo na TV, com colunas críticas, imparcial, profissional ao extremo e dedicad ao mundo da TV. É fundador e dono do Blog de defesa Guerra & Armas, que já conta com um crescimento considerável e esta prestes a se tornar um dos maiores Blogs de defesa do país, com compromisso e credibilidade o jornalista Francisco Santos mostra toda sua qualidade e amor ao que faz.

Publicado em 09/08/2014, em EUA, Oriente Médio e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. eadem@ig.com.br

    Só alguns sheiks oportunistas oferecem uns poucos párias dos seus reinados para ajudarem nesta nova aventura norte-americana, na qual, fatalmente inúmeros americanos acabarão morrendo desnecessariamente apenas para defenderem os interesses escusos da indústria bélica dos EUA, toda ela em mãos de capitalistas judeus. E não serão apenas três nem quatro anos, mas trinta ou quarenta. Igual à guerrilha colombiana, que depois de 40 anos e apesar da total ajuda norte-americana continua forte. Ou da Coréia do Norte, do Vietnã, do Iraque e Afeganistão, que não foram vencidos, escorraçaram os norte-americanos e hoje estão MAIS FORTES DO QUE ANTES! Os EUA quebrarão a cara pela segunda vez no Iraque e que tome cuidado porque poderá ocorrer uma verdadeira maré de ataques terroristas não só nos EUA mas em todos os países do mundo Ocidental que apoiarem mais essa loucura dos cr[ápulas incompetentes do Pentágono!

    Curtir

  2. WASHINGTON — O governo americano está se preparando para lançar uma campanha contra o Estado Islâmico no Iraque e na Síria que pode levar três anos para ser concluída, informaram funcionários do alto escalão do governo, de acordo com o jornal “New York Times”. O operação pode exigir um esforço contínuo e não deve ser concluída até o fim do segundo mandato do presidente Barack Obama, segundo o diário. (citação da matéria)

    Minguem destrói pensamento e Ideologia. O Estado Bolchevique levou mais de 70 anos e não eliminou a fé dos religiosos de qualquer especie. Tem tanta fé agora como tinha na Época dos Czares.

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: