Os EUA se ofereceram para ajudar a Nigéria militarmente

Os EUA se ofereceram para ajudar a Nigéria contra a ameaça crescente representada pelo Boko Haram.
Os combatentes do Boko Haram avançaram a um ritmo surpreendente nas últimas semanas, infligindo uma série de derrotas às forças nigerianas e tomando várias localidades, onde se multiplicam os abusos contra civis.

Na quinta-feira, a tomada da cidade estratégica de Bama foi confirmada oficialmente.

Os insurgentes ameaçam agora cercar e atacar Maiduguri, capital do Estado de Borno e cidades da região nordeste, que possui mais de um milhão de habitantes, de acordo com o último censo de 2006.

Bama, segunda maior cidade do Estado de Borno, fica 70 quilómetros a sudeste de Maiduguri.

“Estamos muito preocupados com a suposta queda de Bama e o risco de ataques em Maiduguri, onde a população pagaria um preço muito alto”, declarou a secretária de Estado adjunta para a África, Linda Thomas-Greenfield, durante uma visita a Abuja, capital da Nigéria.

“O futuro da Nigéria e dos seus filhos está em perigo”, advertiu a diplomata, exortando o governo a agir em conjunto e enfrentar a “realidade”.

“Passou o tempo da negação e do orgulho”, disse. “Não há mais direito de cometer erros”.

Novos testemunhos de habitantes confirmaram quinta-feira que Bama está em poder de militantes islamitas, que iniciaram o ataque à cidade na segunda-feira e assumiram o controlo após intensos combates com o Exército.

“A verdade é que os combatentes do Boko Haram controlam Bama”, disse à AFP Muhammadu Tumatur, um morador em fuga que chegou a Maiduguri na noite de quarta- feira.As forças de segurança se retiraram da cidade.

“Os insurgentes não atacaram os moradores, mas muitos decidiram ir embora”, declarou Mustapha Tor, um outro habitante de Bama. “Nós sabemos o que eles fizeram em Gamboru Nglala”, onde muitos dos moradores foram mortos.

O Boko Haram quer estabelecer um califado – um Estado islâmico de leis rígidas – no nordeste da Nigéria. Desde o início da sua insurreição, em 2009, mais de 10.000 pessoas morreram, de acordo com as autoridades.

A Nigéria e seus vizinhos pediram ajuda à comunidade internacional na quarta-feira. Eles querem auxílio para impedir o fornecimento de armas e dinheiro ao Boko Haram, que possui armamentos superiores aos do Exército nigeriano.

Em Maiduguri, dezenas de milhares de pessoas – incluindo jovens de milícias locais, polícias, soldados aposentados e caçadores – reuniram-se em frente ao palácio do Shehu, como é chamado o chefe tradicional, e juraram defender a cidade contra o Boko Haram.

Fonte: Reuters

Publicado em 09/07/2014, em Notícias e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. eadem@ig.com.br

    Tudo que os norte-americanos poem as mãos, desanda, se destrói, vira merda! Os EUA são incapazes de gerenciar seu proprio território, mas gostam de bancar os “policiais do mundo” e intervirem nos problemas alheios. Aliás, diga-se de passagem, não é de agora que os EUA aliados à própria indústria bélica boa parte dela pertencente a judeus, eles fomentam guerras somente para oferecerem essa “ajuda” em formas de armas e equipamentos vendidos a peso de ouro e que onera as frágeis economias dessas novas colônias do século XXI.

    Curtir

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: