Arquivos do Blog

Guerra entre Brasil e Argentina Parte IV

  1. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA, PARTE I
  2. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE II
  3. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE III
  4. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE  4
  5. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE 5
  6. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE 6
  7. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE 7
  8. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA (PENÚLTIMA PARTE)

Após o envio de contingentes militares ao Sul do Brasil por parte do presidente do Brasil a Argentina ordenou que suas tropas se posicionassem na fronteira com o Brasil…

ARGENTINA CONDENA ENVIO DE TROPAS BRASILEIRAS AO RIO GRANDE DO SUL

A Argentina condenou o envio de contingentes brasileiros para o estado do Rio Grande do Sul e considerou a atitude dos brasileiros como ato de provocação e que levará os dois países a uma guerra eminente.

Mais cedo em Buenos Aires, os chefes militares da Argentina reuniram-se para traçar estratégias de uma futura incursão em território brasileiro.

EUA ABRE CREDITO ESPECIAL PARA O BRASIL ADQUIRIR ARMAS BÉLICAS

Os EUA estão muito preocupados com os rumos da Argentina que pende cada vez mais para influência Chinesa e Rússa, não é a prática habitual abrir financiamento de guerra para nações beligerantes em pleno século XXI, mas os EUA não tiveram outra escolha se não financiar o Brasil para impedir que seja implantado o Comunismo na Argentina que pode mergulhar o continente latino em uma onda de privatizações que levariam as multinacionais americanas e europeias a falência.

ARGENTINA PASSA DOS LIMITES

Aviões Su-30 argentinos que foram adquiridos recentemente junto a Rússia, interceptaram um avião comercial da TAM que seguia de Curitiba para Buenos Aires, a FAA, ordenou que o avião voltasse ao Brasil, colocando em risco a vida dos passageiros, o incidente teve repercussão internacional.

FAB FECHA ESPAÇO AÉREO NO SUL DO PAÍS

Após o incidente entre o avião da TAM e a Força Aérea Argentina, a FAB enviou caças F-18 SH para o Sul do país, nem bem as aeronaves que estavam a serviço da USAF e foram vendidas ao Brasil chegaram e já foram deslocadas para o Sul onde nenhuma aeronave pode levantar voo ou sobrevoar sobre os estados do RS,SC e PR, essa atitude é necessária para evitar invasões ao espaço aéreo brasileiro por aeronaves militares argentinas…..continua….

Guerra entre Brasil e Argentina, Parte III

 

  1. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA, PARTE I
  2. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE II
  3. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE III
  4. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE  4
  5. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE 5
  6. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE 6
  7. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE 7
  8. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA (PENÚLTIMA PARTE)

 

EM ALGUM LUGAR DO PACÍFICO SUL…

Em patrulhamento de  rotina a Fragata Constituição do Brasil (F-42) aproxima-se da costa argentina, e recebe um aviso de recuo imediato, a atitude é tida como gravíssima, pois a fragata não chegou a entrar em território argentino, por medido de cautela  a Marinha Brasileira recua a fragata que segue em direção ao Chile, aliado do Brasil.

CRISE ECONÔMICA DEIXA ARGENTINA EM CAOS POLÍTICO, SEM SAÍDA O PRESIDENTE ARGENTINO CULPA BRASIL PELA CRISE…

Mais um vez na história o governo argentino passa por uma crise política e e econômica  e desa vez o governo argentino culpa o Brasil assim como fez com a Inglaterra e as ilhas Malvinas que foram usadas como uma ”guerra de gladiares” para entreter a população que esqueceu das crises argentinas.

Segundo o presidente argentino, a política de expansão prejudicou a Argentina, segundo o mandatário argentino seu país não tem como competir com as empresas brasileiras que segundo ele ”recebem bilhões de ajuda do governo brasileiro” o que foi desmentido pelo Ministro da Casa Civil, Alexandre Porto.

A embaixada brasileira em Buenos Aires na Argentina, teve que ser esvaziada as pressas, e o embaixador já esta em segurança, o Governo Brasileiro classificou essa atitude como ultrajante e incompatível com duas nações irmãs, ouve também manifestações em São Paulo e Belo Horizonte pedindo a quebra de relações diplomáticas entre os dois países.

Em nota divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, não há motivo para cortar as relações, e diz ainda que o fato voi isolado a capital argentina, o embaixador teve que ser retirado por medida de segurança que sempre é adotada por vários países nesses casos de levante popular.

ARGENTINA ESTATIZA PETROBRAS E TOMA BANCOS BRASILEIROS NA ARGENTINA

Nessa manhã os postos da Petrobras e 6 refinarias de petróleo da Petrobras foram tomadas por tropas argentinas, as agências do Banco Itau e Banco do Brasil também foram tomadas pela policia nacional argentina.

Imediatamente o Presidente Michel foi informado em Brasília dessa atitude e ao lado de presidentes de países vizinhos como Colômbia e Chile, criticou as atitudes argentinas que levam o país a uma guerra.

EM RESPOSTA AOS ATOS DA ARGENTINA, BRASIL ENVIA TROPAS PARA O RIO GRANDE DO SUL

O Presidente Michel, ordenou o envio de 100 mil homens ao Rio Grande do Sul, reservistas de todo o país foram convocados  essa é a maior mobilização militar do Brasil desde a Guerra do Paraguai durante o império e a segunda guerra mundial.

A FAB também enviou esquadrões aéreos para o sul do país, para interceptar futuros ataques vindos da Argentina.

Continua…..

  1. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA, PARTE I
  2. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE II

redaçãoG

Todos os direitos reservados ao Guerra & Armas.

Guerra entre Brasil e Argentina, parte II

20  DE JULHO DE 2014 / APÓS A COPA DO MUNDO AS TENSÕES COM A ARGENTINA AUMENTAM 

Aós a final da Copa do Mundo de 2014 entre o Brasil e Argentina, vencida pelo Brasil por 4X3, onde nosso país conquistou o Hexacampeonato, a Argentina definitivamente esfriou as relações com o país, o presidente Calheiros da Argentina, convocou seu embaixador em Brasília para consulta, o que também causou reação do país que chamou o seu embaixador em Buenos Aires para prestar mais esclarecimentos da situação em Brasília.

ARGENTINA COMPRA ARMAMENTOS RUSSOS

A argentina anunciou nessa tarde a compra de aeronaves MI-28 para o Exército Argentino, ao todo serão comprados cerca de 32 helicópteros para o Exército Argentino, além da compra dos novos helicópteros o governo Argentino anunciou também a compra de 150 mil AKs 47 do governo Russo, que sinalizou mais vendas de armamentos para Argentina.

A Argentina comprou junto a Marinha Russa 2 submarinos da extinta União Soviética que estavam parados nas bases russas, o valor da compra não fui divulgado.

GOVERNO BRASILEIRO CRITICA RÚSSIA POR VENDAS DE ARMAS A ARGENTINA

O Presidente Michel Oliveira criticou a Rússia por vender armas a Argentina, e acusou a Argentina de estar iniciando uma corrida armamentista na Região, e em uma atitude firme o presidente anunciou um embargo nacional as armas Russas , que em teoria não serão mais adquiridas pelo Brasil.

A Rússia lamentou a decisão brasileira, dizendo que a Argentina tem o direito de se armar e defender seu território em caso de agressões estrangeiras. No entanto o governo russo assegurou a entrega dos Helicópteros Mi-28 encomendados pelo Brasil para o Exército Brasileiro  o país não terá problemas na manutenção das aeronaves pois a Avibras tem tecnologia para mante-los voando sem dependência dos russos.

BRASIL COMPRA 50  CAÇAS F-18 USADOS DA US NAVY

A marinha Brasileira receberá ate o final desse mês 50 aeronaves F-18 SH adquiridos junto a marinha americana, as aeronaves ficarão situadas nas bases navais de Fernando de Noronha, Rio de Janeiro e Fortaleza, segundo o Almirante Carlos Borjas, da marinha do Brasil, as aeronaves já estão equipadas e os pilotos já estão  prontos para pilo-talas em caso de combate eminente, o que poderia ser um recado do Almirante para os Argentinos.

MARINHA DO BRASIL ADQUIRE 2 SUBMARINOS INGLESES

Em uma compra de oportunidade o país acaba de comprar 2 submarinos novos que serão incorporados a Marinha Inglesa, porém com problemas econômicos a Inglaterra abriu mão dos submarinos que foram vendidos ao Brasil.

Os 2 Submarinos se juntam aos 5 existentes na marinha e eleva ´para 7 o número da flotilha de submarinos da marinha, aumentando assim o poder naval da Marinha Brasileira.

Essa simulação/Matéria é de propriedade do Guerra & Armas com autoria de Francisco Santos, sua vinculação sem autorização acarreta crimes contra a propriedade e direito autoral.

Continua….

redaçãoG

Guerra entre Brasil e Argentina

Francisco Santos para Guerra & Armas

  1. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA, PARTE I
  2. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE II
  3. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE III
  4. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE  4
  5. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE 5
  6. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE 6
  7. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PARTE 7
  8. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA (PENÚLTIMA PARTE)
  9. GUERRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA – INVASÃO FINAL

No ano passado o Guerra & Armas fez um texto onde simulamos um combate entre os EUA e o Brasil, onde muitos leitores e ate mesmo especialistas chegam a conclusão que não ocorrerá, pelo menos não nessa década.

O Brasil e nossos militares sempre tiveram uma espécie de ”Guerra Fria” com a Argentina, ou seja, sempre  desconfiamos e rivalizamos com os Argentinos, sempre brigamos pela hegemonia no hemisfério Sul das Américas, porém o Brasil se deu melhor nessa ”Guerra Fria” e se tornou majoritariamente o país mais poderoso do Hemisfério Sul do continente e ate mesmo de toda a América Latina.

Nossas forças armadas não são diferentes das dos demais países da América Latina, forças armadas modestas e com pouco investimento de seus governos, esse é o panorama da defesa em nosso continente, então vamos lá a simulação, lembrando que não sou especialista e nem mesmo estudioso graduado ou diplomado da área, mas porque não fazermos aqui uma visão de como seria?

A simulação abaixo utiliza nomes de políticos e presidentes fictícios e não tem relação com a realidade. A Matéria será dividida em várias partes, que serão postadas em sequência, a história é meramente fantasiosa é claro, mas por que não deixarmos a imaginação correr solta?

30 de Janeiro de 2014. Brasília/Brasil

O Presidente Michael  Oliveira, deu entrevista na tarde dessa Quinta-Feira para anunciar a abertura do ”Plano Fênix” que consiste no reaparelhamento das forças armadas do Brasil, ao todo serão liberados cerca de 120 bilhões de Reais para aquisição de maios de combate e modernização dos já existentes.

O Ministro da Defesa  Vilas Boas, anunciou o fechamento de um acordo bilionário com os EUA, onde os norte-americanos disponibilizarão uma carta de crédito de 50 bilhões ao governo brasileiro.

Após o anuncio vários países da América Latina e Oriente Médio se manifestaram contra o anúncio da parceria bilionária para reaparelhamento das Forças Armadas, na Argentina o presidente Calheiros repudiou a decisão brasileira e acusou o Brasil de iniciar uma nova corrida armamentista na região, outros presidentes como Orlando Martinez do México e Hugo Pacas do Chile, tomaram  decisão como desestabilizante para paz na região.

10 de fevereiro de 2014 / Força Aérea anuncia compra de aviões de combate para equipar esquadrões

O Comandante da Força Aérea Alindo Júnior  anunciou hoje em Brasília a aquisição de 150 aeronaves de combate F-16 modernizadas provenientes da USAF, essas aeronaves serão substituídas pelos F-35 na USAF e portanto serão cedidas ao Brasil no acordo de defesa assinado pelos dois países, as aeronaves equiparão os esquadrões da Amazônia, Santa Maria no Rio Grande do do Sul e Anápolis em Goiás.

Ainda segundo o Comandante Alindo Jr. Os aviões F-5 E/M já ultrapassados serão retirados do serviço ativo e realocados para a Academia da Força Aérea para serem utilizados na formação de pilotos, ainda segundo o comandante Alindo Junior  o emprego de aeronaves  super-sônicas no treinamento de pilotos acarretará no aumento técnico e na qualidade dos novos pilotos.

O Governo não divulgou o valor total da compra por haver um contrato de sigilo entre governos, mas a compra pode estar estimada em  1,8 bilhões de dólares, já que os aviões foram modernizados recentemente e virão com apoio logístico e de armas.

28 de Março de 2014 / Exército anuncia retomada de projeto do  Veiculo Blindado OSÓRIO II (Tanque), compra de Obuses, e sistema anti-mísseis.

O General Augusto Teixeira, comandante de exército, anunciou que o governo autorizou a compra de 800 Obuses e a produção em maça do Tanque Osório II o qual vinha sendo desenvolvido secretamente por mais de 20 anos na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e que fora revelado só agora, segundo especialistas a nova geração do antigo projeto da falida ENGESA, é bem mais leve do que o M1 Abrams do USA Army dos EUA, mais ágil e com tecnologia comparável a dos EUA e países europeus.

O General anunciou também a compra do Sistema AVIBRAS ASTROS 2020, e estuda a aquisição de viaturas blindadas VBT Guará  para serem usadas no transporte de tropas, além dos VBT o Exército comprará cerca de 2 mil viaturas de trasporte 4X4 Agrale Marruá, e cerca de  985 caminhões Volkswagen 20-150 para transporte de pessoal.

28 DE MARÇO DE 2014/ FAB VAI VOAR DE F-18 SH e Exército de Mi-28

O Ministro da Defesa, anunciou hoje em visita a Base Aérea da Pampulha em Belo Horizonte, que a Força Aérea optou pelo caça F-18 SH, por ser o mais bem avaliado e melhor qualificado para atender as demandas da FAB, segundo o ministro serão encomendado um lote inicial de 36 aeronaves, e o ministro já confirmou a compra de mais 50 aeronaves adicionais aprovadas na tarde de hoje, pelo congresso nacional e que será assinado pelo Presidente Michel  Oliveira.

Ao lado do ministro da defesa Alindo Teixeira, estava o Coronel Sampaio da 3ª AvEx, segundo o  Coronel, o governo acaba de assinar um contrato de 860 milhões de dólares (Valor fictício)  para aquisição de mais de 58 helicópteros Mi-28 para o Exército, ainda segundo o Coronel  a verba virá de royalties da mineração que são destinados ao exército desde a assinatura do decreto que destina ao EB 3%  dos lucros obtidos com mineração.

21 DE AGOSTO DE 2014 / MARINHA DO BRASIL ANUNCIA COMPRA DE 3 NAVIOS EM COMPRA DE OPORTUNIDADE 

O Brasil acaba de comprar junto a Inglaterra 5 fragatas, um Navio de Apoio Logístico e um Parta Helicópteros no valor de 580 milhões de Euros (Valor Fictício), com essas aquisições a Marinha do Brasil atinge 98% de operacionalidade.

No Rio de Janeiro a população pode ver a primeira operação oficial do NAe São Paulo A-12, que esta em formação com a Fragata Constituição para realizarem o exercício de primeiro voo das aeronaves A-4 modernizadas que deverão pousar no recém re-inaugurado Porta Aviões que foi inteiramente renovado e reformado, com tecnologias avançadas e sistemas digitais.

As Aeronaves A-4 foram inteiramente reformadas e reequipadas com radares e aviônicos de ultima geração..

ARGENTINA TAMBÉM ANUNCIA INVESTIMENTOS EM DEFESA

O presidente Calheiros disse hoje em discurso as forças armadas argentinas, que não permitirá uma hegemonia militar do Brasil sobre a América Latina e também anunciou investimentos militares em seu país, no entanto a Argentina não é vista com bons olhos pelos EUA e países Europeus, ainda mais com a privatização dos bancos americanos e petrolíferas internacionais, abalou ainda mais a Argentina.

A Rússia que esta com seu mercado em expansão na Argentina, ofereceu aviões Su-30 para Argentina que anunciou a compra de  38 aeronaves para fazer frente aos F-18 comprados pelo Brasil no FX-3, no entanto as demais aeronaves argentinas estão em estado de conservação precária  e são facilmente superados pelos recém adquiridos caças AF-16 da FAB (designação dada aos F-16).

Além de investimentos na FAR, o presidente Calheiros anunciou também investimentos da Armada Argentina com a compra de 3 fragatas já usadas da Rússia por 200 milhões de Rubros, no entanto especialistas dizem que Argentina não tem dinheiro para acompanhar a corrida armamentista iniciada pelo Brasil…(Continua)

Essa simulação/Matéria é de propriedade do Guerra & Armas com autoria de Francisco Santos, sua veiculação sem autorização acarreta crimes contra a propriedade e direito autoral.

Continua….

Curta nossa página no Facebook e fique por dentro de mais simulações.

Militares temiam invasão da Argentina

“No período que antecedeu o início da 2.ª Guerra Mundial, o fantasma de uma possível invasão argentina assombrava as mentes dos militares brasileiros.

“Como valor, o Exército de campanha brasileiro é muito inferior ao argentino”, define categoricamente o documento (de 11 de janeiro de 1938, classificado como secreto).

A partir daí, descreve em tom de angústia a incapacidade do Brasil em deslocar seus efetivos em tempo hábil para reagir à invasão dos vizinhos.”

M3A1 do 2º R Rec Mec sediado em Porto Alegre, RS – Blindados posicionados no sul para defender de uma possível invasão argentina.

O fantasma de uma possível invasão argentina assombrava as mentes dos militares brasileiros no período que antecedeu o início da 2.ª Guerra Mundial. Documentos secretos do Conselho de Segurança Nacional mostram que o governo brasileiro sabia que seria impossível impedir um ataque argentino pelo sul do País, tamanha era a fragilidade das tropas nacionais no local. Além disso, a precariedade do sistema ferroviário fazia com que o governo brasileiro tivesse a consciência de que tampouco seria possível organizar a tempo um contra-ataque contra os argentinos.

Documento de 11 de janeiro de 1938, classificado como secreto, trata dessa situação. Nele é proposta a construção de uma segunda via férrea até a região para garantir a mobilidade de transportes e, principalmente, das tropas brasileiras. “O Estado-Maior do Exército insiste pela realização desses empreendimentos, que solicita há vários anos, como imperiosamente necessários à defesa nacional”, diz o documento.

O Conselho de Segurança Nacional simula nesse trabalho a eventual evolução das tropas argentinas, caso houvesse a decisão de ataque pelo Sul. “Em cerca de 40 dias, a contar da declaração de guerra, a totalidade do exército ativo argentino estará concentrado em Corrientes e poderá invadir o Rio Grande do Sul”, diz o texto. “Em face de tais possibilidades, quais são as do Brasil?”, questiona o conselho. “Como valor, o Exército de campanha brasileiro é muito inferior ao argentino”, define categoricamente o documento.

A partir daí, descreve em tom de angústia a incapacidade do Brasil em deslocar seus efetivos em tempo hábil para reagir à invasão dos vizinhos. “Em 270 dias, depois de declarada a guerra, a Argentina poderá ter no Rio Grande do Sul 12 divisões do exército, 4 de cavalaria e outros elementos. E o Brasil só poderá ter 7 a 8 divisões de infantaria e 3 de cavalaria. Quer isso dizer que dificilmente se poderá impedir a invasão do território brasileiro”, diz o estudo. “A situação é extremamente angustiante! Metade do Estado do Rio Grande do Sul terá sido perdido.”

Outro documento secreto de 7 de julho de 1937 já tratava do problema, recusando a proposta argentina de fazer parceria com Brasil e Uruguai para a construção de uma usina hidrelétrica no Rio Uruguai. Para o Conselho de Segurança, a obra só beneficiaria os argentinos e ainda ampliaria a superioridade estratégica do vizinho. O texto também analisa a proposta sob o ponto de vista militar. “Sob esse aspecto, o empreendimento é de todo desfavorável ao Brasil. Primeiramente, a Argentina possui organização militar e meios bélicos superiores aos do Brasil”, descreve. “No caso de guerra Brasil-Argentina, o Brasil não poderá utilizar a via marítima para levar tropas ao Rio Grande do Sul. A esquadra argentina, por ser mais forte que a nossa, barrará essa via.”

Fonte: Estadão  Via Plano Brasil

%d blogueiros gostam disto: