Arquivo da categoria: Russia

MAIOR ESTÁTUA DE LÊNIN NA EUROPA É DERRUBADA NA UCRÂNIA; ASSISTA AO VÍDEO

7925378986_81e382da30_k

 Um dos maiores monumentos construídos para enaltecer o líder da revolução bolchevique, Vladimir Lênin, foi derrubado na segunda maior cidade da Ucrânia, Kharkiv,  na noite deste domingo (28).

Cerca de 3 mil ativistas responderam ao chamado para uma manifestação para demonstrar apoio às autoridades em Kiev. Após a procissão principal, um grupo de ativistas com bandeiras ucranianas se reuniu em frente ao monumento. Alguns manifestantes conseguiram escalar a estátua para escrever “Glória à Ucrânia” e derrubá-la. Como o ex-líder comunista é visto por muitos no país como uma ligação indesejada com Moscou, a maioria dos presentes aplaudiu a cena.

Assista ao vídeo.

Fonte: http://spotniks.com/maior-estatua-de-lenin-na-europa-e-derrubada-na-ucrania-assista-ao-video/

AK-12 deverá fazer parte de equipamento do “soldado do futuro”

armamentos, Rússia, defesa, inovação, soldados, desenvolvimento

A nova versão da metralhadora Kalashnikov (AK-12) ainda tem chance de fazer parte do Ratnik, equipamento de combate desenvolvido para os “soldados do futuro”, declarou a jornalistas esta sexta-feira o chefe da empresa governamental Rostekh, Serguei Chemezov.

“Hoje, nós conversamos com representantes do Ministério da Defesa – ainda não foi tomada uma decisão definitiva. Durante os próximos dois meses o concurso continua. Esperamos que a nossa AK-12 ganhe”, disse Chemezov em uma coletiva de imprensa por ocasião do Dia de Armeiro, na cidade de Izhevsk.

O equipamento Ratnik combina armas de fogo modernas, complexos de defesa eficazes, meios de reconhecimento e comunicação, no total, cerca de dez subsistemas diferentes.

O Ratnik também protege eficazmente o soldado contra diferentes fatores adversos no campo de batalha. O equipamento conta com cerca de 50 elementos diferentes, incluindo armas de pequeno porte, sistemas de pontaria, de proteção, meios eletrônicos de comunicação e navegação

 

Voz da Rússia

Rearmamento do exército russo está acelerando

armamanetos, russia, yars

Até 2020 a Rússia irá renovar completamente os armamentos de suas forças nucleares estratégicas, anunciou o vice-primeiro-ministro Dmitri Rogozin, que supervisiona o complexo militar-industrial.

Isso é necessário para levar a cabo o objetivo principal: a criação na Rússia de um exército profissional compacto e de grande mobilidade, capaz de resolver problemas eficazmente em qualquer teatro de operações militares.

O programa de rearmamento do exército, adotado no âmbito da reforma militar russa, está avançando a ritmo acelerado. Segundo o vice-premiê Dmitri Rogozin, até 2020 a Rússia vai atualizar os armamentos das suas forças nucleares estratégicas não em 70%, como esperado, mas em 100%. Ao mesmo tempo, a aposta foi feita não na quantidade, mas em qualidades fundamentalmente novas dos armamentos, que permitirão aumentar a capacidade de defesa do país em condições de redução programada de pessoal, notou Dmitri Rogozin:

“As armas não devem ser muitas. Não se pode, como aconteceu na União Soviética, criar uma montanha de armas e depois não saber o que fazer com elas. Mas nós devemos criar um exército tão compacto de forma a podermos transferi-lo para qualquer teatro de operações militares que nos ameace.

Temos um país enorme, o maior do mundo, e a população é relativamente pequena – como a França e Alemanha juntas. Por isso, a nossa tarefa é criar armas que permitam a cada soldado e oficial lutar por cinco. Além disso, essas armas devem ser tais que permitam retirar os soldados do campo real de fogo”.

O Estado alocou grandes montantes para o rearmamento do exército. Só em 2014 os gastos do Ministério da Defesa serão de 2,3 trilhões de rublos (60 bilhões de dólares). Destes, um em cada cinco rublos é gasto na atualização do escudo de mísseis nucleares da Rússia, calculou o observador militar, coronel de reserva Viktor Litovkin:

“Hoje, os novos cruzadores submarinos estratégicos de mísseis do projeto Borei estão entrando em serviço de combate. Haverá oito destes cruzadores, cada um com 16 mísseis Bulava de seis ogivas nucleares. No total, hoje, temos em nossa formação de batalha 423 mísseis estratégicos com 1.494 ogivas nucleares neles. Se lembrarmos que, segundo o Tratado de Praga de redução de armas ofensivas estratégicas (START-3), nós devemos ter 700 mísseis implantados e outros 100 em armazéns, e 1.550 ogivas neles, torna-se óbvio que não temos o objetivo de reduzir as forças nucleares estratégicas”.

Mas é necessário atualizá-las. Por exemplo, o lendário míssil balístico intercontinental Voevoda (Satan, na classificação da OTAN) pode permanecer em serviço militar até 2026. Estão chegando ao fim do prazo de vida útil também os mísseis UR-100N (SS-19 Stiletto no Ocidente).

Para substituí-los, a Rússia está desenvolvendo o novo míssil balístico intercontinental pesado Sarmat a combustível líquido, que em seus parâmetros excede o Voevoda. Em vez dos UR-100N nos silos já estão sendo colocados mísseis de combustível sólido RS-24 Yars. Até o final deste ano, três divisões serão equipadas com mísseis Yars.

Os armamentos modernos de alta tecnologia, incluindo nucleares, ajudarão a colocar o exército em estado de alta capacidade de defesa, sendo este o objetivo geral da reforma militar na Rússia

 

Voz da Rússia

Ministro russo: Rússia espera receber os porta-helicópteros Mistral dentro dos prazos previstos

Russia, frança, Hollande, Mistral, navio, marinha de guerra

Foto de arquivo

Espera-se que os porta-helicópteros do tipo Mistral sejam fornecidos dentro dos prazos previstos. O primeiro deles, no outono, como tinha sido planejado, declarou o ministro da Indústria e do Comércio da Rússia Denis Manturov.

“A Rússia espera receber os Mistral dentro dos prazos acordados, tudo continua como tinha sido previsto”, disse Manturov à agência RIA Novosti.

O contrato para o fornecimento de dois porta-helicópteros foi firmado entre a companhia francesa DCNS e a agência russa Rosoboronexport em 2011. O valor do contrato é 1,2 bilhões de euros. O primeiro navio, chamado Vladivostok, deve ser incorporado na marinha de guerra russa em 2014, o segundo, chamado Sevastopol, em 2015. Os EUA opuseram-se ao fornecimento destes navios.

Antes disso o presidente da França François Hollande declarou que vai tomar a decisão sobre a entrega à Rússia do primeiro porta-helicópteros tipo Mistral no final de outubro. Revelou que existem duas exigências impostas como condição do fornecimento do navio: a cessação real do fogo na Ucrânia, assim como a existência do tratado sobre a solução política da crise. O presidente da França ressaltou também que as sanções aplicadas pela União Europeia nunca impediram o fornecimento dos Mistral à Rússia.

 

Voz da Rússia

Israel cancela venda de UAVs para a Ucrânia

heronIsrael decidiu não vender aviões não-tripulados para a Ucrânia por medo de que a exportação de UAVs irritaria a Rússia.

Relatório do Ministério da Defesa aprovou negócio, mas temendo a resposta da Rússia, o comitê do Ministério do Exterior vetou o acordo.

O relatório acrescentou que a Rússia bloqueou a venda de armas ao Irã e à Síria recentemente. A venda israelense aos ucranianos poderia provocar a vender de mais armas à Síria e ao Irã, arqui-inimigo do Estado judeu.

Uma delegação ucraniana visitou Israel com vista à aquisição de equipamento militar, incluindo drones para usar contra os separatistas pró-russos.

Israel manteve silêncio sobre a crise Ucrânia-Rússia, em busca de não perturbar as suas boas relações com os Estados Unidos e ao mesmo tempo mantendo boas relações com Moscou, um jogador importante nas questões regionais, como a guerra civil síria e as ambições nucleares do Irã.

FONTE: Times Of Israel – Tradução e edição: CAVOK

Jatos russos invadiram o espaço aéreo sueco

Su-24 vs gripensDois caças russos violaram o espaço aéreo sueco na quarta-feira (17), levando o governo a solicitar um relatório urgente das Forças Armadas.

Os dois aviões de ataque Su-24 decolaram de Kaliningrado e contornaram a costa da Polonia antes de se dirigir ao norte em baixa altitude em direção à ilha sueca de Öland, no Mar Báltico. Uma fonte disse que vários caças Gripens foram enviados para interceptar as aeronaves russas, mas estes deixaram o espaço aéreo sueco antes que os Gripens os alcança-se.

gripen PC

O governo foi informado da infração russa e pediu às Forças Armadas para apresentar um relatório em regime de urgência. As Forças Armadas suecas não quiseram comentar sobre o ocorrido, mas que se acredita que a Rússia enviou os caças para testar a prontidão da Suécia para responder.

 

FONTE: The Local – Edição e tradução: CAVOK

Contra sanções a Rússia se alia a China

Na última quinta-feira, os EUA e a UE impuseram novas sanções à Rússia, numa tentativa de forçar Moscou a um esforço maior pela paz na Ucrânia.

Reagindo à pressão ocidental, Moscou anunciou no mesmo dia um pacote de medidas de represália contra as novas sanções ocidentais que afetarão a importação de carros de segunda mão e alguns bens de consumo. Além disso, Moscou também procura uma cooperação econômica mais estreita com Pequim.

Em visita à China no sábado, o vice-primeiro-ministro russo, Igor Shuvalov, declarou que os dois países acertaram mais de 30 projetos em recentes conversações. Segundo Shuvalov, a cooperação irá se estender aos mais diferentes setores, entre eles, o setor financeiro, a produção de alimentos e indústria petroquímica.

Shuvalov assinalou que países asiáticos como a China estariam muito interessados na cooperação com a Rússia e, e confirmou que o país não vai participar das sanções contra os russos.

Trecho de Matéria do DefesaNet*

%d blogueiros gostam disto: