EUA consideram novas sanções à Rússia por crise na Ucrânia

Os Estados Unidos estão considerando tomar novas sanções em resposta ao envolvimento da Rússia no leste da Ucrânia. Segundo a porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki, as sanções são “a ferramenta mais eficiente”.

A declaração é feita depois que o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, disse que forças russas foram “trazidas para a Ucrânia”, e convocou uma reunião urgente do conselho de segurança e defesa do país para decidir os próximos passos que serão tomados na crise.

“Em termos do que estamos considerando, temos uma gama de ferramentas à nossa disposição”, disse a porta-voz nesta quinta-feira (28). Ela acrescentou que sanções à Rússia são “a melhor ferramenta”.

“Uma solução militar não é o que pensamos ser apropriado então estamos pegando todas ferramentas que podemos para ver se conseguimos alcançar uma solução por meios diplomáticos”, disse Psaki.

A porta-voz ainda afirmou que os Estados Unidos estão vendo um “padrão de escalada agressiva” pela Rússia na Ucrânia.

A chefe do governo alemão, Angela Merkel, também se referiu nesta quinta à possibilidade de que a União Europeia discuta a aplicação de novas sanções contra a Rússia, num momento em que se multiplicam as acusações de uma incursão militar russa na Ucrânia, e antes do Conselho Europeu de sábado.

“Deixamos claro, desde o mês de março, que em caso de escalada (do conflito ucraniano) naturalmente poderiam ser consideradas novas sanções”, declarou Merkel aos jornalistas.

A crise ucraniana figurará no sábado na agenda do Conselho, lembrou ao sair de uma conferência consagrada aos Bálcãs em Berlim, “e só precisaremos nos perguntar ‘como vamos reagir?'”.

“Queremos uma solução diplomática, (…) mas também devemos constatar que a situação se degradou ainda mais nos últimos dias”, acrescentou Merkel, que se referiu a “informações acerca da presença cada vez maior de soldados russos, assim como de novos combates, e um avanço dos separatistas russos em regiões que estavam em calma há pouco tempo”.

ONU alerta
O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, se declarou alarmado pelos relatórios que afirmam que os combates se estenderam para o oeste do país e alertou sobre uma perigosa escalada no conflito.

Segundo seu porta-voz, as Nações Unidas não estão em condições de confirmar a presença de centenas de soldados russos na Ucrânia, que estariam dando apoio aos rebeldes pró-Moscou.

“Ban está alarmado com os informes de que os combates no leste se estendem para o oeste, perto do litoral do Mar de Azov e da Federação Russa. Se confirmado, isso marcará uma perigosa escalada na crise ucraniana”, afirmou ainda.

Nesta quinta, o Conselho de Segurança da ONU realizará uma reunião de emergência sobre a crise ucraniana.

FONTE: G1

Anúncios

Publicado em 08/28/2014, em Notícias e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Esse espaço é para debate de assuntos relacionados ao Blog, fique á vontade para comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: